Líder entre as chinesas, Lifan tem planos ambiciosos para o Brasil

Fabricante do veículo chinês mais vendido hoje no Brasil – o crossover/SUV X60 – a Lifan tem planos ambiciosos para nosso mercado. Em uma visita à sede da marca em Chongqing, China, o CEO da marca Mu Gang confirmou alguns novos lançamentos e revelou outros que estão em estudo e podem ser lançados assim que nosso mercado esboçar uma reação. Já confirmados e homologados para lançamento no Brasil estão a aguardada versão automática (e reestilizada) do best-seller da marca e também seu irmão menor, o hatch aventureiro X50. Outros modelos em estudo são os SUVs de sete lugares X7 e X80 e o sedan 820. E o executivo também já confirmou que no ano que vem chega ao mundo – e ao Brasil, claro – a nova geração do X60. Vamos aos detalhes:

X60 CVT + facelift

Flavio R. Silveira
Flavio R. Silveira

O X60 com a nova transmissão continuamente variável (CVT) chega ao Brasil em setembro/outubro. Além do novo câmbio, ganha uma atualização visual e novidades na cabine. A marca espera que essas novidades façam as vendas do modelo dobrarem – com a versão automática passando a representar 70% do mix de vendas. CLIQUE AQUI PARA VER A AVALIAÇÃO COMPLETA E MAIS FOTOS DO MODELO

X50

Divulgação
Divulgação


Feito na mesma plataforma do sedã 530 já vendido no Brasil, o pequeno crossover será concorrente de modelos como Renault Sandero Stepway e Volkswagen CrossFox, além de indiretamente enfrentar o conterrâneo JAC T5, recém-lançado no Brasil. A marca aguarda uma melhora do mercado para lançá-lo – provavelmente no fim do ano, depois de mostrá-lo no Salão do Automóvel de São Paulo (de novo; já esteve lá em 2014) . LEIA MAIS SOBRE ELE E CONFIRA A GALERIA DE FOTOS CLICANDO AQUI

X60: A NOVA GERAÇÃO

Flavio R. Silveira - reprodução
Flavio R. Silveira – reprodução

Em abril do ano que vem, a Lifan lança mundialmente a segunda geração do X60. A imagem acima é uma ilustração da própria marca, e mostra que o design ficará mais moderno e esportivo. O modelo deve chegar ao Brasil ainda no ano que vem. Além do atual motor 1.8 com câmbio manual ou CVT, ele ganhará também opção 2.0. As dimensões se mantêm (4,32 m de comprimento, 3 cm a mais que o Honda HR-V). A marca promete melhorias na qualidade do acabamento, ruído e mecânica.

X7…

Buscando melhorar a imagem da marca – e espantar o preconceito com os modelos chineses – a Lifan estuda trazer um SUV maior para o mercado brasileiro. Dois modelos totalmente novos e de diferentes portes são candidatos à importação para nosso mercado – o X7 e o X80.  

Com 4,44 m de comprimento e 2,720 m de entre-eixos, o X7 acomoda sete pessoas, mas na terceira fileira só crianças ficam confortáveis. O design é até interessante, mas há problemas no acabamento e, principalmente, na mecânica. Só há opção de câmbio automático de seis marchas em conjunto com o motor 1.5 de 103 cv, que é fraco demais para seu porte e dificilmente seria bem aceito pelo consumidor brasileiro. Com o mesmo 1.8 do X60, por enquanto vem apenas com câmbio manual, que além de ter péssimos engates, como comprovamos em um rápido test-drive, seria pouco aceito nesse segmento, no qual o consumidor cada vez faz mais questão de um câmbio automático. Se fosse importado para o Brasil, custaria algo em torno de R$ 80.000. Mas o X80 é mais interessante:

…ou X80?

Bem maior que o X7, o X80 tem generosos 4,82 m de comprimento, 1,93 m de largura e 2,790 m de  entre-eixos – praticamente as mesmas medidas de um Toyota SW4. Por isso mesmo, diferentemente do X7, consegue ter um porta-malas razoável mesmo quando com sete passageiros, e também acomodar adultos na terceira fileira.

Na China, terá duas opções de motor, um 2.4 acoplado apenas a uma transmissao manual de seis marchas ou um 2.0 turbo de 184 cv,  com câmbio manual ou automático, ambos de seis marchas. Esse último que viria ao Brasil custando cerca de R$ 100.000. Seria o chinês mais caro do mercado, mas ainda assim uma pechincha em relação a modelos de porte e equipamentos similares.

820

Embora haja interesse de executivos da marca de trazer o sedã 820, seria uma aposta arriscada. Não que o modelo seja ruim, mas entraria em um segmento muito disputado e dificilmente teria um preço competitivo em relacão a modelos como o Ford Fusion – exatamente do mesmo tamanho. O câmbio é automático de seis marchas e o motor é aspirado de 2,4 litros e 160 cv.  O acabamento é acima da média dos chineses e design é belo, mas não exatamente original: os farois lembram os dos Audi.

Fábrica no Brasil?
O X60 hoje é montado no Uruguai, mas se a Lifan conseguir crescer em volume pode passar a fabricar alguns modelos no Brasil. Em um momento tão difícil de nosso mercado, seria loucura abrir uma fábrica agora. Mas Mu Gang diz que estuda a possibilidade – e até o desenvolvimento de um modelo especificamente desenvolvido para o mercado brasileiro. Claro que tudo vai depender não apenas da recuperação do nosso mercado automotivo, mas também da maior aceitação de modelos chineses. Uma fábrica nacional seria, portanto, coisa para depois de 2018 — se for o caso.

blog comments powered by Disqus