Versatilidade a toda prova

O Nissan Versa agora é nacional e ganhou opção de motor tricilíndrico 1.0. Mas não se engane. Esse “mil” é bom de desempenho e pode surpreendê-lo

949

“Você vai dirigindo o Nissan Versa”, falou o fotógrafo Roberto Assunção. Confesso que, de início, fiquei receoso com o desempenho do carro na estrada. Porém, fui surpreendido. Esse novo motor tricilíndrico 1.0 12V (o mesmo presente no compacto New March) é feito no Complexo Industrial da Nissan em Resende (RJ) e tem
77 cv de potência e 10 kgfm de torque tanto com gasolina quanto com etanol. Gostei do fôlego do Versa nos baixos e nos médios giros, que permitem ganhar ou retomar velocidade sem esforços, além de andar com desenvoltura.


O espaço traseiro do Versa é um dos pontos altos do carro, pois oferece boa mobilidade para as pernas. Os bancos de tecido estão no padrão da categoria

O Versa 1.0 cumpre o seu papel, sim. Atrelado ao propulsor “mil” está o câmbio manual de cinco marchas com engates precisos. Bem, só poderia ser melhor na passagem da terceira, mas isso não tira o brilho dessa caixa. Outro ponto positivo do Nissan está na suspensão confortável e silenciosa ao absorver as imperfeições do asfalto. E dirigindo o Versa recordei do Toyota Etios Sedan. Por quê? Para mim, as qualidades desse Nissan, assim como as do Toyota, estão onde os olhos não enxergam! Contudo, serei compreensível ao design, que melhorou comparado ao modelo mexicano.

Já por dentro, a cabine do Versa sempre me impressionou pelo tamanho e pelo abundante espaço para as pernas dos passageiros traseiros – seus 2,60 m de entre-eixos são similares ao do irmão maior Nissan Sentra, com 2,70 m. O porta-malas é outro caso à parte: tem 460 litros de capacidade – maior em relação ao compartimento de bagagens do “grandalhão” Nissan Altima (436 litros) – e acomodou com sobra as compras do supermercado. Realmente, de compacto o Versa não tem nada! Caso a família aumente, até pensaria no Versa como uma futura opção de compra.


O interior é simples e funcional, mas abusa um pouco dos plásticos rígidos. O quadro de instrumentos, o rádio e o ar-condicionado agradam. Já o câmbio manual mereceu algumas críticas. As rodas de liga leve de 15 polegadas vêm só na versão S (R$ 44.990)

Ainda mais nesse elegante tom de cinza do modelo da foto. Como já disse, ele anda bem dentro da sua proposta e ainda esbanja espaço para os ocupantes. Além de tudo isso, vem equipado na versão S avaliada (R$ 44.990). Entre os itens, traz rodas de liga leve aro 15, ar-condicionado, alarme por controle remoto, volante multifuncional (o mesmo do Sentra), entrada auxiliar e USB, bluetooth e áudio via streaming. Quem sabe daqui a algum tempo o Nissan não divida a garagem com o meu subcompacto retrô.

—–

Ficha técnica

Nissan Versa S 1.0

Motor: 3 cilindros em linha, 12V, duplo comando variável
Cilindrada: 999 cm3
Combustível: flex
Potência: 77 cv a 6.200 rpm (g/e)
Torque: 10 kgfm a 4.000 rpm (g/e)
Câmbio: manual, cinco marchas
Tração: dianteira
Direção: elétrica
Dimensões: 4,492 m (c), 1,695 m (l), 1,506 m (a)
Entre-eixos: 2,600 m
Pneus: 185/65 R 15
Porta malas: 460 litros
Tanque: 41 litros
Peso: 1.056,2 kg 0-100 km/h: não disponível (g) e 16s (e)
Velocidade máxima: não disponível (g) e 162 km/h (e)
Consumo cidade: 12,6 km/l (g) e 8,5 km/l (e)
Consumo estrada: 15,2 km/l (g) e 10,4 km/l (e)
Nota do Inmetro: A (categoria médio)

—–

Contraponto

Por Flavio R. Silveira

Se o Rafael Déa ainda está planejando seu herdeiro, eu já tenho o meu. E é impressionante como uma criança multiplica a tralha que se carrega. Carrinho, cadeirinha, bicicleta… isso sem falar das malas gigantes, mesmo em uma viagem curta. Sua necessidade de espaço passa a ser a maior prioridade. E nesse ponto o Nissan Versa tem uma das melhores relações espaço-preço do mercado. Sobre a mecânica, concordo em parte com o Rafael: gostei das suspensões, da direção, da força do motor e também do baixíssimo consumo, mas tive problemas com os engates – e não só da terceira marcha. Já o espaço para as pernas no banco traseiro de fato impressiona, mas a largura limitada torna difícil para os sogros eventualmente dividirem espaço com a cadeirinha do Mathias (e senti falta também do isofix para fixá-la). Como viajo muito de carro, não compraria nenhum modelo 1.0, mesmo 3 cilindros. Optaria por um de motor maior, até menos equipado. Mas se você pega pouca estrada, esse Versa é, sim, uma bela compra.

blog comments powered by Disqus