Automec mostra a força e a importância do mercado de autopeças

Marcas como Philips, NGK, Bosch e Monroe apresentam novidades para seu carro e até um conceito de oficina do futuro na feira

903

Fazia alguns anos que eu não ia à Automec. Dessa vez me juntei às 70 mil pessoas que visitarão a 13ª Feira Internacional de Autopeças e Serviços, realizada no mesmo local em que ocorreu o último Salão do Automóvel, a São Paulo Expo. Para quem está acostumado com a sofisticação e a grandiosidade dos salões, a realidade é bem diferente. Afinal, a Automec é uma feira de negócios e reúne a incrível quantia de 1.500 marcas expositoras. Por isso, os estandes são bem menores, embora a maioria deles ofereça uma área VIP, como nos salões de carros. Para quem gosta de mecânica e quer ficar antenado com as novidades dos carros, a Automec é um prato cheio.

É também um lugar onde caem alguns tabus. Foi o que aconteceu na conversa que tive com um dos executivos da NGK, Marcos Mosso. Ele disse que a crise na venda de automóveis não afetou a empresa japonesa, que tem um fábrica no interior paulista. Pelo contrário, as vendas da NGK aumentaram, pois o mercado de veículos usados cresceu e a procura por peças de reposição é grande. Algumas marcas, como a NGK e a Monroe, focaram no mercado de reposição. Outras, como a Philips, priorizaram a inovação tecnológica. E a Bosch apresentou um conceito de “oficina do futuro”.

Líder glunnamed (2)obal em iluminação automotiva, a Philips apresentou a primeira lâmpada de LED automotiva (para faróis principais) testada no Brasil. Trata-se da Philips H4 LED, que ilumina até 150% a mais numa estrada, em comparação com uma lâmpada halógena convencional. Ela tem luz branca e deixa o carro mais bonito, com visual futurista, pois é mais branca dos que os faróis de xenônio. Mas o melhor é a durabilidade: segundo a Philips, a lâmpada H4 LED pode durar até 12 anos com baixíssimo consumo de energia.

Monroe_QuickStrut_aJá a Monroe, marca da Tenneco, investiu num conjunto de amortecedores e molas já montado, para facilitar o trabalho dos reparadores e, com isso, fazer com que o carro fique menos tempo na oficina. Chamados de Quick-Strut, esses amortecedores voltaram ao portfólio da Monroe porque o mercado busca soluções que agregam praticidade ao dia a dia.

NGK_G-Power 1_aA NGK, por sua vez, lançou a vela especial G-Power, que é mais barata do que a iridium. Essa vela possui ponta de platina e seu eletrodo central mede apenas 0,6 milímetros, contra 2,4 mm das velas convencionais. “Trata-se de uma ótima opção para quem busca mais desempenho sem precisar fazer grandes transformações no veículo”, diz Marcos Mosso. Vale lembrar que a escolha de vela certa é muito mais eficiente do que abastecer o carro sempre com gasolina aditivada.

Finalmente a Bosch, uma das empresas gigantes do setor de autopeças, apresentou sua “oficina do futuro”, que está alinhada com a vida conectada. Segundo a empresa alemã, O processamento de dados, a internet das coisas e o aumento da conexão entre os produtos trarão um grande potencial de desenvolvimento para as oficinas mecânicas. Isso será possível devido às informações e ao histórico de manutenção do veículo já estarem disponíveis antes mesmo de ele chegar à oficina, pois os sistemas trocarão automaticamente dados uns com os outros (carro e oficina) e o mecânico poderá acessar, em tempo real, as principais informações do fabricante.

blog comments powered by Disqus