As caras do Passat no Brasil

0
6084

11ª geração (1974 a 1989)

Volkswagen

O carro lançado no Brasil apenas um ano depois da chegada ao mercado alemão. Oferecido inicialmente apenas na carroceria duas portas e com o motor 1.5 de 65 cv, a linha ganhou posteriormente opções de três e quatro portas e o mítico TS, com motor 1.6 de 80 cv.

2Reestilizações (1979, 1983 e 1985)

Mantendo as mesmas opções de carroceria, o modelo ganhou uma nova frente herdada do Audi 80 alemão, marcada pelos faróis retangulares com setas nas extremidades dos para-choques. A segunda mudança veio em 1983, com a nova frente de quatro faróis e setas no para-choque, que foi seguida em 1985 pelos novos para-choques envolventes de plástico. A versão mais marcante desta última geração foi a Pointer.


32ª geração — O VW Santana (1984)

Volkswagen

As duas primeiras gerações do Passat passaram a conviver lado a lado nas concessionárias a partir de 1984, quando o modelo foi lançado no Brasil com o nome de VW Santana. Disponível apenas na carroceria sedã e perua (a Quantum). Ganhou duas reestilizações: uma profunda, em 1991, que incluiu novos painéis de carroceria e interior, e a última, em 1999, com mudanças na frente, traseira e a eliminação dos quebra-vento. Curiosamente este Passat nacional de 2ª geração durou até 2006 e conviveu por aqui com os Passat de 4ª, 5ª e 6ª gerações, todos importados da Alemanha.

44ª geração (1994)

Volkswagen

O Brasil não chegou a ter oficialmente o Passat de 3ª geração, produzido entre 1988 e 1993 e que chegou apenas via importação independente. O modelo retornou oficialmente em 1994, oferecido em duas opções de motorização (2.0 de 116 cv e 2.8 VR6 de 174 cv) e também na carroceria perua (a Passat Variant).

55ª geração (1998)

Volkswagen

Construído sobre uma base totalmente nova, a mesma dos Audi A4, o sedã da Volkswagen ganhou tamanho e sofisticação. No Brasil, foi comercializado nas motorizações 1.8 aspirado (125 cv), 1.8 turbo (150 cv) e 2.8 V6, de 190 cv.

66ª geração (2006)

Volkswagen

Esta geração voltou a usar uma plataforma Volkswagen (a mesma do Golf), mas não perdeu em sofisticação. Teve inovações como o motor turbo com injeção direta (um 2.0 FSI de 151 cv), além do 2.8 V6.

77ª geração (2010)

Volkswagen

Evolução da geração anterior, o modelo ganhou uma carroceria toda nova, de linhas mais conservadoras, e ganhou um novo motor 2.0 TSI, o mesmo do Jetta e que desenvolve 211 cv.

88ª geração (2016)

Volkswagen

Construído sobre a plataforma MQB (a mesma do Golf mais recente), o modelo chega ao mercado brasileiro em janeiro, em dois níveis de acabamento e tendo como única motorização o motor 2.0 TSI, de 220 cv.