Avaliação: Porsche Cayenne V6 tem desempenho mediano

9619

Porsche Cayenne torceu muitos narizes (dos puristas) quando apareceu em 2002. E essa configuração de entrada, por ser a menos potente da família, não empolga muito. Com 304 cv, sua cavalaria perde para a de alguns rivais, como o BMW X5 xDrive 35i (310 cv) e o Range Rover Sport HSE (340 cv), sendo que este último, utiliza um bloco V6 3.0 dotado de compressor mecânico. Apesar disso, esse Cayenne não deixa de transmitir boas sensações ao volante. Afinal, um Porsche é sempre um Porsche.

O bloco 6 cilindros em V do Cayenne (desenvolvido pela Volkswagen e também presente no Touareg) oferece boa dose de força nos baixos giros. Dirigindo de maneira comedida, as oito marchas do câmbio automático são passadas brevemente (em outros mercados existe a opção de câmbio manual de seis marchas). Agora, se a ideia é acelerar, a partir de 4.000 rpm o ronco fica mais agudo e as trocas sequenciais são feitas pelas borboletas atrás do volante ou pela alavanca. Não é um “rojão”, mas seu desempenho é de acordo com a proposta do carro. As aletas de refrigeração nas entradas de ar dianteiras são ativas, como nos Porsche 911 e 918 Spyder.

Elas se fecham com o carro em movimento, reduzindo a resistência do ar, e se abrem somente quando necessário para refrigerar o motor. Para ser eficiente no consumo de combustível, o Cayenne possui start-stop (desliga o motor em breves paradas) e função “velejar”, que engata o ponto morto do câmbio quando o motorista alivia o pé do acelerador. Diferentemente da suspensão a ar das versões GTS, nessa V6 o conjunto é convencional, mas que assegura tanto a dinâmica do Cayenne V6 quanto o conforto dos cinco passageiros.

As rodas são aro 18 O acabamento da cabine é um show à parte, com extrema atenção e alguns detalhes em aço inoxidável, além de oferecer uma posição de dirigir irretocável e outras comodidades, como ar-condicionado de duas zonas, central multimídia com tela de 7” sensível ao toque e tampa do porta-malas motorizada. Pode ser um Cayenne de “entrada”, mas seu preço de R$ 380.000 é mais em conta que o do Range Rover Sport HSE (R$ 392.700) e do BMW X5 (R$ 394.950).

—–

Ficha técnica:

Porsche Cayenne V6

Preço básico: R$ 380.000
Carro avaliado:
R$ 380.000
Motor:
6 cilindros em V 3.6, 24V, injeção direta, start-stop, ponto-morto eletrônico
Cilindrada: 3598 cm3
Combustível: gasolina
Potência: 304 cv a 6.300 rpm
Torque: 40,8 kgfm a 3.000 rpm
Câmbio: automático seqüencial, oito marchas
Direção: elétrica
Suspensões: McPherson (d) e multilink (t)
Freios: discos ventilados (d/t).
Tração: integral
Dimensões: 4,855 m (c), 1,939 m (l), 1,705 m (a)
Entre-eixos: 2,895 m
Pneus: 275/45 R20
Porta-malas: 670 litros
Tanque: 85 litros
Peso: 2.040 kg
0-100 km/h: 7s7
Velocidade máxima: 230 km/h
Consumo cidade: 6,3 km/l
Consumo estrada: 9,2 km/l
Nota do Inmetro: E
Emissão de CO2: 93 g/km
Classificação na categoria: B (fora de estrada)

blog comments powered by Disqus