Avaliação: novo Mini Countryman

O novo Mini Countryman está maior, mais equipado e tecnológico. Tudo isso, sem perder a típica dirigibilidade dos modelos da Mini

2942

Bem diferente do modelo antecessor, o Mini Countryman mudou de para-choque a para-choque e, no Brasil, chegou nas versões Cooper (R$ 144.950), Cooper S (R$ 164.950) e Cooper S All4 (R$ 189.950) – essa última, à venda desde abril deste ano. Construído sobre a plataforma modular UKL, a mesma dos BMW Série 1 e Série 2 Active Tourer, além dos Mini Hatch, Cabrio e Clubman, por exemplo, o Countryman passou a ter 4,299 m de comprimento, 1,822 m de largura, 1,557 m de altura e 2,670 m de entre-eixos. Só para comparar, o antigo tinha 4,097 m, 1,789 m, 1,544 m e 2,595 m, na ordem. O porta-malas espichou de 350 para 450 litros (ou 1.390 litros com o banco traseiro rebatido).

O corpinho mais avantajado do Countryman beneficiou a cabine, que ficou mais espaçosa e confortável. Já quem viaja atrás encontra bom espaço para as pernas. Ou seja, melhor em relação ao Mini Hatch 5 portas (2,567 m). A posição de dirigir continua agradando, assim como a disposição dos pedais e a boa empunhadura do volante. Uma novidade é o MINI Find Mate. Essa tecnologia consiste é um serviço de localização ativado, via conexão Bluetooth, possibilitando localizar objetos esquecidos na cabine (chaveiros, celular, entre outros) por meio de tags sem fio.

Mesmo sendo o primeiro carro de quatro portas do fabricante (lançado no Salão de Genebra de 2010), o Countryman não deixa de transmitir a tão apreciada dirigibilidade dos carros da Mini. Se o modelo antigo era equipado com bloco 1.6 16V turbo de 184 cv e 24,4 kgfm, agora são oferecidas duas novas opções de motores turbinados. A Cooper traz um três cilindros 1.5 associado a câmbio automático de seis marchas. Esse conjunto entrega 136 cv e 22,4 kgfm permitindo ir de 0-100 km/h em 9,6 segundos e atingir 200 km/h de máxima. Tanto a Cooper S quanto a Cooper S All4 usam propulsor quatro cilindros 2.0 litros de 192 cv e 28,55 kgfm de 1.350 a 5.600 rpm. Nessas duas configurações, a caixa automática é de oito marchas. No Cooper S, o 0-100 kmh é feito em 7,4 segundos, enquanto na All4 dotada de tração integral, em 7,2 segundos. A velocidade máxima é de 225 km/h e de 222 km/h, respectivamente.

Ao volante da Cooper S All4 , a sensação é de uma condução precisa, com respostas rápidas ao menor toque no acelerador. Verdade é, que a sensação “Go Kart Feeling” é menor no Countryman comparado aos demais carros da Mini. Entretanto, o torque disponível em ampla faixa de giro junto do mínimo turbolag (aquele atraso antes do turbocompressor encher) contribuem em uma direção divertida. Os modos de condução Green, MID e Sport podem ser escolhidos por meio do seletor na base da alavanca de câmbio. Eles alteram alguns parâmetros, como direção, transmissão e os amortecedores ficam mais firmes (somente no programa Sport). 

O Countryman é bom de curva transmitindo muito controle, estabilidade e mínima inclinação de carroceria. No entanto, como tudo tem seu preço… Embora mais amigável que o Countryman antigo, a suspensão ainda tem pouco curso e às vezes “bate seca”, dependendo da irregualaridade do piso, como pudemos comprovar ao pegar buracos e ao desbravar uma estradinha de terra batida. As grandes rodas de aro 19” com pneus Run Flat de medidas 225/45 ajudam a roubar um pouco do conforto. A tração integral é voltado para o desempenho e não para o fora de estrada. Ela envia 45% da força para o eixo dianteiro e 55% atrás. Segundo o fabricante, o sistema nunca traciona somente as rodas dianteiras ou só as traseiras.  

Mudado por completo sim, mas sem perder sua idêntidade o Countryman é indicado para aqueles consumidores, que preferem o estilo de vida aventureiro e ainda pegam uma estradinha de terra batida no final de semana. Tudo isso, sem esquecer de esbanjar muito charme e o estilo icônico dos Mini.

Confira o conteúdo de cada versão: 

Cooper (R$ 144.950)
Ar-condicionado digital Dual Zone, bancos revestidos em couro sintético com ajuste elétrico e memória, rádio MINI Visual Boost com tela de 6,5 polegadas, volante multifuncional esportivo em couro, faróis full LED, rodas de aro 17” com pneus 225/55 R17 e sensor de estacionamento traseiro

Cooper S (R$ 164.950)
Além dos itens da versão Cooper adiciona bancos em couro, rodas de aro 18” com pneus 225/50 R18 e teto solar panorâmico.

Cooper S ALL4 (R$ 189.950)
Oferece todos os itens das configurações anteriores mais volante John Cooper Works (JCW) dotado de borboletas para trocas manuais, sistema de entretenimento com tela sensível ao toque de 8,8” e HD interno de 20GB, sistema de som Hi-Fi Harman/Kardon, rodas de aro 19” com pneus de 225/45 R19, HUD (head-up display), câmera de ré, suspensão adaptativa, tração integral.

Ficha técnica: Mini Countryman Cooper S All4 

Preço básico: R$ 144.950
Carro avaliado: R$ 189.950
Motor: 4 cilindros em linha 2.0, 16V, turbo, injeção direta, start-stop
Cilindrada: 1998 cm3
Combustível: gasolina
Potência: 192 cv de 5.000 a 6.000 rpm
Torque: 28,5 kgfm entre 1.350 e 4.600 rpm
Câmbio: automático, oito marchas
Direção: elétrica
Suspensões: McPherson (d) e multi-link (t)
Freios: discos ventilados (d/t)
Tração: integral
Dimensões: 4,299m (c), 1,822 m (l), 1,557 m (a)
Entre-eixos: 2,670 m
Pneus: 225/45 R19
Porta-malas: 450 litros
Tanque: 61 litros
Peso: 1.530 kg
0-100 km/h: 7s2
Velocidade máxima: 222 km/h
Emissão de CO2: não disponível
Consumo cidade: não disponível
Consumo estrada: não disponível
Nota do Inmetro: não disponível
Classificação na categoria: não participa

blog comments powered by Disqus