As picapes exclusivas da Chevrolet para o Brasil

Da 3100 Brasil à Série 10/20 dos anos 1980: conheça os modelos pesados da marca que só foram produzidos no mercado brasileiro

3223

Recentemente, a Chevrolet completou 100 anos da produção da sua primeira picape, marca que no Brasil foi celebrada com o lançamento da série especial ‘100 Years’ da S10 (leia aqui). Mas a história das picapes brasileiras da marca começou apenas em 1958, com o lançamento da 3100 Brasil, e durante vários anos foi marcada por uma série de modelos pesados exclusivos para o País. Conheça um pouco dessa história.

A 3100 Brasil era derivada da 3100 americana de 1947. Mantendo a seção central da cabine, a mecânica e o chassi do modelo importado, a Chevrolet brasileira criou dianteira e caçambas com desenho exclusivos. Inicialmente, o motor era o Thrifmaster 235 (3.9 de seis cilindros) importado dos EUA, substituído poucos meses depois pelo Jobmaster 261 (4.3 de seis cilindros) fundido em São José dos Campos (SP). Uma curiosidade é que a 3100 Brasil veio para substituir a picape Série 3124 (conhecida no País como Marta Rocha), que surgiu como substituta da 3100. Ou seja: no mercado brasileiro, a Marta Rocha foi substituída por uma versão reestilizada do seu antecessor.

A picape Chevrolet Brasil ficou em linha até 1964, quando foi substituída pela Chevrolet C 14. Mantendo a tradição iniciada com a antecessora, a marca da gravata manteve apenas a estrutura da Chevrolet C 10 americana (lançada em 1960), desenvolvendo uma carroceria exclusiva e de linhas mais atraentes que as da picape dos Estados Unidos. O utilitário foi comercializado com cabine dupla e simples (com opção de caçamba longa ou curta), além de ter servido de base para o SUV Veraneio. Já o propulsor era o mesmo 4.3 de seis cilindros da 3100 Brasil.

A substituição veio apenas em 1985, com o lançamento da picape Série 10/20. A carroceria ainda era exclusiva e combinava partes das picapes Chevrolet americanas da época (como a seção central da carroceria) e componentes da linha nacional da marca (como os faróis do Opala). A Série 10 tinha capacidade até 500 kg, enquanto a Série 20 podia levar até uma tonelada de carga. Nas versões a álcool e gasolina, o motor era o mesmo seis cilindros usado no Opala. Já o motor diesel era fornecido inicialmente pela Perkins, sendo trocado anos depois por um propulsor Maxion.

O término da produção das picapes Série 20, em 1997, marcou o fim das picapes Chevrolet de grande porte exclusivas para o Brasil. A substituta Silverado já utilizava a mesma carroceria da picape vendida desde 1987 nos EUA, embora ainda tivesse motores diesel e gasolina produzidos no Brasil. A Silverado durou até 2002, quando a Chevrolet abandonou o segmento para se concentrar em picapes compactas e médias no País.

blog comments powered by Disqus