Abraciclo projeta aumento de 8% produção de motocicletas em 2022

Em relação as vendas, a expectativa é que sejam emplacadas 1.230.000 motocicletas (alta de 6,4%)

0
2
Foto: Arquivo Agência Brasil

A Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo) projeta que a produção de motocicletas deve alcançar 1.290.000 unidades em 2022 – crescimento de 7,9%. No ano passado foram fabricadas 1.195.149 motocicletas no Polo Industrial de Manaus.

Em relação as vendas, a expectativa é que sejam emplacadas 1.230.000 motocicletas, o que corresponde a uma alta de 6,4% em relação a 2021 (1.156.074 unidades). As exportações deverão somar 54.000 unidades, alta de 1% sobre o volume registrado no ano passado (53.476 motocicletas).

+ Motociclista embriagado é preso após fugir e atropelar policial rodoviário
+ BMW Motorrad R 18 recebe versões de customização pitorescas; veja
+ Você sabe lavar o motor de forma segura? Confira
+ BMW Motorrad e TVS realizam parceria para desenvolver motos elétricas
+ Viagem de moto: confira 7 itens para revisar antes de pegar a estrada


Motivo de otimismo

De acordo com a Abraciclo, as projeções de crescimento confirmam o cenário de recuperação gradativa da indústria de motocicletas, que vem retomando os volumes pré-pandemia. “Esperamos um cenário mais estável neste ano para conseguirmos atingir novamente os patamares de 2015, quando a produção ficou na casa do 1,2 milhão de unidades”, diz Marcos Fermanian, presidente da associação.

Foto: Divulgação

Por outro lado, a Abraciclo prevê algumas variáveis que podem impactar esse desempenho, como o aumento dos casos da variante Ômicron e da gripe H3N2, que podem afastar os colaboradores dos postos de trabalho e impactar a produção.

“As instabilidades do cenário macroeconômico que influenciam desde o abastecimento e reorganização das cadeias produtivas, até a alta nas taxas de juros e do frete, por exemplo, também merecem atenção”.

Fechamento 2021

Foram comercializadas 1.156.074 unidades em 2021, alta de 26,3% na comparação com 2020 (915.157 motocicletas).

“As limitações nas linhas de montagem fizeram com que, em 2021, tivéssemos dificuldade em atender à demanda crescente. Hoje a fila de espera é de cerca de 30 dias para modelos de baixa cilindrada e scooters. A tendência para os próximos meses é de normalização”, explica Fermanian.

Foto: Divulgação

A scooter foi a categoria que registrou o maior crescimento anual. Foram licenciadas 107.285 unidades, volume 40,9% superior ao registrado em 2020 (76.129 motocicletas).

“Apesar de ter 9,3% de participação no mercado, as scooters estão ganhando cada vez mais espaço nas ruas, graças a sua praticidade, versatilidade e baixo consumo de combustível. A tendência é de que a procura cresça ainda mais”, analisa o presidente da Abraciclo.

Confira abaixo o ranking de emplacamentos registrado em 2021 por categoria:

Foto: Divulgação

MAIS NA MOTOR SHOW:

+ CNH: veja o que é necessário para renovar o documento
+ Qual é a melhor versão do Jeep Compass 2022?
+ Rodízio de veículos em SP volta a valer a partir desta segunda-feira (17)
+ CNH vencida: veja o grupo que precisa renovar o documento em janeiro
+ Nova Amarok: VW confirma que picape será maior e com V6 turbodiesel
+ Caoa Chery bate recorde de vendas e prevê 2 lançamentos em 2022
+ BMW Motorrad concede cashback de R$ 5 mil na aquisição de motocicletas
+ Preço do seguro em alta: veja o valor dos 10 carros 0km mais vendidos
+ Licenciamento 2022: Detran-SP divulga calendário e preço; veja
+ BMW oferece IPVA grátis para o Série 3 até o final do mês