Avaliamos o Mini John Cooper Works

6220

Em quase cinco anos de MOTOR SHOW pude experimentar todos os carros da Mini. Dos modelos antigos aos atuais, contudo, esse foi meu primeiro contato com um John Cooper Works (JCW) da nova geração. E quão divertido é guiá-lo? Muito! As configurações JCW são as mais apimentados do fabricante e a base mecânica vem da versão S. Entretanto, o motor 2.0 TwinPower Turbo tem mudanças no design dos pistões, do turbocompressor e do sistema de exaustão, além de também possuir injeção direta de combustível e comando variável de válvulas.

Mais empolgante que seus 231 cv de potência e 32,6 kgfm de torque (no Cooper S são 192 cv e 28,6 kgfm) é a forma como o JCW entrega seu desempenho, indo do calmo ao ríspido num estalar de dedos. À medida que pisava no acelerador, seu ronco anasalado invadia a cabine e as trocas de marchas eram sempre acompanhadas de “pipocos” vindos da dupla saída central de escape. O câmbio automático de seis marchas trabalha com rapidez nas mudanças ou nas reduções, além de possibilitar mudanças sequenciais tanto pela alavanca quanto pelas borboletas atrás do volante.

Os puristas devem sentir falta, mas por alguns momentos até lembrei dos primeiros JCW vendidos no Brasil, que eram oferecidos com caixa manual de seis marchas. A dinâmica é um dos pontos altissímos dos Mini e no JCW essa característica é (bem) mais evidente. Sem dúvidas, um kart que transmite dinâmica irretocável. Aliás, as suspensões são adaptativas e ficam macias ou rígidas dependendo do modo de direção escolhido (Green, MID e Sport), que alteram alguns parâmetros do carro. Apesar da tecnologia da suspensão, o conjunto aliado aos pneus de perfil baixo sofrem dependendo do piso e causam batidas secas ao passar por imperfeições do asfalto.

Dizem por aí que nos menores frascos estão os melhores perfumes. E é verdade. O Mini JCW é divertido de dirigir, bom de curva, além de possuir visual de bad boy, com kit de carroceria, rodas aro 18 e um interior que mescla conforto com esportividade. Ele seria meu (de verdade) por ainda não ter filhos. Caso já tivesse, praticamente pelo mesmo valor eu compraria o novo Mini Clubman, que além de mais espaço interno, oferece uma suspensão mais civilizada.


Ficha técnica:

Mini John Cooper Works

Preço básico: R$ 162.950
Carro avaliado: R$ 162.950
Motor: 4 cilindros em linha, duplo comando variável, start-stop, injeção direta, turbo
Cilindrada: 1998 cm3
Combustível: gasolina
Potência: 231 cv a 5.200 rpm
Torque: 32 kgfm de 1.250 a 4.800 rpm
Câmbio: automático sequencial, seis marchas
Direção: elétrica
Suspensões: McPherson (d) e multilink (t)
Freios: discos sólidos (d e t)
Tração: dianteira
Dimensões: 3,875 m (c), 1,932 m (l), 1,414 m (a)
Entre-eixos: 2,495 m
Pneus: 205/40 R18
Porta-malas: 211 litros
Tanque: 44 litros
Peso: 1.220 kg
0-100 km/h: 6s1
Velocidade máxima: 246 km/h
Consumo: não divulgado
Emissão de CO2: sem dados
Nota do Inmetro: não participa
Classificação na categoria: não participa

—–

Contraponto

Por Evandro Enoshita

Ao contrário do meu colega Rafael, eu não levaria o carrinho britânico para minha casa. Mesmo ainda não tendo filhos. Isso porque, apesar de todas as qualidades desse Mini John Cooper Works, acho que R$ 162.950 é um preço alto para se pagar por um carro que não é muito prático no uso diário, que tem a sua suspensão muito firme mesmo no ajuste voltado para o conforto, oferece limitado espaço interno e entrega um painel com comandos pouco intuitivos.

Até concordo com o Rafael que o Mini John Cooper Works é realmente um carro divertidíssimo para se guiar, com uma dinâmica perfeita, um empolgante motor de 231 cv e um câmbio automático tão rápido que apaga todas as nossas ideias preconcebidas sobre a lentidão deste tipo de transmissão. Mas, por esse valor, prefiro comprar um Volkswagen Golf GTI, carro que é só um pouco menos potente, mas, por ter quatro portas e maior espaço interno, é uma mistura mais equilibrada de diversão e racionalidade. E que ainda por cima custa bem mais barato. Mas essa é uma questão de perspectiva. E de prioridades.

COMPRE SE…
Você gosta de carros que tenham comportamento arisco. Essa é uma das principais características do Mini JCW.
Deseja um devorador de curvas. As suspensões do Mini JCW são adaptativas, fazendo do modelo um kart de rua.

NÃO COMPRE SE…
Já tem família e precisa de um carro espaçoso. A cabine do Mini JCW é pequena e tampouco seu porta-malas é volumoso.
Terá o Mini JCW como seu único carro. Ele é divertido, mas limitado no uso diário, com suspensões firmes e altura reduzida.

CONSIDERE TAMBÉM ESSES CONCORRENTES

blog comments powered by Disqus