Avaliação: Nissan Sentra ficou melhor (e mais caro)

10562

Os consumidores notaram as qualidades e o bom custo-benefício do Nissan Sentra. Ele terminou 2015 no terceiro lugar entre os sedãs médios, com 12.529 unidades vendidas, atrás do Toyota Corolla (67.339) e do Honda Civic (31.241). Com a chegada das novas gerações do Civic (segundo semestre), do Chevrolet Cruze (julho) e do Corolla (2017), a Nissan resolveu incrementar seu sedã feito no México. O face-lift da sétima geração (2013), trouxe novo visual e mais conteúdo.

Todas as versões ganharam transmissão CVT, sensor crepuscular e de estacionamento, controle de tração/estabilidade e chave presencial. Os preços subiram. A versão S passa a custar R$ 79.990 (era R$ 69.990), a SV sobe para R$ 84.990 (era R$ 76.990) e a SL, que avaliamos, agora custa R$ 95.990 (era R$ 86.290). O Sentra passou a exibir a identidade presente nos irmãos Altima e Maxima. Os para-choques estão renovados, com o dianteiro dotado de entrada de ar inferior maior e novas luzes de neblina, enquanto o traseiro está mais robusto.

Também são novos a grade “V-Motion”, os faróis, os para-lamas dianteiros, o capô mais vincado e as lanternas. As rodas são aro 16 (versão S) ou 17 (versões SV e SL). A cabine foi escurecida e recebeu volante inspirado no esportivo 370Z (um dos ícones da Nissan), quadro de instrumentos revisto (com tela colorida TFT de 5” na SL), novo pomo de câmbio e detalhes pintados em preto brilhante. Assentos de couro estão disponíveis na SV e na SL – essa última tem ainda ajuste elétrico no banco do motorista.

O rádio com tela de 5” sensível ao toque está presente em todas as configurações, porém, o sistema de áudio Bose, com oito alto-falantes, é uma exclusividade da topo de linha SL. Um destaque do Sentra é o bom espaço para as pernas dos passageiros traseiros, graças aos 2,7 m de entre-eixos (semelhante ao do irmão maior Altima). Não houve mudanças mecânicas e o motor 2.0 16V oferece 140 cv de potência (g/e) e 20 kgfm de torque (g/e). O câmbio CVT transmite conforto ao dirigir tranquilamente, contudo cobra o seu preço ao guiar mais esportivamente. Não há opção de trocas sequenciais.

Mesmo nos giros mais altos, o barulho do motor não incomoda, pois o isolamento da cabine foi melhorado. As suspensões continuam macias, com melhorias no embuchamento dos rolamentos e dos amortecedores. A traseira teve reforço na barra estabilizadora. Esse conjunto assegura boa estabilidade nas curvas. A nova calibração da caixa de direção deixou as respostas mais rápidas. Houve uma preocupação evidente com a segurança, de modo que a SL tem airbags laterais e de cortina, além de alertas de colisão, de tráfego traseiro e de ponto cego. Mas tudo isso será suficiente para manter o Sentra no topo das vendas? Resta aguardar as cenas dos próximos capítulos.

—–

Ficha técnica:

Nissan Sentra 2.0 SL

Preço estimado: R$ 95.990
Carro avaliado: R$ 189.990
Motor: 4 cilindros em linha 2.0, 16V, comando de válvulas variável
Cilindrada: 1997 cm3
Combustível: flex
Potência: 140 cv a 5.100 rpm (g/e)
Torque: 20 kgfm a 4.800 rpm (g/e)
Câmbio: continuamente variável
Direção: elétrica
Suspensões: McPherson (d) e eixo de torção (t)
Freios: disco ventilado (d) e disco sólido (t)
Tração: dianteira
Dimensões: 4,635 m (c), 1,761 m(l), 1,504 m (a)
Entre-eixos: 2,700 m
Pneus: 205/50 R17
Porta-malas: 503 litros
Tanque: 52 litros
Peso: 1.360 kg
0-100 km/h: 10s1 (g/e)
Velocidade máxima: 186 km/h (g/e)
Consumo cidade: 9,8 km/l (g) e 6,6 km/l (e)
Consumo estrada: 13,1 km/l (g) e 9,0 km/l (e)
Nota do Inmetro: C
Emissão de CO2: 123 g/km
Classificação na categoria: B (Grande)

blog comments powered by Disqus