Subaru Legacy: um japonês cumpridor

11224

O Subaru Legacy é seguramente um dos melhores sedãs médios que eu já dirigi. Eu o compraria com certeza. E digo o porquê. De cara, o carro tem uma mecânica diferenciada. Nenhum outro sedã concorrente oferece a combinação de motor boxer com tração integral. Graças aos seis cilindros contrapostos, três de cada lado, seu motor 3.6 oferece um equilíbrio dinâmico que os propulsores em linha ou em V não têm, pois oscilam mais. E a tração permanente nas quatro rodas dá ao carro uma firmeza direcional acima da média, especialmente na chuva.

Essa receita é complementada com 256 cavalos de potência, quase 36 kgfm de torque, câmbio automático tipo CVT e suspensão traseira multilink, resultando num carro com bom desempenho, facílima condução e ótima estabilidade. Também gostei do quadro de instrumentos esportivo com luz azul de fundo. O computador de bordo traz informações úteis e variadas. A central multimídia é simples, mas completa e facíl de operar. Seja para conectar o bluetooth ou para balancear o sistema de som, a tela me agradou pelo tamanho, design, visualização e intuitividade.

Depois vem a sensação de conforto a bordo. Para o motorista, a posição de dirigir é perfeita para o meu gosto pessoal, que é ficar mais assentado, com o volante verticalmente posicionado na altura do peito. Os bancos de couro são confortáveis e firmes. A visibilidade é muito boa e o espaço interno é superior, por exemplo, ao do Jaguar XE 2.0, que é menos potente (240 cv), mas tem duas versões mais caras: de R$ 172.000 ou de R$ 206.000. Portanto, a diferença em relação ao Legacy pode ir de R$ 19.010 a R$ 53.010.

Claro que um Subaru não tem o status de um Jaguar, mas eu sou fã de carros japoneses e isso também conta em minha decisão de compra. Finalmente, eu acrescento que o novo Legacy ficou bonito. A queda na traseira é bem acentuada (a Ford certamente o chamaria de Legacy “Fastback”, como fez exageradamente com o Focus sedã). Particularmente, não considero um sedã como primeira opção de compra, mas se tivesse que adquirir um nessa faixa de preço, para carregar a família e viajar com bagagens sem perder o prazer de dirigir, o Subaru Legacy 3.6R entraria tranquilamente na minha garagem.

—–

Ficha técnica:

Subaru Legacy 3.6R

Motor: 6 cilindros 3.6, 24V, boxer, duplo comando variável
Cilindrada: 3630 cm3
Combustível: gasolina
Potência: 256 cv a 6.000 rpm
Torque: 35,7 kgfm a 4.400 rpm
Câmbio: automático CVT
Direção: elétrica
Suspensões: McPherson (d) e multilink (t)
Freios: discos ventilados (d/t)
Tração: integral
Dimensões: 4,796 m (c), 1,840 m (l), 1,500 m (a)
Entre-eixos: 2,750 m
Pneus: 225/50 R18
Porta-malas: 506 litros
Tanque: 60 litros
Peso: 1.558 kg
0-100 km/h: 7s2
Velocidade máxima: 240 km/h
Consumo: não divulgado
Nota do Inmetro: não participa
Classificação na categoria: não participa

—–

Contraponto

Por Evandro Enoshita

Por se tratar de um carro que custa mais de R$ 150.000, o Subaru Legacy bem que poderia ser um pouco mais sofisticado. Um exemplo disso é o sistema multimídia, com gráficos simples e que não traz nem navegador por GPS. Tudo bem que o fanático pela marca pode até dizer que essa relativa simplicidade é uma característica dos carros da montadora japonesa. Mas se uma central multimídia mais atualizada e repleta de funções é oferecida no Legacy vendido nos Estados Unidos, fica difícil aceitar que o equipamento melhor não faria sucesso no mercado brasileiro.

Até porque no Brasil o Legacy é mais “premium” do que por lá. Também considero que o desenho do painel é meio conservador – falta-lhe uma certa ousadia. De resto, minha opinião é muito parecida com a do Sergio Quintanilha. Além do bom espaço interno e da mecânica diferenciada, com um belo motor 6 cilindros boxer 3.6 e um câmbio CVT de funcionamento bem eficiente, o Legacy é uma delícia de guiar, principalmente nos trajetos mais sinuosos. Mas, repito: uma dose maior de mimos só faria bem a algo que já é muito bom.

COMPRE SE…
O prazer ao dirigir é um ponto importante para sua escolha e você procura um carro que anda bem e seja estável.
Você se atrapalha com equipamentos muito sofisticados, pois o novo Subaru Legacy tem um sistema multimídia intuitivo.

NÃO COMPRE SE…
O seu conceito de marca premium está ligado a um carro europeu que dá mais status do que conforto a bordo.
Você procura um carro econômico, pois o motor 3.6 boxer do sedã japonês foca mais no desempenho do que no consumo.

Considere também esses concorrentes