Avaliação: Mercedes-Benz GLE Coupé

O novíssimo Mercedes-Benz GLE Coupé estreia com motor V6 de 333 cavalos, esbanja estabilidade com suspensões pneumáticas e ataca o BMW X6

4018

No ano passado, a Mercedes-Benz vendeu 525.866 utilitários esportivos em todo mundo. Os modelos G, GLA, GLK, GLE e GL responderam por 28% das vendas globais. Mas ainda faltava um rival para o BMW X6, que embelezou a carroceria cupê-utilitário criada pelo SsangYong Actyon. Eis então o novíssimo GLE Coupé, o SUV esportivo derivado do Mercedes Classe E. “É um veículo inédito para pessoas que querem impressionar”, resume o gerente de produto Evandro Bastos.

Quem quiser “causar” a bordo do GLE Coupé tem duas opções: 400 4Matic (R$ 415.900) e 400 4Matic Night (R$ 425.900). Suas diferenças em relação às três versões do GLE 350 a diesel vendidas no Brasil vão muito além da traseira em queda. O GLE Coupé é um potente esportivo de 333 cavalos. Seu motor V6 biturbo 3.0 entrega ainda 49 kgfm de torque faz o carro acelerar de 0-100 km/h em ótimos 5,9 segundos, embora pese 2.180 quilos.

No test drive que fizemos nas estradas que ligam as cidades de São Paulo, Sorocaba, Itu e Cabreúva, o carro mostrou-se estável como convém a um esportivo (afinal, suas rodas de 21 polegadas vestem enormes pneus 315/40 na traseira e também largos 275/45 na dianteira) e agradável como se espera de um carro de luxo. Mais que isso: é fácil de conduzir. Esse equilíbrio entre dinâmica e conforto é resultado também do câmbio automático sequencial 9G-Tronic, da tração integral 4Matic e das suspensões pneumáticas Airmatic, que reduzem a altura do carro em até 15 mm.

Assim como seu rival X6, o GLE Coupé conseguiu entregar a esportividade que o desenho da carroceria promete – apesar de muitas pessoas torcerem o nariz para esse visual. A dirigibilidade desse imponente SUV de 4,9 metros é favorecida pelos cinco modos de condução do sistema Dynamic Select: Sleepering (areia e terra), Comfort, Sport, Sport+ e Individual. Seus comandos, entretanto, estão mal posicionados e tiram a atenção do motorista quando é preciso trocar o modo de condução com o carro em movimento. E o câmbio de nove marchas é um exagero num produto que enfatiza o desempenho (dificilmente usa-se a oitava e a nona).

Mas a ótima posição de dirigir, o painel esportivo e o volante com shift paddles garantem o prazer da tocada. O novo SUV tem as características dos cupês da Mercedes: logotipo na tampa do porta-malas, placa no para-choque traseiro e lanternas com desenho horizontal vazando para as laterais da carroceria. Como todo cupê, quem está dentro sofre um pouco. O vidro traseiro é pequeno e olhando pelo retrovisor parece que você está dentro de um Fusca. Seria um carro difícil de estacionar se não fossem os sensores e a câmera de ré. Felizmente, isso é compensado pelo requinte e pelo alto nível dos equipamentos de conforto e entretenimento.

—–

Ficha técnica:

Mercedes-Benz GLE Coupé 400 4Matic

Preço básico: R$ 415.900
Carro avaliado: R$ 425.900
Motor: 6 cilindros em V 3.0, 24V, biturbo
Cilindrada: 2996 cm3
Combustível: gasolina
Potência: 333 cv de 5.250 a 6.000 rpm
Torque: 49 kgfm de 1.600 a 4.000 rpm
Câmbio: automático sequencial, nove marchas
Direção: elétrica
Suspensões: McPherson (d) e multi-link (t), a ar
Freios: discos ventilados (d/t)
Tração: integral
Dimensões: 4,900 m (c), 2,129 m (l), 1,731 m (a)
Entre-eixos: 2,915 m
Pneus: 275/45 R21 (d) e 315/40 R21 (t)
Porta-malas: 650 litros (1.720 litros com os bancos rebatidos)
Tanque: 93 litros
Peso: 2.180 kg
0-100 km/h: 5s9
Velocidade máxima: 247 km/h (limitada eletronicamente)
Consumo cidade: não divulgado
Consumo estrada: não divulgado
Emissão de CO2: sem dados
Nota do Inmetro: não participa

blog comments powered by Disqus