Avaliação: Agora brasileiro, Nissan Kicks SL estreia novidades

O Nissan Kicks está vendendo rapidamente toda sua produção e agora passou a ser fabricado no Brasil. Veja as mudanças da versão topo de linha

18185

A Nissan foi surpreendida pela procura do Kicks no início do ano e teve de correr para iniciar a produção de seu crossover na fábrica de Resende (RJ). As vendas caíram em abril e maio por falta de carro nas concessionárias. Mas agora o Kicks nacional já está em produção e deve se consolidar como novo queridinho do Brasil no reino dos SUVs. Por enquanto, a Nissan só liberou para avaliação o Kicks SL (topo de linha), que custa R$ 94.900. Ele ganhou novas cores e algumas melhorias de conectividade e conveniência. Uma novidade é a cor vermelha com interior preto.

Para atender à demanda dos consumidores, a Nissan aumentou a oferta de pintura em dois tons e baixou o preço de R$ 2.500 para R$ 1.500. Antes eram grafite ou branco com teto laranja. Só a primeira se manteve, mas chegaram outras: preto com teto grafite (interior preto ou bege), branco com teto preto (interior preto ou vinho), prata com teto preto (interior preto) e a das fotos, marrom com teto preto (interior bege). A pintura metálica custa R$ 1.350 e o interior vinho ou bege sai por R$ 500. As maçanetas agora são cromadas, para dar uma sofisticação à versão.

Os retrovisores externos agora têm rebatimento automático, que abrem quando se liga o carro ou por um botão interno, a luz de leitura ficou maior e a tampa interna do porta-malas passou a ser uma peça única, não dobrável, para melhorar o acesso. A central multimídia, que já era excelente, ganhou o Multi-App (do March, Versa e Frontier), com
2 GB de armazenagem e possibilidade de acessar os aplicativos Waze e Spotify. Opcionalmente, por R$ 2.400, o pacote Tech-Tech traz alerta de colisão frontal, assistente de frenagem e assinatura em LED no farol dianteiro.

O sistema de alerta fica o tempo todo visível no quadro de instrumentos (pequeno ou grande, a gosto do motorista) e funciona por meio de um radar instalado no parachoque dianteiro. Agora o Kicks pode frear sozinho, reduzindo a velocidade gradativamente, ou até parar totalmente, se for o caso. De resto, o carro continua com a mesma boa dirigibilidade e conforto, privilegiando mais o consumo do que o desempenho com os 114 cv do motor 1.6. As outras versões são a SV 1.6 CVT (R$ 85.600) e a S 1.6 manual (R$ 70.500).


Ficha técnica:

Nissan Kicks 

Preço básico (S manual): R$ 70.500
Carro avaliado (SL CVT): R$ 97.300
Motor: 4 cilindros em linha 1.6, 16V, comando continuamente variável CVVTCS
Cilindrada: 1598 cm3
Combustível: flex
Potência: 114 cv a 5.600 rpm (g/e)
Torque: 15,5 kgfm a 4.000 rpm (g/e)
Câmbio: automático CVT, modos Sport e Low (“reduzida”), sete marchas simuladas
Direção: elétrica
Suspensões: McPherson (d) e eixo de torção (t)
Freios: disco ventilado (d) e tambor (t)
Tração: dianteira
Dimensões: 4,295 m (c), 1,760 m (l), 1,590 m (a)
Entre-eixos: 2,610 m
Pneus: 205/55 R17
Porta-malas: 432 litros
Tanque: 41 litros
Peso: 1.142 kg
0-100 km/h: 12s0 (g/e)
Velocidade máxima: 175 km/h (g)
Consumo cidade: 11,4 km/l (g) e 8,1 km/l (e)
Consumo estrada: 13,7 km/l (g) e 9,6 km/l (e)
Emissão de CO2: 108 g/km
Nota do Inmetro: B
Classificação na categoria: A (Utilitário Esportivo Compacto)

blog comments powered by Disqus