A surpresa da Honda


Hoje, ele é um segredo guardado a sete chaves. Mas nos escritórios da Honda do Brasil estão adiantados os estudos para iniciar a importação do novíssimo Civic Hatch, apresentado em setembro no Salão de Frankfurt, na Alemanha. Inicialmente, essa versão dois volumes, como sua geração anterior, é exclusiva para o mercado europeu. Mas o gosto do brasileiro por carros do Velho Continente já é antigo, e os modelos de maior sucesso aqui têm conceitos e design criados lá. Exatamente como ocorre com este Civic. Ele é o único Honda desenhado, desenvolvido e fabricado na Europa. Mesmo partilhando sua plataforma com o modelo global – o sedã que é vendido no Brasil – e guardando com ele semelhanças nas suspensões, freios e direção, o hatch tem diferenças no design, no interior e na calibração de seus componentes. Carrochefe da Honda na Europa, o Civic Hatch que avaliamos no Japão é produzido na fábrica da marca em Swindon, na Inglaterra.

Dirigimos: Mendonça e o hatch em Motegi, no Japão

O carro nos foi apresentado no centro de pesquisas e desenvolvimento que a fabricante japonesa possui em Wako, a uma hora e meia de Tóquio. Lá, cou bem claro o interesse da

marca de lançar o Civic Hatch no mercado brasileiro. Como a fabricante tem perdido participação no mercado nacional pela limitação na oferta de produtos, a estratégia é tentar ocupar novos segmentos. Já que sua fábrica em Indaiatuba (SP) opera em capacidade máxima, a única solução a curto prazo é importar modelos para preencher as lacunas que deixou para os concorrentes e, assim, retomar o espaço perdido.

Depois das apresentações estáticas, partimos para a avaliação do carro na pista da Honda na cidade de Motegi. Pelo que vimos e sentimos do carro na pista, o Civic Hatch é tudo o que a Honda precisa. Tem linhas muito agressivas, e as maçanetas das portas traseiras escondidas nas colunas dão a impressão de se tratar de um cupê duas portas, acentuando sua esportividade. A frente em forma de cunha favorece a aerodinâmica e dá personalidade ao design. Na traseira, o aerofólio é incorporado às lanternas e o vidro traseiro parece saltar do carro. No interior, o painel “veste” o motorista – a impressão é de estar no cockpit de um caça. O acabamento é de primeira linha, como exige o europeu. Sem dúvida nenhuma trata-se de um carro que, quando observado minunciosamente, mostra uma qualidade de segmento superior.

O motor da versão que avaliamos é o mesmo 1.8 que equipa o Civic 2012. Houve uma grande evolução em relação ao anterior. Na versão europeia, ele produz 142 cv e torque máximo de 17,5 kgfm. O câmbio é idêntico ao nosso, com cinco marchas tanto na versão manual como na automática – que aceleramos na pista de testes. O desempenho é um tanto modesto, mas su ciente. Chamaram nossa atenção a precisão do sistema de direção e o equilíbrio do carro nas curvas, que contornou com muita competência.

No painel, três instrumentos redondos oferecem um conjunto bem harmonioso, futurista e atraente. A qualidade do acabamento impressiona pelo esmero e o cuidado com os detalhes. Há sistema de navegação,entradas multimídia e muitos itens de segurança

A política de preço do novo Civic Hatch em nosso mercado ainda está sendo de nida pela direção da Honda brasileira. Certamente ele não será vendido por um preço muito atraente – a nal, virá como um modelo destinado a um nicho de mercado. Deverá ser oferecido em poucas versões, a mais simples com câmbio manual e a mais so sticada com câmbio automático e teto-solar de vidro, como o modelo que você confere nas fotos. O preço deverá partir da casa dos R$ 75 mil, chegando a cerca de R$ 90 mil para a versão completa. Um carro para poucos. Em um mercado no qual se vende aos montes um Hyundai Veloster 1.6 automático a quase R$ 80 mil, o Civic será um forte concorrente.

Os bancos traseiros, como no irmão Fit, permitem diferentes e inusitadas con gurações para que haja um melhor aproveitamento do amplo espaço interno

O design é agressivo e as portas traseiras ficam “escondidas” para lembrar um cupê, como no Hyundai Veloster – que seria um de seus rivais no Brasil

Honda Civic Hatch – MOTOR quatro cilindros em linha, 1,8 litro, 16 V, comando variável i-VTEC TRANSMISSÃO automática, cinco marchas, borboletas no volante, tração dianteira DIMENSÕES comp.: 4,29 m – larg.: 1,77 m – alt.: 1,47 m ENTRE-EIXOS 2,605 m PORTA-MALAS 477 a 1.378 litros PNEUS 195/65 R15, 205/55 R16 ou 225/45 R17 PESO 1.238 kg • GASOLINA POTÊNCIA 142 cv a 6.500 rpm TORQUE 17,8 kgfm a 4.300 rpm VEL. MÁXIMA 210 km/h 0 – 100 KM/H 10s9 CONSUMO cidade: 11,5 km/l – estrada: 20,4 (Europa) CONSUMO REAL não disponível

VW GOLF VII

Depois de anos com a quarta geracão do Golf no Brasil, a Volks deve lançar aqui, ainda este ano, um modelo atualizado com a sétima geração do carro europeu.

CHEVROLET CRUZE HATCH

A versão dois volumes do sedã de enorme sucesso recém-lançado pela Chevrolet no Brasil chega ainda este ano, equipada com motor 1.8, para substituir o Vectra GT.

FORD FOCUS

O hatch da Ford cou por pouco tempo atualizado com o modelo europeu. A nova geração, acima, já foi lançada na Europa, mas deve chegar aqui só no ano que vem.

HYUNDAI i30

Apresentado no Salão de Frankfurt, como o Civic Hatch, o novo i30 com visual similar ao do Elantra, chega ao Brasil ainda no segundo semestre deste ano.

Takanobu Ito, CEO da Honda mundial, diz que esse novo Civic Hatch é tão avançado para seu tempo que “pulou duas gerações em relação ao modelo anterior”. E adicionou que “não se trata de uma evolução, mas de uma revolução da evolução”. Realmente um carro adiante do seu tempo, que deverá brindar o consumidor brasileiro com sua presença em nosso mercado já como modelo 2013.

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Baleia jubarte quase engole duas mulheres em caiaque; veja o vídeo
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

COMPARTILHAR
Notícia anteriorMercado
Próxima notíciaContato