Lugar de Fiat Toro é na cidade?

11873

No lançamento da Toro, a Fiat ressaltou sua vocação urbana, colocando a picape como versátil opção também na cidade. Para reforçar qualidades da construção com monobloco, a marca a vende como solução para toda e qualquer necessidade automotiva, uma opção a crossovers e até sedãs. Para ver se é mesmo tudo isso, passei uma semana rodando em São Paulo com uma Toro Freedom 1.8. Ela parte de R$ 76.500 sem mimos, mas vai a R$ 93.787 na versão avaliada, com rodas, ar bizone, sete airbags, central multimídia com GPS, etc.

Na cidade, a posição de dirigir elevada e a robustez ao encarar buracos agradaram. Também gostei do porte, nada exagerado, e da direção leve e precisa. O auxílio de saída em rampas e a inovadora abertura da caçamba (com trava elétrica com controle remoto) são bem úteis. Para completar, as suspensões são muito confortáveis: o pequeno Mathias não reclamou do “pula-pula”, como nas picaponas. Sentado em sua cadeirinha, porém, ficou apertado (e minha esposa também se queixou da falta de espaço).

Já quem viajou atrás reclamou do encosto vertical demais. Críticas que não ouço em crossovers e sedãs. Decepcionaram, também, o exagerado raio de giro (dificulta manobras), o acabamento plástico fácil de arranhar, os poucos porta-objetos e o feio desenho do mapa do navegador. E vale notar que carregar compras naquela caçamba enorme não é o ideal: tudo voa pra lá e pra cá. No uso urbano “básico”, graças à ótima transmissão, o motor não parece tão fraco – embora o consumo seja alto (marquei 5 km/l com etanol) e a sensação seja a de estar sempre de caçamba cheia. O problema é que vivo em um bairro cheio de morros.

Aí o motor, mesmo aprimorado, mostra deficiências. Falta força e o câmbio reduz marchas constantemente; ao menos o isolamento acústico é bom, então mal se ouve o motor gritando. Na estrada, a falta de força fica mais latente, principalmente em ultrapassagens, e o consumo decepciona: fiz 8,2 km/l com etanol. No caso dessa Toro, o melhor lugar é, sim, a cidade – desde que sem morros. E que não ande com carga pesada. Eu não preciso de caçamba, por isso ainda ficaria com um sedã ou um crossover. Caso precisasse, a Toro poderia ser minha escolha, principalmente pela beleza. Mas sem opcionais, pois por R$ 93.000 levaria logo a diesel.

—–

Ficha técnica:

Fiat Toro Freedom 1.8 AT6

Preço básico: R$ 76.500
Carro avaliado: R$ 93.787
Motor: 4 cilindros em linha 1.8, 16V, comando variável, coletor de admissão
com abertura variável
Cilindrada: 1747 cm3
Combustível: flex
Potência: 135 cv a 5.750 rpm (g) e 137 cv a 5.750 rpm (e)
Torque: 18,8 kgfm a 3.750 rpm (g) e 19,3 kgfm a 3.750 rpm (e)
Câmbio: automático sequencial, seis marchas
Direção: elétrica
Suspensões: McPherson (d) e multi-link (t)
Freios: discos ventilados (d) e tambores (t)
Tração: dianteira
Dimensões: 4,915 m (c), 1,844 m (l), 1,735 m (a)
Entre-eixos: 2,990 m
Pneus: 215/65 R16
Capacidade da caçamba: 820 litros ou 650 kg
Tanque: 60 litros
Peso: 1.619 kg
0-100 km/h: 12s8 (g) e 12s2 (e)
Velocidade máxima: 172 km/h (g) e 175 km/h (e)
Consumo cidade: 8,3 km/l (g) e 5,8 km/l
Consumo estrada: 10,5 km/l (g) e 7,4 km/l (e)
Nota do Inmetro: D (estimada)
Emissão de CO2: 149* g/km
Classificação na categoria: A (Picape)

—–

Contraponto

Por Rafael Poci Dea

Eu já havia dirigido a Fiat Toro Freedom e algumas características dela continuam não me agradando. Para início de conversa, as portas da caçamba até que são práticas, mas elas requerem um espaço a mais para serem abertas. Ou seja, estacionei longe da parede para poder descarregar o compartimento de carga. Além disso, passei um nervoso ao volante: nos dias de chuva, a falta do desembaçador comprometeu bastante a minha visibilidade traseira.

Mesmo fazendo críticas ao modelo, concordo com meu colega Flavio em relação ao exagerado raio de giro do carro e também à falta de fôlego do motor 1.8 ao enfrentar subidas íngremes ou fazer ultrapassagens. Por dentro, gosto bastante do acabamento da cabine e não me incomodei com o gráfico dos mapas do GPS, afinal, pouco o usei. Mesmo tendo alguns pontos negativos, eu teria, sim, a Toro Flex Freedom, principalmente, por seu visual arrebatador. Mas, primeiro, não seria tão completa – o preço é (realmente) um fator de impedimento. Segundo, ela seria a minha primeira picape. Quem sabe em um futuro próximo!

COMPRE SE…
Você precisa da caçamba para levar bicicletas e outros objetos grandes, porém não muito pesados.
Você quer uma picape que não seja apertada como as tradicionais picapinhas e nem desconfortável como as picaponas.

NÃO COMPRE SE…
Você costuma levar adultos no banco traseiro com certa frequência ou por longas distâncias.
Você não quer suas coisas expostas, pois na caçamba podem se molhar, além de serem roubadas mais facilmente.

CONSIDERE TAMBÉM ESSES CONCORRENTES

blog comments powered by Disqus