Vendas da Audi crescem 39,6% no mercado brasileiro

Entre janeiro e setembro, 36% dos carros vendidos pela Audi no Brasil eram do modelo A3 Sedan (Foto: Audi)

Na contramão do restante do mercado, a Audi tem motivos para comemorar. Entre janeiro e setembro, a fabricante alemã vendeu 12.438 automóveis e igualou os resultados de todo o ano de 2014. No acumulado do ano, o crescimento nas vendas foi de 39,6%, apontam os números divulgados pela empresa nesta segunda-feira (5).

“Apesar dos grandes desafios vividos pela economia brasileira, seguimos investindo e mantendo nosso crescimento sólido no país. Isso é reflexo da nossa estratégia 360 graus, que abarca não só as frentes de vendas e novos produtos, mas a ampliação da nossa capilaridade no Brasil”, afirmou Jörg Hofmann, presidente e CEO da Audi do Brasil, em comunicado.

Os números não mentem: Com 4.454 unidades comercializadas desde o início do ano e preços que partem da faixa dos R$ 100 mil, o sedã médio de luxo A3 Sedan vende mais do que modelos médios mais baratos feitos no Brasil e no Mercosul, como o Mitsubishi Lancer (2.854 unidades) e Citroën C4 Lounge (4.418).

Dentro da estratégia de crescimento no País, a montadora se prepara para lançar em novembro o A3 Sedan 1.4 TFSI nacional. Produzido em São José dos Pinhais (PR), estreia um novo motor de 150 cv. Em 2016, a marca se prepara ainda para nacionalizar a versão 2.0 do A3 Sedan e o crossover Q3.

A Audi pretende fechar 2015 com uma rede de 50 concessionárias em todo o País.

Veja também

+ A biblioteca básica do motociclista cool
+ Tomografia revela que múmias egípcias não são humanas
+ Homem compra Lamborghini após fraude em auxílio emergencial
+ Os 20 carros 1.0 mais econômicos do mercado brasileiro
+ Restaurar um carro: quanto custa e quanto ele pode valorizar