Adeus ao carro básico garante a boa fama

Peugeot

O Peugeot 208 já tinha bons atributos como dirigibilidade, acabamento interno e design. Para enfrentar os rivais Chevrolet Onix, Fiat Punto, Hyundai HB20, Ford Fiesta e cia, o hatch da Peugeot ganhou mais itens de série. Portanto, deixa de existir um 208 “básico”. Todas as versões do carro passam a ter a central multimídia com tela de 7” sensível ao toque – opcional somente na configuração de entrada. E outra boa notícia: os preços não sofreram alteração. A Active (R$ 45.990) agora traz faróis de neblina, trio elétrico, alarme, banco traseiro com três apoios de cabeça e volante multifuncional.

A Active Pack (R$ 49.990) vem com ar-condicionado de duas zonas, volante revestido de couro e airbags laterais. Mais equipada em relação às versões Active e Active Pack, a Allure (R$ 53.290) incorpora sensor de ré e regulador e limitador de velocidade. Tanto as configurações Active quanto a Allure são dotadas de motor 1.5 8V de 93 cv de potência com etanol. O câmbio é manual de cinco marchas. Quem quiser a transmissão automática sequencial de quatro velocidades deverá escolher a Allure automática (R$ 57.390), novidade no catálogo em substituição à Active Pack automática, que sai de linha.


Todas as versões do 208 agora vêm com tela de 7” sensível ao toque. Esta versão Grife é a mais equipada e tem retrovisor com setas, além de belas rodas aro 16

Ela é equipada com motor 1.6 16V FlexStart, que dispensa o tanquinho de partida a frio e oferece 122 cv com etanol (como a versão Griffe). A topo de linha Griffe (R$ 59.190 na configuração manual e R$ 62.890 na automática) traz a mais airbags de cortina e sensores de estacionamento dianteiro. Já o sistema Link My Peugeot, disponível para IOS e Android, permite visualizar o consumo, as próximas revisões e até distâncias de trajetos do GPS, entre outros.

Mecanicamente, o modelo não sofreu mudanças. É o mesmo carro que já conhecíamos. O 208 possui boa posição de dirigir, com um volante de raio reduzido e bastante direto, além de assentos com boas abas laterais. Os engates do câmbio manual são precisos, apesar do curso longo da alavanca. Já as suspensões mais firmes, dependendo do tipo de asfalto, sofrem um pouco mais. Nada que incomode! Agora mais recheado, o Peugeot 208 tem novas armas para enfrentar seus rivais.

 

—–

Ficha técnica:

Peugeot 208 1.6 Griffe

Motor: 4 cilindros em linha, 16V
Cilindrada: 1598 cm3
Combustível: flex
Potência: 115 cv a 6.000 rpm (g) e 122 cv a 5.800 rpm (e)
Torque: 15,5 kgfm a 4.000 rpm (g) e 16,4 kgfm a 4.000 rpm (e)
Câmbio: manual, cinco marchas
Tração: dianteira
Direção: elétrica
Dimensões: 3,966 m (c), 1,702 m (l), 1,472 m (a)
Entre-eixos: 2,541 m
Pneus: 195/55 R16
Porta-malas: 285 litros
Tanque: 55 litros
Peso: 1.154 kg 0-100 km/h: 10s2 (g) e 9s7 (e)
Vel. máxima: 191 km/h (g) e 198 km/h (e)
Consumo cidade: 10,6 km/l (g) e 7,1 km/l (e)
Consumo estrada: 12,9 km/l (g) e 8,9 km/l (e)
Nota do Inmetro: B
Classificação na categoria: C (Compacto)

Veja também

+ Fiat faz desconto em toda a linha; preço do Toro cai R$ 32 mil
+ Acesso de fúria de macaco deixa um homem morto e 250 pessoas feridas na Índia
+ Risco de casos graves de Covid é 45% maior em pessoas com sangue do tipo A, segundo pesquisadores europeus,
+ Aprenda a fazer o brigadeiro de paçoca de Ana Maria Braga