Visitamos o GM Heritage Center, em Detroit (EUA)

 

Um lugar dos sonhos para qualquer apaixonado por carros. Assim é o GM Heritage Center, um lugar não aberto para o público e de acesso restrito. Tivemos a chance de visitar esse lugar especial, que reserva um acervo de mais de 700 exemplares – mais de 150 deles em exposição, entre carros, utilitários, caminhões e protótipos. Os modelos estão divididos por fabricante e, na ala da Cadillac, um modelo 1931 chama a atenção para o que traz sob o capô: um motorzão V16 de 165 cv de potência. Algo espantoso e grandioso para a época.

Falando em potência, alguns carros aceleram os batimentos do coração. Além de todas as gerações do Corvette e do Camaro, o Buick GSX 2 Door Hardtop 1970 era equipado com um V-oitão de 350 cv e 70,5 kgfm de torque. Para acompanhar todo esse veneno, a suspensão foi projetada especialmente. E o visual de arrepiar exibe spoilers dianteiro e traseiro, além de gráficos na carroceria. Apenas 178 modelos foram produzidos na cor Apollo White.

O Chevrolet Nova SS 1970 era equipado com bloco V8 grande de 376 cv de potência associado a câmbio manual ou automático de quatro marchas. Segundo registros históricos da Chevrolet, 274.344 unidades foram produzidas nessa configuração. Um modelo que também impressionava pela brutalidade à época é o Buick Regal GNX 2 Door Coupé 1987. Ele foi considerado um dos carros mais rápidos da década de 1980. Afinal, sob o capô estava presente um propulsor V6 com turbo e intercooler (resfriador de ar) para oferecer 276 cv de potência e percorrer o quatro de milha em menos de 13 segundos.

Muitos conceitos estão em exposição, um deles é o Buick Silver Arrow III Concept 1972. Criado pelo designer Bill Mitchell, ele debuou no Salão de Detroit de 1972. E foi baseado no modelo Riveira, mas com atualizações incluíndo um teto rebaixado e novas lâmpadas para melhorar a visibilidade do motorista. Ainda em segurança, o carro possuía freios com ABS nas quatro rodas.

Não só carros de rua ou conceitos estão presentes no Heritage Center. É possivel observar alguns modelos vindos das pistas, como o Cadillac Series 61 Race Car Replica. Em 1950, a Cadillac participou das 24 horas de Le Mans, na França, com dois modelos praticamente de linha. Eles tinham apenas modificações no sistema de admissão, nos freios e nos para-choques. A Cadillac foi o primeiro fabricante de automóveis norte-americano a participar das 24 horas de Le Mans no pós-guerra.

Viagem a convite da Chevrolet do Brasil

blog comments powered by Disqus