Ainda mais moderno

Peugeot 308 CC ?27.500

As exuberantes paisagens da pequena cidade de Dubrovnik, na Croácia, a idílica região abraçada pelo mar Adriático, pareciam ter encontrado um rival a sua altura. Por onde passava, o novo Peugeot 308 CC chamava atenção. Primeiro, porque ainda não foi lançado oficialmente no mercado europeu; segundo, porque seu design tem o DNA dos veículos mais esportivos. O modelo, visto como a aposta da montadora francesa no mercado de luxo, é o irmão mais novo do 308 hatch, o substituto do 307. E, apesar da Peugeot negar que ele venha para o Brasil, são fortes os indícios de que esse carrão desembarcará no País em 2011. Afinal, o 308 hatch começará a ser fabricado na planta da Argentina no próximo ano. A marca tenta esconder a chegada do novo carro porque o 307 ainda é um de seus produtos mais vendidos no País.

Acima, as lanternas com LEDs, o defletor que diminui o vento quando a capota está aberta, o painel de instrumentos com ar bem esportivo e a tela de informação multimídia. Abaixo, os bancos tipo concha, o console central com muitos itens de conforto e a abertura da capota feita em 20 segundos

O Peugeot 308 CC, que na Europa sai por 27,5 mil euros (cerca de R$ 78,4 mil), esbanja estilo ao mesclar as características de um cabriolet com cupê. Um de seus maiores atributos é o teto escamoteável que, ao toque do botão, é recolhido em 20 segundos. Mesmo com os cabelos ao vento, basta subir os vidros para notar que a acústica dessa máquina é muito eficiente. Não é preciso gritar para conversar com o passageiro ao lado do motorista ou com quem está no banco traseiro. Ainda falando em conforto, os bancos da frente são do tipo concha e abraçam o motorista, oferecendo o suporte necessário nas curvas mais velozes. No encosto da cabeça, há uma saída de ar quente para a nuca. A ideia é que, mesmo no frio, seja possível dirigir com a capota aberta. O desempenho do motor, o mesmo do carro inglês Mini Cooper e o mesmo que equipa o Peugeot 3008 (leia nesta edição), supera as expectativas pela velocidade e pelas retomadas bastante ágeis.

Na versão a gasolina com 1,6 litro, ele gera 150 cv de potência e, na versão diesel, com 2,0 litros, ele proporciona 140 cv. As trocas de marcha são suaves, o carro é sensível a qualquer pisada no acelerador e gruda no chão. O modelo a gasolina atinge os 100 km/h em 9,8 segundos e alcança a velocidade máxima de 215 km/h. Já a versão a diesel faz de zero a 100 km/h em 8,6 segundos e chega a uma velocidade final de 208 km/h. Seja qual for o modelo, é uma experiência de diversão garantida.

Mesmo rodando como um legítimo cabriolet, o silêncio a bordo continua sendo um de seus grandes predicados

Veja também

+ A biblioteca básica do motociclista cool

+ Tomografia revela que múmias egípcias não são humanas

+ Homem compra Lamborghini após fraude em auxílio emergencial

+ Restaurar um carro: quanto custa e quanto ele pode valorizar



COMPARTILHAR
Notícia anteriorMercado
Próxima notíciaO novo Chevrolet