Acerte na compra

Pense bem antes de comprar o Peugeot 308 nesta versão Allure 1.6. O problema não está no carro, muito menos no motor. Ele é um ótimo hatch e seu 1.6, que já era bom no antecessor 307, ficou melhor. O problema está na oferta: por R$ 56.990, o preço dessa versão 1.6 topo de linha fica perigosamente perto do valor do modelo dois litros. Por R$ 59.990, dá para levar para casa o 308 Allure 2.0 que oferece, além do motor maior, rodas 17, piloto automático e teto de vidro panorâmico. Este último, acredite, é um opcional gratuito por tempo indeterminado. Nunca R$ 3 mil valeram tanto.

Se quiser pagar menos na versão 1.6, só vale a pena se for a versão Active, de R$ 53.990. Tem ar-condicionado comum no lugar do digital dual-zone e perde os sensores de chuva e faróis, os apoios de braço dianteiros e traseiro, os faróis de neblina, o retrovisor eletrocrômico e as conexões bluetooth, USB e auxiliar do som. Mesmo assim, é uma boa compra.

O novo 1.6 é o destaque. Além de aposentar o tanquinho de gasolina para partidas a frio, tornando tudo mais conveniente e seguro, a unidade 16V flex foi retrabalhada. Ganhou comando variável, que melhorou as respostas em baixas rotações, e gera bons 122 cv com etanol. Mesmo com mais de 1.300 kg de peso, o 308 não decepciona.

Modelo topo de linha tem ar-condicionado digital de duas zonas, sensores de chuva e crepuscular, faróis de neblina e som com conexões bluetooth, USB e auxiliar

O motor 1.6 bicombustível recebeu uma série de aprimoramentos que o deixaram mais eficiente

O visual evoluiu positivamente, mas, ao entrar na cabine há uma certa decepção, pois tudo é muito igual ao 307. Mas a frustração é mais pela expectativa do que pelo que se encontra. Afinal, a marca manteve as qualidades do 307: comandos claros e bem distribuídos, posição de dirigir agradável, amplo espaço interno e porta-malas de sedã (430 litros). Ao volante, a direção é comunicativa e precisa, a estabilidade direcional é ótima, as suspensões são bastante silenciosas e boas de curva, o câmbio tem engates suaves e o para-brisa acústico garante silêncio ao rodar. Mesmo nas esticadas até o limite de giros, mal se ouve o motor.

Nessa faixa pouco acima dos R$ 50 mil, é difícil encontrar um hatch médio à altura deste Peugeot. Por isso, a opção de entrada, com motor 1.6, é tão interessante. Mas, se é para pagar pelo topo de linha Allure, aproveite e vá logo para o dois litros.

Peugeot 308 Allure 1.6

MOTOR quatro cilindros em linha, 1,6 litro, 16V, comando variável simples TRANSMISSÃO manual, cinco marchas, tração dianteira DIMENSÕES comp.: 4,28 m – larg.: 1,82 m – alt.: 1,50 m ENTRE-EIXOS 2,608 m PORTA-MALAS 430 litros PNEUS 205/55 R16 PESO 1.320 kg ● GASOLINA POTÊNCIA 115 cv a 6.000 rpm TORQUE 15,5 kgfm a 4.000 rpm VELOCIDADE MÁXIMA 191 KM/H 0 – 100 KM/H 11 segundos CONSUMO REAL não disponível CONSUMO REAL não disponível ● ETANOL POTÊNCIA 122 cv a 5.800 rpm TORQUE 16,4 kgfm a 4.000 rpm VELOCIDADE MÁXIMA 196 KM/H 0 – 100 KM/H 10,3 segundos CONSUMO não disponível CONSUMO REAL não disponível

Veja também

+ Fiat faz desconto em toda a linha; preço do Toro cai R$ 32 mil
+ Acesso de fúria de macaco deixa um homem morto e 250 pessoas feridas na Índia
+ Risco de casos graves de Covid é 45% maior em pessoas com sangue do tipo A, segundo pesquisadores europeus,
+ Aprenda a fazer o brigadeiro de paçoca de Ana Maria Braga