10 carros com tração dianteira divertidos de guiar

Confira alguns exemplares que estão à venda ou já foram oferecidos em nosso mercado

Mini John Cooper Works (Fábio Aro/Mini)
Volkswagen Golf GTI
A produção foi encerrada na fábrica de São José dos Pinhais (PR), porém, o VW Golf GTI não poderia ficar de fora. Sob o capô, o motor de quatro cilindros 2.0 turbinado (EA888) associado ao câmbio automatizado de dupla embreagem e seis marchas oferece 230 cv e 35,7 kgfm a partir de 1.500 rpm. É poderio suficiente para acelerar de 0 a 100 km/h em 7 segundos e cravar 238 km/h de velocidade máxima.
VW Golf GTI (Divulgação)
 Renault Sandero R.S.
O “foguete de bolso” é um legítimo carro da divisão esportiva Renault Sport e utiliza motor 2.0 aspirado (nomenclatura F4R) e transmissão manual de seis marchas. São 150 cv de potência e 20,9 kgfm, quando abastecido com etanol, que permitem ir da imobilidade aos 100 km/h em 8 segundos e chegar aos 202 km/h de velocidade máxima. Um destaque está no bom ajuste das suspensões.
Divulgação
Honda Civic Si
A trajetória do Honda Civic Si (sigla para Sport Injection), no Brasil, iniciou no Salão de São Paulo de 2006, com chegada ao mercado em abril de 2007. Um canhão à época por conta do motor aspirado 2.0 16V (K20) de 192 cv de potência e 19,2 kgfm de torque. Depois chegou para nós o modelo com o propulsor 2.4 16V (K24) de 206 cv e 23,9 kgfm. Já a décima geração do esportivo traz o 1.5 turbo de 208 cv e 26,5 kgfm. Igual aos antecessores, também utiliza câmbio manual de seis marchas.
Caio Mattos
DS3
O hot pocket” francês é equipado com o motor 1.6 turbinado (Prince THP) de 165 cv de potência e 24,5 kgfm. Com uma relação peso-potência de 7,06 kg/cv faz de 0 a 100 km/h em 7,3 segundos e chega aos 219 km/h de velocidade máxima. A caixa é manual de seis marchas. O DS3 deixou de ser oferecido por um tempo no Brasil, mas, para a nossa alegria, retornou há algum tempo já na nova geração.

Fiat 500 Abarth
O “pequeno notável” italiano instiga tanto pelo visual agressivo quanto pelo desempenho do motor 1.4 turbinado com 167 cv de potência e 23 kgfm de torque. Um jato de acelerar graças ao peso de 1.164 kg, que confere uma relação peso-potência de 6,97 kg/cv. O câmbio é manual de seis marchas. O Cinquecento Abarth acelera de 0 a 100 km/h em 6,9 segundos (mais rápido comparado ao DS3) e atinge 214 km/h de velocidade máxima. O “escorpião”, infelizmente, nos deixou e não há sinais de retornar ao mercado brasileiro.
Divulgação
Mini Cooper JCW
É um dos carros mais divertidos à venda em nosso mercado. Tudo “culpa” do eficiente conjunto mecânico composto por motor 2.0 turbinado e transmissão automática de oito marchas para entregar empolgantes 231 cv de potência e 32,6 kgfm de torque. É fôlego suficiente para atingir 246 km/h de velocidade máxima e chegar aos 100 km/h em poucos 6,1 segundos. Além da carroceria hatch, a família ainda oferece os modelos Cabrio, Clubman e Countryman – estes dois últimos renovados recentemente, entregando 306 cv de potência.
Roberto Assunção
Peugeot 208 GT
O Peugeot 208 GT é outro esportivo de verdade. O motor 1.6 turboflex de 173 cv e 24,5 kgfm (etanol) possibilita ao condutor acelerar de 0 a 100 km/h em 7,6 segundos e chegar aos 222 km/h de velocidade máxima. O câmbio manual de seis marchas possui relações curtas, enquanto as suspensões são um capítulo à parte. Elas foram recalibradas para garantir uma dinâmica apurada nas curvas. Enquanto o Brasil aguarda a chegada do novo 208, em 2020, o GT não está sendo mais oferecido por aqui.
Peugeot 208 GT (Roberto Assunção)
Suzuki Swift Sport R
Provocativo por fora, o Suzuki Swift esconde sob o capô um motor 1.6 16V aspirado (código M16A)  de 142 cv de potência e 17 kgfm de torque. Leve, com 1.065 kg possui uma relação peso-potência de 7,5 kg/cv, que o possibilita acelerar de 0 a 100 km/h 8,7 segundos e cravar 202 km/h de máxima. Um destaque do câmbio manual de seis marchas está nos engates leves e precisos. À época, o fabricante disponibilizava um opcional que encurtava a relação de câmbio em 30%. Embora não seja mais oferecido em nosso mercado, lá fora o modelo está completamente reformulado (confira aqui).
Divulgação
Mercedes-Benz A 250
A quarta geração do Mercedes-Benz Classe A ganhou o motor 2.0 turbinado e câmbio automatizado de dupla embreagem e sete marchas para produzir 224 cv e 35,7 kgfm (igual ao Volkswagen Golf GTI). A velocidade máxima é de 250 km/h (limitada eletronicamente) e o zero a 100 km/h feito em 6,2 segundos – também mais rápido comparado ao hatch esportivo da Volkswagen.
Roberto Assunção 
Honda Civic VTI
Um clássico não poderia faltar. E o Honda Civic VTi toca os corações dos ávidos por desempenho. O icônico motor 1.6 aspirado (B16) entrega 160 cv de potência. Ou seja, oferece uma relação de 100 cv/litro. Outros dados de desempenho também continuam a impressionar: 0 a 100 km/h em 7,3 segundos e velocidade máxima de 215 km/h.

 


Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Baleia jubarte quase engole duas mulheres em caiaque; veja o vídeo
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel