264 CARROS 18 CATEGORIAS CONHEÇA OS MELHORES

Pela segunda vez, MOTOR SHOW realiza o estudo Compra do Ano, que tem como objetivo classificar todos os automóveis e comerciais leves vendidos no Brasil até R$ 150.000. Este é o mais minucioso  dossiê de orientação de compra de carros do País. Em relação ao estudo do ano passado, existem algumas novidades, que foram introduzidas para melhorar ainda mais o ranking e o auxílio ao consumidor. Portanto, neste ano são 18 categorias, com três estreias: Aventureiro (porque a venda desse tipo de carro cresce ano a ano), Carro de Luxo (porque a partir de um certo preço o tipo de carro conta menos do que as suas características) e Carro Ecológico (para incentivar a indústria automobilística a lançar modelos híbridos ou elétricos mais acessíveis). No total, 264 carros foram analisados e as marcas vencedoras poderão utilizar o selo “Compra do Ano 2015” em suas peças promocionais de janeiro a dezembro. Para a pesquisa, utilizamos somente a versão mais barata de cada motorização (cm3 de cilindrada) e os seus equipamentos de série. As versões mais caras não entram no ranking porque elas só acrescentam equipamentos com aumento de preço. A exceção é quando existem duas motorizações com potência diferente, como é o caso do Audi A1 1.4, que tem uma versão com 122 cv e outra recalibrada com 185 cv. Evidentemente, esses carros são diferentes em desempenho,  onsumo, dirigibilidade, etc. Ao contrário de outros estudos, MOTOR SHOW separa os carros pelo motor porque, para citar outro exemplo, um VW Gol 1.0 de 76 cv, que custa R$ 27.990, é muito diferente de um Gol 1.6 de 104 cv, que sai por R$ 39.580. 

Outra novidade da Compra do Ano é que separamos tecnicamente os crossovers dos SUVs. A partir de agora, MOTOR SHOW passa a considerar SUV somente os carros que têm carroceria sobre chassi. Jipes são os carros com essa mesma característica, porém com traseira curta, tração 4×4 e reduzida, ou que tenham estrutura tubular para uso off-road. Já os crossovers são carros com suspensão elevada, posição de dirigir mais alta e vocação off-road, podendo ou não terem tração 4×4. Já os aventureiros são as versões  off-road de carros de linha – porém, os carros que não têm a suspensão elevada são penalizados em 20 pontos no item projeto. O regulamento prevê outras duas penalizações, ambas no item revisões: 10 pontos para quem exige manutenção semestral e 20 pontos para quem cobra a mão de obra à parte no custo total dos primeiros 30.000 quilômetros.

Também decidimos eliminar o item seguro, embora ele seja importante nos custos de utilização, porque, segundo as seguradoras consultadas, seu valor não depende exclusivamente do carro, mas sim do per l do motorista: se é homem, mulher, jovem, velho, solteiro, casado, etc. Além disso, até a cidade na qual a pessoa vive pode modificar o valor do seguro. Como a revista tem circulação nacional e leitores com diferentes perfis, o seguro não entra mais na pesquisa. Assim, cada carro pode somar um máximo de 1.000 pontos.


Algumas categorias têm regras específicas, para que reúnam somente os verdadeiros competidores de mercado. Elas são as seguintes: Carro de Entrada (hatches e sedãs até R$ 37.000); Hatch Compacto (por tamanho); Hatch Médio (por tamanho, abaixo de R$ 85.000); Hatch Premium (de R$ 85.000 a R$ 125.000); Sedã Compacto (por tamanho), Sedã Médio (por tamanho, abaixo de R$ 90.000); Sedã Premium (de R$ 90.000 a R$ 125.000); Monovolume/ Station Wagon (abaixo de R$ 125.000); Carro de Luxo (hatches, sedãs, monovolumes e station wagons acima de R$ 125.000); Cupê/Cabriolet (modelos de duas portas ou com capota móvel); Aventureiro (versões off-road abaixo de R$ 85.000); Picape Pequena (por tamanho); Picape Média (por tamanho); Crossover (abaixo de R$ 85.000); Crossover Médio (de R$ 85.000 a R$ 115.000); Crossover Premium (acima de R$ 115.000); SUV (carroceria sobre chassi ou jipe); Carro Ecológico (híbridos ou elétricos).

O dossiê Compra do Ano tem três itens de pós-venda (desvalorização, garantia e revisões), cinco itens técnicos (motor, peso-potência, consumo, equipamentos e portamalas), um item de tempo de mercado (idade do projeto, no qual ca implícita a atualidade do modelo) e apenas um item subjetivo (dirigibilidade). Mas cada leitor pode formar seu próprio ranking. Como toda a pontuação é publicada de forma transparente, você pode veri car os melhores em cada um dos quesitos e formar sua própria lista dos melhores, eliminando os itens indesejados. No final dessa reportagem, publicamos os critérios de pontuação de cada item analisado.

Agora vire a página, conheça os campeões da Compra do Ano 2015 e a classi cação de seu próprio carro.

Notas da Redação: 1) todos os preços, dados e equipamentos das tabelas a seguir foram baseados em valores praticados até o dia 25/11/2014; 2) os carros não classi cados entre os 10 primeiros estão nas tabelas do  nal desta reportagem, nas páginas 58, 59 e 60.

Clique AQUI para ver a matéria completa.