Avaliação: Agora automática, Chevrolet S10 Flex vai incomodar a Hilux

14608

Abre o olho Toyota Hilux, pois a Chevrolet S10 Flex ganhou transmissão automática — antes, era só com câmbio manual de seis marchas. E a briga entre elas promete esquentar. Aliás, a gama da S10 é composta pelas versões LT 4×2 (R$ 107.990), LT 4×4 (R$ 116.990), LTZ 4×2 (R$ 122.990) e LTZ 4×4 (R$ 129.990). A Hilux tem SR 4×2 (R$ 113.280), SRV 4×2 (R$ 122.520) e SRV 4×4 (R$ 133.070). A expertise da Chevrolet com a S10 Flex vem desde seu lançamento, em 2007. Já o propulsor 2.5 CIDI com injeção direta e 206 cv de potência (etanol) estreou em 2014 e é mais potente do que o 2.7 Flex de 163 cv da Hilux.

Esse casamento foi feliz e houve uma nova calibração do motor e do câmbio, que é o mesmo das S10 a diesel. Além disso, foram empregados novos coxins e o diferencial foi alongado, permitindo rodar em giro mais baixo. A boa dirigibilidade permite sair da imobilidade ou retomar velocidade sem exigir demais do pedal do acelerador. As marchas são passadas brevemente e de maneira suave, enquanto o peso menor em relação às configurações a diesel também contribui no desempenho. Um atributo da S10 desde seu facelift feito em 2016 está no bom controle da carroceria. Em relação às versões a diesel, os materiais dos coxins de cabine mudaram, alterando sua rigidez para privilegiar o bem-estar a bordo. Outra qualidade da picape está nas suspensões, com o mesmo acerto das versões a diesel e bom comportamento nas curvas contornadas mais rapidamente. A diesel também empresta os freios dianteiros com discos ventilados dotados de pinças de dois pistões e tambor no eixo traseiro garantindo frenagens progressivas.

Você deve estar se perguntando do consumo. Afinal, um utilitário médio flex pode soar como um “monstro bebedor de combustível”, né? Só que não! De acordo com o fabricante, as médias ficaram próximas das versões manuais. Se as boas mudanças da S10 Flex estão longe dos olhos, por fora o utilitário estreou o novo reposicionamento global dos logotipos. O emblema S10 passa a aparecer nas portas dianteiras e do lado esquerdo da tampa da caçamba. No lado direito, fica a versão de acabamento (LT ou LTZ). Além de toda a conectividade do sistema OnStar, a S10 Flex passa a ter partida remota do motor pela chave.

FICHA TÉCNICA

Chevrolet S10 LTZ Flex 4×4 AT

Preço básico: R$ 122.990
Carro avaliado: R$ 129.990
Motores: 4 cilindros em linha 2.5, 16V, injeção direta
Cilindrada: 2457 cm³
Combustível: flex
Potência: 197 cv a 6.300 rpm (g) e 206 cv a 6.000 rpm (e)
Torque: 26,3 kgfm a 4.400 rpm (g) e 27,3 kgfm a 4.400 rpm (e)
Câmbio: automático, seis marchas
Direção: elétrica
Suspensão: McPherson (d) e feixe de molas (t)
Freios: disco ventilado (d) e tambor (t)
Tração: traseira
Dimensões: 5,361 m (c), 1,874 m (l), 1,831 m (a)
Entre-eixos: 3,096 m
Pneus: 265/60 R18
Caçamba: 1.061 litros
Tanque: 76 litros
Peso: 1.934 kg
0-100 km/h: 9s5 (e)
Velocidade máxima: não divulgada
Consumo cidade: 7,4 km/l (g) e 5,0 km/l (e)
Consumo estrada: 9,0 km/l (g) e 6,2 km/l (e)
Emissão de CO2: 170 g/km
Nota do Inmetro: D
Classificação na categoria: B (Picape)

blog comments powered by Disqus