Renault Sandero R.S. dá novo significado à sigla em série especial limitada de R$ 66.400

5856

Considerando apenas os esportivos de verdade, ele é o mais barato do país. Em vez do motor 1.0 ou 1.6 das versões “civis”, o Renault Sandero R.S. tem um 2.0 de 150 cv e 20,9 kgfm. E a “apimentada”não se limita a isso: tem também acertos exclusivos – e seriamente esportivos – nas suspensões, freios e direção, feitos pela divisão Renault Sport, origem da sigla-sobrenome. Agora, à esse R.S. “normal” se soma outro R.S. – esse significando Racing Spirit (espírito de corrida). Vendido por R$ 66.400 (ante R$ 63.400 da versão tradicional – ou R$ 64.400 com rodas  17), é uma série limitada a 1.500 unidades – e numerada! – do hot hatch de melhor custo-benefício do mercado.

A apimentada extra desse Racing Spirit vem principalmente no visual: ele tem de série pneus Michelin PS4, rodas aro 17 polegadas com parte central em vermelho, mesma cor das pinças de freio e do contorno inferior do para-choque com desenho das lâminas no estilo F1, dos espelhos retrovisores, do difusor e da faixa lateral com a inscrição “Racing Spirit”. Na cabine, perto da alavanca de câmbio – manual de seis marchas – há uma placa numerada que identifica o número de série da edição limitada. O teto é preto e os aros dos difusores de ar e do velocímetro, assim como as costuras e faixas dos bancos são vermelhos.

Dinamicamente, a única mudança alegada pela marca é que os novos pneus 205/45 R17 (Michelin Pilot Sport 4) melhoram as frenagens. No mais, não tinha muito o que melhorar: o motor 2.0 aspirado de 150 cv e 20,9 kgfm (etanol) e o câmbio manual de seis marchas com relações curtíssimas garantem muitas esportividade – máxima de 202 km/h e 0-100 km/h em ótimos 8 segundos.

A excelente mecânica é completada por um chassi modificado, com direito a suspensões esportivas e direção eletro-hidráulica de ajuste especial. Para segurar todo esse ímpeto, os freios são a disco nas quatro rodas. Interessante também é o sistema “R.S. Drive”, com três modos de condução. O Standart mantem ligados o controle eletrônico de estabilidade (sim, ele tem!). No Sport, o pedal do acelerador responde mais rápido, o ronco do motor fica mais esportivo, as rotações caem mais lentamente e a marcha lenta é aumentada para 950 rpm. No Sport+, há também o desligamento total do ESP.

Na lista de equipamentos, há ainda assistente de partida em subidas, luzes de circulação diurna (DRL) de LED, ar-condicionado automático, vidros elétricos, piloto automático, sensores de estacionamento e sistema multimídia Media NAV Evolution, com tela de 7” touchscreen. A série especial será um dos destaques da marca no Salão de Buenos Aires 2017, que acontece de 10 a 20 de junho.

MOTOR SHOW acelera hoje o hot hatch no Autódromo de Curitiba e publica a reportagem completa na edição de junho e, posteriormente, aqui no site.

blog comments powered by Disqus