Avaliação: Jaguar XF S mostra a força da cavalaria inglesa

3666

A segunda geração do Jaguar XF deu mais ênfase à dirigibilidade do que ao design. O carro já era bem bonito. Com uma carroceria 190 kg mais leve, pela utilização de alumínio em 75% da estrutura, o novo XF ficou mais agradável de conduzir. Melhor ainda na versão S, topo da linha, que utiliza um motor V6 3.0 de 380 cavalos e quase 46 kgfm de torque. Esse propulsor traz um compressor volumétrico que utiliza uma correia ligada ao virabrequim para entregar mais potência, enquanto o turbo utiliza os gases de escape. Sua vantagem é que a aceleração não tem retardo. Assim, o XF S acelera de 0-100 km/h em apenas 5,3 segundos.

Em relação às demais versões do XF, que utilizam motor 4 cilindros 2.0 de 240 cv, essa versão S não tem grande ganho na potência específica (126 contra 120 cv/litro), mas sua vantagem na relação peso/potência é enorme: apenas 4,5 kg/cv contra 6,6 kg/cv. Claro que o desempenho muito melhor traz altos custos. O primeiro é no preço básico do carro (R$ 381.120), que é R$ 92.520 mais caro que a versão R-Sport ou custa incríveis R$ 116.420 a mais que a Prestige. A outra, claro, está no consumo.

Embora conte com o sistema start-stop, o XF S faz menos de 7 km/l na cidade e menos de 10 km/l na estrada. Pisando fundo, esses números despencam dramaticamente. O carro tem três modos de direção: Eco, Normal e Racing. Em todas elas, a direção é um pouco pesada, pois o foco do XF S é muito mais a performance do que o conforto. Isso é notório com as rodas de 20” opcionais (R$ 4.944) que equipavam o carro avaliado. Na prática, o XF S 3.0 é mais indicado para quem roda mais na estrada do que na cidade, onde o XF 2.0 é mais confortável, econômico e silencioso.

Afinal, com tração traseira, um motor muito potente e sistema de vetorização de torque, o Jaguar XF S permite a um motorista hábil dirigir com prazer em altas velocidades e fazer curvas de forma agressiva. As suspensões de duplo triângulo na frente e integral link atrás mantêm o carro firme no chão. Outra vantagem do XF S é ter os sistemas anti-colisão, de assistência de faixa de rodagem e ACC (piloto automático adaptativo) de série. Da mesma forma, a nova central multimídia, compatível com vários aplicativos, já está incluída no preço.

—–

Ficha técnica:

Jaguar XF S 3.0 V6 Supercharged

Motor: 6 cilindros em V 3.0, 24V, compressor volumétrico
Cilindrada: 2999 cm3
Combustível: gasolina
Potência: 380 cv a 6.500 rpm
Torque: 45,9 kgfm a 4.500 rpm
Câmbio: automático, oito marchas
Direção: elétrica
Suspensões: duplo triângulo (d) e integral link (t) Freios: discos ventilados (d/t)
Dimensões: 4,954 m (c), 1,987 m (l), 1,457 m (a)
Entre-eixos: 2,960 m
Pneus: 245/40 R19 (opcionais 255/35 R20)
Porta-malas: 505 litros
Tanque: 74 litros
Peso: 1.710 kg
0-100 km/h: 5s3
Velocidade máxima: 250 km/h
Consumo cidade: 6,6 km/l
Consumo estrada: 9,5 km/l
Nota do Inmetro: E
Classificação na categoria: E (Extra Grande)

blog comments powered by Disqus