Subcompactos ou city-cars, chame como preferir. Mas o fato é que quem compra hoje um Volkswagen Up ou um Fiat Mobi é por uma de duas razões (ou as duas juntas): ter um carro compacto, prático e econômico para o uso urbano e/ou comprar um carro “zerado” pelo menor preço possível, com uma boa relação entre custo e benefício. Qualquer que seja sua motivação, ambos são ofertas bastante interessantes. Já tínhamos feito esse comparativo, mas o Mobi tinha apenas motor 4 cilindros e tomou uma surra do Volks. Agora, com as novidades da versão Drive – o moderno motor 3 cilindros 1.0 FireFly e a direção elétrica com dois modos – o modelo da marca italiana virou praticamente outro carro, e bem mais interessante (leia aqui a avaliação completa). Será o suficiente para virar o jogo?

PREÇOS, VERSÕES E EQUIPAMENTOS
O preço-chave aqui é R$ 40.000 – valor inicial do Mobi Drive, já completinho. O Up parte de bem menos na versão Take, mas só com duas portas e sem ar, direção ou vidros e travas elétricos. Confira abaixo os preços dos modelos básicos e com equipamentos essenciais. Se você faz questão de ar e direção vai pagar pelo Up duas portas R$ 39.990, enquanto por R$ 39.870 você leva o Mobi Drive com muito mais (todos os itens marcados com S na tabela mais abaixo).

EQUIPAMENTOS BÁSICOS UP Take Mobi Drive
PREÇO BÁSICO 2P R$ 35.190
PREÇO BÁSICO 4P R$ 37.590 R$ 39.870
Ar-condicionado e direção elétrica O S
Travas elétricas O S
Vidros elétricos dianteiros O S
Volante com ajuste de altura O S
Lavador e desembaçador traseiro S S
PREÇO 2P+ITENS ACIMA R$ 39.990
PREÇO 4P+ITENS ACIMA R$ 42.390 R$ 39.870

 

Quem busca um carro mais completo, vai ter que pagar mais. O Up, para oferecer mais que o básico da versão Take, precisa ser comprado nas versões Move ou Run. Como se vê na tabela abaixo, ambas custam quase o mesmo tanto com os itens de série quanto com opcionais (R$ 45 a 47 mil). Sem opcionais, oferecem seleções diferentes de equipamentos; com eles, o Run custa R$ 301 a mais – que pagam as rodas aro 15 e adesivos.

De qualquer forma, qualquer um desses Up custa mais que o Mobi. O mais justo é comparar os preços deles com os do Mobi já com os opcionais, pois itens como sistema de som e roda de liga-leve, de série nesses Up, são opcionais no Mobi Drive. Mesmo nesse caso, o Mobi ainda é R$ de 2.300 a R$ 2.600 mais barato.

Olhando a lista de equipamentos abaixo, vemos que o Mobi completinho, além de mais barato que os Up equivalentes,  ainda oferece oferece banco traseiro bipartido, retrovisor com tilt-down e volante multifuncional. Mas fica devendo pro Up Isofix e alerta de uso de cinto e faróis acesos (esse último não é problema, porque o do Mobi sempre apaga sozinho).

TODOS OS EQUIPAMENTOS UP Take Mobi Drive Up Run Up Move
PREÇO BÁSICO 4P R$ 37.590 R$ 39.870 R$ 45.984 R$ 45.493
Ar-condicionado e direção elétrica O S S S
Travas elétricas O S S S
Vidros elétricos dianteiros O S S S
Volante com ajuste de altura O S S S
Lavador e desembaçador traseiro S S S S
Abertura interna tanque e porta-malas N S S S
Ajuste altura banco motorista O* O S S
Alarme com imobilizador N O S S
Alerta de faróis acesos e falta de cinto S N S S
Banco traseiro bipartido N S N N
Chave canivete/com controle remoto S/N S/S S/S S/S
Computador de bordo N S S S
Faróis de neblina N O S O
Isofix S N S S
Retrovisores elétricos/com tilt down N/N O/O S/N S/N
Rodas de liga leve (tamanho) N (13) O (14) S (15) O (14)
Rádio com bluetooth/USB N O O S
Sensor de estacionamento N O O S
Volante multifuncional N O N N
PREÇO COMPLETO 4P R$ 42.390 R$ 44.370 R$ 46.948 R$ 46.647
PINTURA METÁLICA R$ 1.363 R$ 1.265 R$ 1.363 R$ 1.363
*opcional incluído no pacote de ar, direção, VTE e ajuste do volante


Considerando que preço e equipamentos são fundamentais na relação custo-benefício, e que o consumidor de um carro de entrada quer economizar onde puder, a
vantagem inicial é do Fiat Mobi. Mas será que ele oferece mais equipamentos e ainda assim custa menos por ser “menos carro”? Vamos lá…

DESIGN
Design é questão de gosto, é claro, mas nenhum dos dois agrada a todos – por motivos opostos. Enquanto alguns dizem que o Up é demasiadamente simples, quadrado demais, outros acham que o Mobi tem faróis e lanternas exagerados, e que não “conversam” um com o outro. Vale lembrar, entretanto, que o Up já acaba de sofrer uma reestilização discreta na Europa e em breve muda aqui (já o flagramos nas ruas de São Bernardo do Campo. O Mobi, por ser novidade, terá o visual mantido por pelo menos uns quatro anos.

CABINE
Nenhum é sofisticado, claro, mas a Fiat fez um carro barato e simples que não parece simplório. Seguindo novas diretrizes de qualidade da fábrica de Betim (MG), o interior do Mobi tem acabamento surpreendente, com encaixes bem feitos e sem rebarbas ou peças mal fixadas. O uso de plásticos com texturas diferentes dá um ar mais sofisticado do que de fato é, e deixa tudo com uma aparência mais caprichada do que no Up. O desenho do painel, com mais curvas, uma sistema de som maior e saídas de ar com acabamento caprichado, também agrada mais que no Up. Além disso, o Mobi tem um ar-condicionado bem mais eficiente (o do Up deixa a desejar) e sempre vem com computador de bordo (tela multifuncional “dentro” do velocímetro) e conta-giros, inexistentes no Up Take. Com o pacote opcional, o Mobi ainda ganha o prático console de teto com porta-objetos e espelho.

Já o porte favorece o Up. Apesar de só 4 cm maior no comprimento, ele tem 2,42 m de entre-eixos, contra os 2,30 do Mobi. E 12 cm é diferença considerável, mas sentida moderadamente na cabine. Porque o Fiat perde é no porta-malas: ambos são apertados atrás, mas o bagageiro do Up é 70 litros maior (acomoda 285 litros, o mesmo que um Jeep renegade ou um VW Gol, contra apenas 215 do Fiat). Para compensar essa deficiência, o Fiat tem banco bipartido. E se o Up (exceto Take) tem um bom sistema de divisória no porta-malas, o Mobi tem uma “caixa” removível cuja tampa também pode ter essa função. Vale notar que o Up de entrada não tem abertura interna ou remota do porta-malas: é preciso destravar a porta, na chave, e depois apertar o botão na tampa; nada prático. No Mobi, há comando remoto e abertura interna. Para motorista e passageiro dianteiro, o espaço é bom nos dois, dentro do possível.

SEGURANÇA
Segurança sempre foi um ponto forte do Up. Mesmo com dimensões compactas, ele conquistou cinco estrelas no crash-test do Latin NCAP (padrão pré-2016), melhor que muito carro grande. O Mobi ainda não foi avaliado pelo instituto. Outra vantagem é que o Volks tem isofix up, importante item de segurança para quem usa cadeirinhas infantis), e o Mobi não. Vitória clara do Up aqui.

AO VOLANTE
Ao volante, é na dinâmica que ambos mostram claramente a “personalidade” clássica de suas  marcas. O Mobi, como todo Fiat, se destaca pela maciez e pela robustez das suspensões, enquanto no Up, como todo Volks, elas são mais firmes. Assim, enquanto nas ruas esburacadas é melhor estar a bordo do Mobi, em uma alça de ponte ou uma curva lisinha o Up passará mais sensação de segurança (o Mobi “deita” um pouquinho, mas depois de apoiado, faz curvas rápidas sem problema).

Já a direção elétrica foi responsável por grande parte da transformação do Mobi nessa versão Drive. Muito melhor que a hidráulica dos outros Mobi e tão boa e precisa quanto a do Up, ainda tem a vantagem do modo City (cidade), acionado por um botão no painel: ele deixa o volante ainda ainda mais leve para o uso urbano. É ótimo não apenas para manobras: passei a utilizá-la nesse modo na cidade o tempo todo. O volante de aro mais grosso que o do Up tem boa pegada, e seu retorno é excelente.

Além de atuar diretamente na dirigibilidade do Mobi, deixando-a bem mais agradável – o sistema de direção é essencial na relação homem-máquina –, a direção elétrica também reduz o consumo. Nesse ponto, como se vê na ficha técnica, no uso urbano há (pequena) vantagem do Up com gasolina e um empate com etanol. Já na estrada, a vantagem é do Mobi. Isso porque a 120 km/h o Fiat roda a 3.500 rpm, enquanto o Up vai a 3.900 rpm – graças à quinta marcha mais longa do Mobi, que ajuda tanto no consumo quanto no conforto acústico: o Mobi roda mais silencioso e gasta menos (na prática, superamos 20 km/l, enquanto o Up fez 18/19 km/l).

A resto da transformação desse Mobi Drive veio do motor 3 cilindros. Esqueça o Mobi de antes. Esse Drive é um outro carro, muito melhor de guiar. Enquanto o motor do Up um 1.0 12V (quatro válvulas por cilindro), o do Mobi é um 1.0 6V (duas por cilindro). Enquanto o Up tem comando variável, o Mobi tem variador de fase. Na prática, o Mobi é ligeiramente mais esperto nas saídas, enquanto o Up tem mais elasticidade e linearidade. Dá para usar ambos em rotações baixas, gastando pouco, mas por serem carros leves, esticando as marchas dá para ter uma boa dose de diversão ao volante (o desempenho é muito similar, ambos aceleram de 0-100 km/h na faixa de 12 segundos; nada mal). Pena que o câmbio do Mobi tenha engates imprecisos e bastante vagos; o Up, nesse ponto, é muito superior, com uma caixa impecável.

Enfim, na cidade o Mobi leva vantagem pelas suspensões mais confortáveis, pela direção com modo City e pelas saídas mais ágeis, enquanto o Up rebate com um 3 cilindros mais elástico, que reduz a frequência das trocas de marcha, e o câmbio muito melhor. Já na estrada – não que seja o cenário pretendido ou ideal para eles –  ambos se saem surpreendentemente bem para uso esporádico, com discreta vantagem do Mobi.

MANUTENÇÃO
Ambos têm redes com ampla cobertura territorial e garantia total de três anos, mas as revisões do Fiat são um pouco mais baratas. Abaixo, os custos das três primeiras revisões obrigatórias.

QUILOMETRAGEM MOBI UP
10.000 km R$ 248 R$ 241
20.000 km R$ 440 R$ 571
30.000 km R$ 404 R$ 451
TOTAL R$ 1.092 R$ 1.263
custo por 100 km R$ 3,64 R$ 4,21

Outra vantagem do Mobi está nas revisões não serem determinadas por tempo, apenas por quilometragem (a cada 10.000 km). No Up o intervalo é igual, mas se as quilometragens não forem atingidas, as revisões são feitas anualmente. As peças ainda estão sendo cotadas, mas normalmente também são mais baratas nos Fiat.

CONCLUSÃO
Dá para dizer que a melhor relação custo-benefício está no Mobi? Não exatamente. Como já vimos, quando igualamos os preços, o Mobi oferece mais equipamentos; para ter esses mesmos “benefícios” no Up, o custo aumenta. Mas, por outro lado, o Up sempre tem o “benefício” extra do maior porte e do prazer ao dirigir. E se o benefício aumenta junto com o custo, a relação entre as duas coisas se mantém, não?

De qualquer modo, para a maioria das pessoas que buscam um carro urbano e barato, o Mobi Drive oferece tudo que é necessário. E por menos que o Up. Em um segmento no qual o consumidor quer gastar o mínimo possível – é “sensível a preço”, como dizem –, entre custos e benefícios, o Mobi é o melhor negócio. Por R$ 40.000 você não precisa abrir mão de quase nada, e por R$ 44.000 tem um carro completo. Mas se você faz questão de um porta-malas maior, dá bastante importância à segurança – ou simplesmente pode pagar mais – o Up é, sim, um carro ligeiramente superior.

FICHAS TÉCNICAS

FIAT MOBI DRIVE
Preço básico: R$ 39.870
Carro avaliado: R$ 44.370

Motor: 3 cilindros em linha 1.0, 6V, variador de fase
Cilindrada: 999 cm3
Combustível: flex
Potência: 72 cv a 6.000 rpm (g) e 77 cv a 6.250 rpm (e)
Torque: 10,4 kgfm a 3.250 rpm (g) e 10,9 kgfm a 3.250 (e)
Câmbio: manual, cinco marchas
Direção: elétrica
Suspensões: McPherson (d) e eixo de torção (t)
Freios: disco ventilado (d) e tambor (t)
Tração: dianteira
Dimensões: 3,566 m (c), 1,633 m (l), 1,502 m (a)
Entre-eixos: 2,305 m
Pneus: 175/65 R14
Porta-malas: 215 litros
Tanque: 47 litros
Peso: 945 kg
0-100 km/h: 12s8 (g) e 12s0 (e)
Velocidade máxima: 161 km/h (g) e 164 km/h (e)
Consumo cidade: 13,7 km/l (g) e 9,6 km/l (e)
Consumo estrada: 16,1 km/l (g) e 11,3 km/l (e)
Emissão de CO2: – g/km – com etanol: ZERO
Nota do Inmetro: A
Classificação na categoria: A (Microcompacto)

NOTAS
Motor                      3,5
Câmbio                   2
Desempenho           2
Consumo                 5
Segurança*             1,5
Equipamentos          3
Multimídia               2
Conforto                  1,5
Porta-malas            1
Prazer ao dirigir       2
Média:                   2,4

*dado do Uno, com que compartilha plataforma

VOLKSWAGEN UP 2017
Preço básico: R$ 37.590 (4p)
Carro avaliado: R$ 39.990

Motor: 3 cilindros em linha 1.0, 12V, comando variável
Cilindrada: 999 cm3
Combustível: flex
Potência: 75 cv a 6.250 rpm (g) e 82 cv a 6.250 rpm (e)
Torque: 9,7 kgfm a 3.000 rpm (g) e 10,4 kgfm a 3.000 (e)
Câmbio: manual, cinco marchas
Direção: elétrica
Suspensões: McPherson (d) e eixo de torção (t)
Freios: disco ventilado (d) e tambor (t)
Tração: dianteira
Dimensões: 3,605 m (c), 1,645 m (l), 1,500 m (a)
Entre-eixos: 2,421 m
Pneus: 165/80 R13
Porta-malas: 285 litros
Tanque: 50 litros
Peso: 910 kg
0-100 km/h: 12s6 (g) e 12s4 (e)
Velocidade máxima: 163 km/h (g) e 165 km/h (e)
Consumo cidade: 14,2 km/l (g) e 9,6 km/l (e)
Consumo estrada: 15,3 km/l (g) e 10,6 km/l (e)
Emissão de CO2: 89 g/km – com etanol: ZERO
Nota do Inmetro: A
Classificação na categoria: A (Subcompacto)

NOTAS
Motor                      3,5
Câmbio                   2,5
Desempenho           2
Consumo                 5
Segurança               3,5
Equipamentos*        2
Multimídia                0
Conforto                  1,5
Porta-malas            2,5
Prazer ao dirigir       2,5
Média:                   2,5

*com opcionais, por R$ 39.990

blog comments powered by Disqus