Avaliação: Porsche 718 Boxster é o mister equilíbrio

O Boxster completou 20 anos e, para celebrar, trocou de nomenclatura junto com um novo motor 4 cilindros e outras importantes melhorias mecânicas

4841

Equilíbrio é a melhor palavra para descrever um Porsche 718 Boxster. E essa nova nomenclatura (também aplicada no irmão 718 Cayman) faz referência ao modelo 718, uma versão aprimorada do icônico 550 Spyder, com importantes vitórias nas provas de Targa Florio (Itália) e nas 24 Horas de Le Mans (França). O “Baby Porsche” seguiu os passos do modelo 911 e também passa a ser comercializado unicamente com motores turbinados.
O antigo 6 cilindros boxer (cilindros contrapostos) deu adeus e vieram novos propulsores 4 cilindros boxer turbinados: 2.0 de 300 cv (no Boxster) e 2.5 com 350 cv (no Boxster S). Ambos estão à venda no Brasil, por R$ 368.000 e R$ 466.000, respectivamente.

Com essa troca, segundo o fabricante, houve um aumento de até 35 cv na potência, de 10,2 kgfm no torque (6,1 kgfm a mais no Boxster S) e uma redução de 14% no consumo e na emissão de poluentes. Mais eficiente, sim. Contudo, o downzing cobra seu preço. O ronco não é tão ardido como era o do 6 cilindros; o sopro dos turbocompressores até mexe com os ânimos. A transmissão PDK de sete marchas continua sendo uma obra de arte da engenharia contemporânea. Com trocas muito rápidas, ela parece ler nosso pensamento sobre o exato momento de qual marcha engatar. Os 300 cv de potência da versão Boxster podem não impressionar, por exemplo, comparado ao rival conversível Jaguar F-Type, dotado de propulsor V6 3.0 com compressor volumétrico de 340 cv (ou de 380 cv no F-Type S).

Mas não se engane! Primeira. Segunda. Terceira, quarta… O Boxster engole todas as marchas com facilidade, oferecendo respostas rápidas em qualquer faixa de giro e com pouco turbo lag. Ou seja, rapidamente é possível atingir velocidades impublicáveis. No entanto, o Boxster não é um esportivo de pregar sustos, aliás, a versão Boxster é amigável até ao ser utilizada no dia a dia. Já o Boxster S é mais radical! Lembra do tão falado equilíbrio? Esse 718 Boxster tem de sobra. O motor 4 cilindros vai na posição central-traseira. Ou seja, atrás do motorista e à frente do eixo traseiro – sobre ele vai a transmissão PDK.

À medida que o propulsor Boxer favorece o baixo centro de gravidade, a sua instalação entre os eixos possibilitou uma distribuição de peso próxima do ideal (45/55). O chassi estreou novo acerto beneficiando o comportamento em curvas e a maior estabilidade lateral. O Boxster é um devorador de curvas. Tanto as suspensões (agora com molas, amortecedores e barras retrabalhadas) quanto a direção impressionam pela precisão, além das respostas comunicativas e diretas ao esterço. No Boxster S há como opcionais o Porsche Active Suspension Management (PASM), que rebaixa a suspensão em 20 mm, deixando-a mais firme ao escolher o modo Sport.

A tração é sempre traseira, porém, a traseira do 718 Boxster ficou mais comportada. Vindo de uma aceleração forte e ao acionar os freios, o Boxster freia sem abanar a dianteira ou a traseira. Os discos de freios são perfurados e as pinças são de quatro pistões nos dois eixos. Mesmo dirigindo em velocidades altas num circuito fechado e com a capota abaixada (o sistema leva 9 segundos para abrir ou fechar o teto com velocidade de até 50 km/h), a turbulência é mínima e não é preciso elevar o tom de voz para manter uma conversa. Melhor que um Boxster, só mesmo um 911.

—–

Ficha técnica:

Porsche 718 Boxster

Preço básico: R$ 368.000
Carro avaliado: R$ 368.000
Motor: 4 cilindros em linha 2.0, 16V, turbo, injeção direta
Cilindrada: 1988 cm3
Combustível: gasolina
Potência: 300 cv a 6.500 rpm
Torque: 38,7 kgfm entre 1.950 e 4.500 rpm
Câmbio: automatizado sequencial, sete marchas
Direção: elétrica
Suspensões: independentes (d/t)
Freios: discos ventilados e perfurados (d/t)
Tração: traseira
Dimensões: 4,379 m (c), 1,801 m (l), 1,281 m (a)
Entre-eixos: 2,475 m
Pneus: 235/45 R18 (d) e 265/45 R18 (t)
Porta-malas: 150 litros (d) e 125 litros (t)
Tanque: 54 litros
Peso: 1.365 kg
0-100 km/h: 4s9
Velocidade máxima: 275 km/h
Consumo: não divulgado
Consumo nota: D
Emissão de CO2: 158 g/km
Nota do Inmetro: não participa

blog comments powered by Disqus