Avaliação: Nissan Kicks SV é ideal para o uso urbano

Rodando na cidade, a economia e a dirigibilidade agradam, mas falta força para pegar estrada, principalmente com o carro carregado

9832

Enquanto as versões de entrada não chegam – o que acontecerá só com a fabricação nacional, no começo do ano –, o Nissan Kicks vem do México na versão topo de linha SL, que estreou antes da Olimpíada, e na SV Limited, apresentada no Salão de São Paulo. Recomendamos a mais barata, já que a SL nos parece um pouco cara considerando a mecânica e o rodar desse crossover. Não que seja ruim, mas o Kicks tem limitações que, dependendo do uso, podem incomodar. O motor 1.6 flex, por exemplo, tem apenas 114 cv.

Aliado ao bom câmbio automático CVT de sete marchas simuladas, garante agilidade no uso urbano e consumo bastante contido (é o flex automático mais econômico da categoria). Na estrada, porém, até vai bem vazio, mas carregado de malas e pessoas, fica devendo em ultrapassagens, subidas e retomadas. Nem o modo Sport, que mantém os giros mais altos, resolve o problema. Além disso, o ruído de vento é maior que a média e o tanque pequeno exige mais paradas para abastecer.

Voltando à cidade, a direção leve e o bom raio de giro se destacam. O Kicks é fácil de estacionar e, embora a câmera 360o não venha no SV Limited, o sensor de estacionamento e a boa visibilidade ajudam. Pena que falte – mesmo no SL – o piloto automático, útil para respeitar os limites urbanos, e mimos como freio-de-mão elétrico e espelho eletrocrômico. Por outro lado, ambas as versões têm ar-condicionado automático digital, controle de estabilidade com auxílio em subidas e isofix (airbags adicionais, porém, só no SL), além da central multimídia com Facebook e acesso ao Google – mas incompatível com Android Auto e Apple CarPlay.

Já as suspensões agradam mais pela maciez e pelo conforto ao encarar ruas esburacadas do que pela dinâmica em si. Porta-malas e espaço interno estão dentro da média e os bancos são muito confortáveis, mas o revestimento em couro – tanto neles quanto no painel – é exclusivo do SL. O Kicks, enfim, é uma boa escolha para quem roda principalmente na cidade, ou sempre vazio, e quer gastar pouco ao abastecer. Mas deve agradar mais nas futuras versões de entrada – nas quais suas qualidades devem se destacar ainda mais, principalmente na relação custo-benefício.

—–

Ficha técnica:

Nissan Kicks SV Limited CVT

Preço básico: R$ 89.990
Carro avaliado: 89.990
Motor: 4 cilindros em linha 1.6, 16V, comando variável
Cilindrada: 1598 cm3
Combustível: flex
Potência: 114 cv a 5.600 rpm (g/e)
Torque: 15,5 kgfm a 4.000 rpm (g/e)
Câmbio: automático CVT, modos Sport, sete marchas simuladas
Direção: elétrica
Suspensões: McPherson (d) e eixo de torção (t)
Freios: disco ventilado (d) e tambor (t)
Tração: dianteira
Dimensões: 4,295 m (c), 1,760 m (l), 1,590 m (a)
Entre-eixos: 2,610 m
Pneus: 205/55 R17
Porta-malas: 432 litros
Tanque: 41 litros
Peso: 1.142 kg
0-100 km/h: 12s0 (g/e)
Velocidade máxima: 175 km/h (g/e)
Consumo cidade: 11,4 km/l (g) e 8,1 km/l (e)
Consumo estrada: 13,7 km/l (g) e 9,6 km/l (e)
Nota do Inmetro: B
Classificação na categoria: A (Utilitário Esportivo Compacto)

blog comments powered by Disqus