Os filhos (quase) desconhecidos do VW Fusca

4928

Kohlruss VW

Reprodução/Internet
Reprodução/Internet

A austríaca Kohlruss foi uma das primeiras a utilizar a mecânica VW a ar em um carro exclusivo. O pequeno automóvel, que era construído praticamente de maneira artesanal, surgiu das necessidades de uma Europa empobrecida no pós-Segunda Guerra Mundial e era praticamente um carro reciclado: sob o chassi dos veteranos Kübelwagen das forças armadas alemãs, a empresa adaptava carrocerias do automóvel pré-guerra austríaco Steyr 50. Anos depois, a Kohlruss ficaria conhecida pelas Kombis personalizadas.

DMG Toro

Reprodução/Internet
Reprodução/Internet

Não foi só no Brasil que o conjunto mecânico do Fusca foi utilizado em carros esportivos. O modelo das fotos é o DMG Toro, um cupê de fibra de vidro feito nas Filipinas pela empresa DMG, que por sua era responsável pela montagem dos kits CKD e comercialização dos Volkswagen no país asiático. Produzido entre 1979 e 1982, era equipado com um motor 1.600 de 55 cv.

DMG Sakbayan

Reprodução/Internet
Reprodução/Internet

Na mesma época, a mesma empresa filipina produzia também o Sakbayan (Carro do Povo, em filipino), utilitário derivado do australiano VW Country Buggy. Montado sobre a base do Fusca, o modelo foi oferecido com os motores 1.500 e 1.600.

Volkswagen EA 489 Basistransporter

Divulgação
Reprodução/Internet

Desenvolvido pela Volkswagen alemã em meados dos anos 1970, com a proposta de ser um veículo de carga fácil de produzir e manter, voltado para países em desenvolvimento, o Basistransporter (que no México ganhou o nome mais amigável de Hormiga), estava equipado com um motor 1.600 de Fusca, só que posicionado na dianteira.

Corcel Cargo

Reprodução/Motor.co
Reprodução/Motor.co

Veículo de carga mostrado em 1992 na Colômbia, o Corcel Cargo utilizava componentes de vários fabricantes. E o motor, advinhem, era o Volkswagen 1.600 a ar usado na Kombi brasileira.

blog comments powered by Disqus