Avaliação: Hyundai New Tucson aposta no andar de cima

14318

Não é exagero dizer que os utilitários esportivos da Hyundai são objeto de desejo no mercado brasileiro. Mesmo com alguns anos de estrada, Tucson e ix35 ainda figuram entre os dez SUVs mais vendidos do País em 2016. E para tentar garantir que as boas vendas sigam nos próximos anos, agora a marca aposta no Tucson de terceira geração de olho nos compradores de crossovers premium.

Batizado de New Tucson no Brasil, o novo crossover chega a partir de R$ 138.990 e é produzido lado a lado com o Tucson de primeira geração e o ix35 (a segunda geração do próprio Tucson, rebatizada) na fábrica da Hyundai Caoa em Anápolis (GO). A estratégia pode parecer estranha, mas tem explicação. De acordo com a marca, a intenção é ter um modelo em cada faixa de preços: o Tucson antigo, na mesma faixa das versões de entrada dos crossovers compactos, o ix35, concorrendo com as versões mais caras de modelos como o Jeep Renegade, e o New Tucson na faixa dos SUVs médios e de carros como o Audi Q3, BMW X1 e Mercedes GLA.

Na comparação entre o New Tucson e o ix35, é preciso atenção para diferenciar os dois modelos, que tem linhas básicas muito semelhantes. A mesma impressão de familiaridade se repete no interior, que mesmo com linhas distintas conserva os comandos em locais idênticos. E aproveitando a deixa, a opção do interior em dois tons deu um ar mais sofisticado à cabine, mas os painéis de porta em plástico rígido deixam a desejar.

Apesar das semelhanças, não se engane. Trata-se de outro carro. A começar pelas dimensões. Com 4,475 m de comprimento, 1,850 m de largura e entre-eixos de 2,670 m, o New Tucson é maior que o antecessor e supera em tamanho também os novos Jeep Compass e VW Tiguan 1.4 TSI (confira o comparativo na página 42). Outra novidade está sob o capô: no lugar do 2.0 flex de 157/167 cv (gasolina/etanol) do ix35, um novo motor 1.6 turbo com injeção direta de 177 cv e 27 kgfm de torque entre 1.500 e 4.500 rpm, que trabalha em conjunto com uma transmissão automatizada de sete marchas e a tração apenas nas rodas dianteiras.

A impressão de se estar de um carro novo se confirmou no trajeto de pouco mais de 100 km, entre as cidades goianas de Pirenópolis e Anápolis, que fizemos com o crossover. O conjunto motor e câmbio se mostrou superior ao do ix35 e mais do que suficiente para lidar com os 1.528 kg do modelo, com respostas rápidas ao toque no acelerador. Já a suspensão tem um acerto firme, que garante a estabilidade em curvas, mas longe de ser desconfortável para os passageiros.

O crossover aposta em um pacote de equipamentos bem recheado: serão inicialmente três versões: GL, GLS (R$ 147.900) e Top (R$ 156.900), esta última uma edição especial de lançamento limitada a apenas 30 unidades. Desde a configuração inicial, o crossover sai de fábrica com sistema de chave presencial, ar-condicionado digital automático de duas zonas, sistema multimídia com tela de 7 polegadas e compatível com Android Auto e Apple CarPlay, acendimento automático dos faróis, controles eletrônicos de tração e estabilidade, airbags laterais e de cortina, bancos de couro com ajustes elétricos para o motorista e o passageiro e os retrovisores externos com desembaçador.

A Hyundai já mostrou que consegue conquistar os clientes do andar de baixo. Resta saber se os clientes dessas marcas premium também será cativado pelo novo modelo.

FICHA TÉCNICA

Hyundai New Tucson Top

Preço básico: R$ 138.990
Carro avaliado: R$ 159.600
Motor: 4 cilindros em linha 1.6, 16V, turbo, injeção direta
Cilindrada: 1.591 cm3
Combustível: gasolina
Potência: 170 cv a 3.750 rpm
Torque: 27 kgfm de 1.500 a 4.500 rpm
Câmbio: automatizado, sete marchas, dupla embreagem
Direção: elétrica
Suspensões: McPherson (d) multilink (t)
Freios: disco ventilado (d) e disco sólido (t)
Tração: dianteira
Dimensões: 4,475 (c), 1,850 m (l), 1,660 m (a)
Entre-eixos: 2,670 m
Pneus: 225/55 R18
Porta-malas: 513 litros (1.503 litros até o teto)
Tanque: 62 litros
Peso: 1.528 kg
0-100 km/h: 9s1
Velocidade máxima: 201 km/h
Consumo cidade: 9,79 km/l
Consumo estrada: 11,93 km/l
Nota do Inmetro: C (estimada)
Classificação na categoria: A (estimada)