A dúvida na hora do abastecimento: qual combustível escolho?

Na hora de abastecer é comum ficar em dúvida sobre qual combustível utilizar. A Raízen, licenciada pela marca Shell, explica as diferenças entre eles

0
311
Posto de combustível Shell
Foto: Divulgação

Alguns motoristas ficam em dúvida sobre qual combustível optar na hora do abastecimento. Afinal, estão disponíveis a gasolina comum, a gasolina aditivada, a gasolina premium, o etanol comum e também o etanol aditivado. Vamos lá! De acordo com Gilberto Pose, especialista em combustíveis da Raízen, licenciada pela marca Shell, a gasolina comum pode ser utilizada em qualquer veículo ou moto.

Em nosso território, a gasolina traz a adição de etanol anidro (quase totalmente sem água) e pelas regras da Agência Nacional do Petróleo (ANP) tanto a gasolina comum quanto a aditivada devem ter 27% de etanol anidro em sua composição – para a gasolina premium o valor é de 25%. “O etanol nesta porcentagem, funciona como um antidetonante da gasolina. Ou seja, ele faz com que a gasolina resista melhor à compreensão do motor e entre em combustão no momento ideal. Isso ajuda a melhorar o desempenho”, explica.


Atualmente, a gasolina comum ou a aditivada devem ter índice de octanagem de no mínimo 92 octanas RON (o número indica a capacidade dos combustíveis de resistir a altas temperaturas e pressões na câmara de combustão do motor antes de detonar). Quanto maior a resistência à detonação, melhor o desempenho do veículo”, conta.

+ Morre Maradona: craque comprou BMW de R$ 1 mi antes de morrer
+ Honda City Hatch aparece na Ásia e deve vir ao Brasil em 2021
+ Mini lança nova edição comemorativa com só 15 unidades por R$ 249.990
+ Avaliação: Hyundai Creta Smart Plus é um bom SUV, mas merecia um motor melhor

A gasolina aditivada ao contrário do que muitos pensam não aumenta a potência. De maneira breve, trata-se de uma gasolina comum que recebeu aditivos para melhorar o desempenho/rendimento, além de auxiliar na limpeza. Segundo Pose, o aditivo aumenta o período de resistência a oxidação e ajuda na remoção de resíduos nas válvulas de admissão ou nas pontas dos bicos injetores. “Se o veículo ficar um longo período parado, como no isolamento social, o mais indicado é abastecê-lo com gasolina aditivada”, sugere.

A gasolina premium possui 97 RON ao passo que são 92 RON nos combustíveis aditivados (mesmo índice da gasolina comum), só para comparar. “Mesmo os motores de baixa cilindrada ou flex podem utilizar um combustível de alta octanagem. O diferencial de desempenho, porém, aparece nos carros equipados com motores de alto desempenho. “Abastecer o veículo com octanagens muito acima da aconselhada pelo fabricante não traz ganho de potência”, ressalta.

Ferrari 488
Foto: Quattroruote
E o Etanol? 

O etanol comum é produzido a partir da cana-de-açúcar e tem cerca de 4,5% de água em sua composição. A octanagem de 110 RON é superior ao da gasolina, entretanto, o poder calorifico é cerca de 30% menor. Por gerar pouco calor e queimar rápido, o motor precisa de mais etanol para que a combustão aconteça. Por isso, o consumo é maior.

Posto de combustível Shell
Foto: Divulgação

Entre as vantagens, o etanol ajuda a reduzir a formação de resíduos que prejudicam o motor e também emite menores índices de CO2 frente a gasolina. Já o etanol aditivado também recebe aditivos para melhorar o desempenho. “O mais indicado para motoristas de veículos flex que preferem etanol é abastecer com a versão aditivada”, comenta Pose. Outros benefícios aparecem nos aditivos inseridos na formulação, que limpam e protegem os componentes do motor, permitindo a queima do combustível de forma mais completa e com melhor aproveitamento pelo veículo”, conta.