Avaliação: Lifan M7, um concorrente para o Chevrolet Spin?

Conheça o Lifan M7, uma alternativa para as famílias que precisam de espaço, mas não querem comprar um utilitário esportivo

Não é errado falar, que os brasileiros só compram ou desejam ter um utilitário-esportivo. A chinesa Lifan trará para o nosso mercado tanto o X60 com câmbio CVT, em junho deste ano, quanto a nova geração do modelo (no 2º semestre de 2018) e seu irmão maior X80 (março do próximo ano). E junto dessas novidades já confirmadas, futuramente poderá figurar um novo carro no Brasil: o M7. Esse monovolume disputará — sua chegada ainda não está confirmada — os clientes de Chevrolet Spin (entre R$ 58.890 e R$ 71.990) e JAC J6 (de R$ 60.990 a R$ 66.990).

Para tentar roubar as atenções, o M7 oferece alguns atributos. O visual do exterior remete diretamente ao do europeu Ford S-Max, no entanto, o destaque do M7 está no espaço interno e na possibilidade de levar até sete ocupantes. O entre-eixos de 2,78 m é maior comparado ao do Chevrolet Spin (2,62 m) e do JAC J6 (2,71 m). E quem viaja na segunda fileira de bancos encontra um assoalho plano, além de bom espaço para as pernas — há Isofix para fixação de cadeirinhas infantis. Já na última, pessoas com alta estatura podem sofrer em viagens mais longas devido ao espaço limitado para os joelhos e os ombros.

A posição dirigir alta é típica dos veículos MPV, enquanto o acabamento interno melhorou comparado aos demais carros da Lifan disponíveis no Brasil, como o 530 1.5 (R$ 37.990). O console central do M7 é pintado em Black Piano, há detalhes imitando madeira nas laterais de portas e no painel, enquanto o volante possui a base achatada. Apesar disso, as críticas aparecem e vão para os ajustes de altura e de distância do banco do motorista, as peças com rebarbas aparentes e o freio de estacionamento por pedal.

Sob o capô, está um motor 1.5 turbo a gasolina associado a câmbio automático de oito marchas. Mas, na China, o M7 também é oferecido com um 1.8 ou 2.0 e câmbio manual de cinco marchas ou CVT (continuamente variável). O M7 turbinado oferece um desempenho condizente e ele acorda antes das 2.000 rpm, transmitindo uma boa dose de fôlego, como pudemos conferir no test-drive realizado na fábrica da Lifan, em Chongqing, na China. A transmissão traz opção de trocas sequenciais somente pela alavanca.

As suspensões bem macias garantem o conforto, porém, essa maciez cobra seu preço fazendo a carroceria oscilar e, dependendo do tipo de irregularidade do asfalto, elas dão final de curso, aliás, batendo seco. Outros pontos a serem melhorados são a calibração da caixa de direção, com respostas pouco diretas ao esterço, e o curso do pedal de freio.

Caso desembarque no Brasil, o M7 terá uma difícil tarefa pela frente. A de conviver ao lado do Chevrolet Spin e, principalmente, de convencer o consumidor brasileiro a trocar um utilitário-esportivo por um MPV. Contudo, isso são cenas dos próximos capítulos.

FICHA TÉCNICA

Lifan M7

Preço estimado: R$ 66.900
Carro avaliado: R$ 66.900
Motor: 4 cilindros em linha 1.5, 16V, turbo
Cilindrada: 1.452 cm3
Combustível: gasolina
Potência: 141 cv de 4.850 rpm
Torque: 24 kgfm de 1.750 a 3.500 rpm
Câmbio: automático sequencial, oito marchas
Direção: hidráulica
Suspensões: McPherson (d) e eixo de torção (t)
Freios: disco ventilado (d) e disco sólido (t)
Tração: dianteira
Dimensões: 4,720 m (c), 1,840 m (l), 1,665 m (a)
Entre-eixos: 2,780 m
Pneus: 225/45 R18
Porta-malas: 700 litros*
Tanque: 60 litros
Peso: 1.630 kg
0-100 km/h: 10s5*
Velocidade máxima: 180km/h
Consumo cidade: não disponível
Consumo estrada: não disponível
Emissão de CO2: não disponível
Nota do Inmetro: não participa
Classificação na categoria: não participa

blog comments powered by Disqus