A Toda Prova

Poeira, lama, areia e muita adrenalina novamente marcaram o 20o Rally Internacional dos Sertões, a competição mais árdua do esporte a motor nacional. Ao contrário das últimas dez edições, desta vez, a largada – no dia 18 de agosto – aconteceu em São Luis (MA) em vez de Goiânia (GO). “Decidimos juntar duas datas comemorativas: os 20 anos da prova e o aniversário de 400 anos da fundação da cidade”, explica Lucas Morais, responsável pelo marketing e pelos novos negócios da Dunas Racing, empresa responsável pela organização. Somada toda a estrutura, o evento movimenta entre R$ 30 milhões e R$ 40 milhões e tem patrocínio de Mitsubishi e Honda.

 

No grid de largada, 63 motos, 47 carros, dez caminhões (quatro pesados e seis leves), nove quadriciclos e 12 UTVs (veículo estreante na categoria experimental) para desbravar os 4.840 quilômetros passando por 11 cidades de cinco Estados diferentes. “A parte técnica está bem difícil e neste ano há mais trechos arenosos que nos anos anteriores, o que aumenta o grau de difi culdade para os competidores”, comenta Morais. No trajeto, como de costume, as equipes passam por Barreirinhas, Bacabal, Barra do Corda, Carolina e Alto Parnaíba, dentro do Estado do Maranhão; por Palmas, no Tocantins; e por Petrolina, em Pernambuco. Entre as cidades estreantes, Bom Jesus (Piauí) e Iguatu (CE). A equipe de apoio passa ainda por mais dois estados: Bahia e Paraíba. E no final da festa, marcado para 29 de agosto, todos se reúnem em Fortaleza (CE).

 

Este ano, a surpresa foi a participação, pela primeira vez, do francês Stéphane Peterhansel, vencedor por dez vezes do Dakar. Apesar de ser a maior estrela, ele não foi o único piloto estrangeiro. A prova nacional contou com representantes de Austrália, Chile, Colômbia, Estados Unidos, Portugal e Venezuela. Entre os brasileiros, figuras conhecidas do nosso esporte a motor como Guilherme Spinelli e seu navegador Youssef Haddad (conheça mais sobre ele nas próximas páginas) a bordo do Lancer Racing. Além deles, destaque para o cearense Riamburgo Ximenes no BMW X3 CC, para Jean Azevedo – que retornou às motos depois de anos disputando nos carros.

As mulheres também prometeram deixar sua marca no Sertões 2012. No total, foram cinco desafiantes do sexo feminino: três nos carros, uma nas motos e a colombiana Martha Marino a bordo de um experimental UTV. Como elas se saíram? Até o fechamento desta edição, a competição ainda não havia terminado. Mas, no próximo mês, você confere o ranking de classificação.

Veja também

+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA

+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA

+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos

+ Tomografia revela que múmias egípcias não são humanas

+ Homem compra Lamborghini após fraude em auxílio emergencial

+ Restaurar um carro: quanto custa e quanto ele pode valorizar