AUDI TT EQUILIBRADO BMW Z4 SOFISTICADO


AUDI TT ROADSTER SUGERIDO / A PARTIR DE R$ 215 mil

BMW Z4 ROADSTER SUGERIDO / A PARTIR DE R$ 217 mil

Em um comparativo desses, no qual os protagonistas são verdadeiras feras, fica difícil escolher o melhor. Afinal, ambos são ótimos. Com preços entre R$ 200 mil e R$ 300 mil, são destinados exclusivamente a sua satisfação pessoal. Não são práticos, confortáveis, indispensáveis e nem sequer têm bom valor de revenda ou podem ser considerados bons investimentos.

Muito pelo contrário. Mas ambos, seja BMW ou Audi, são puro prazer e satisfação. E esses atributos, principalmente para quem gosta e curte carro, não têm preço. Se você pode disponibilizar um valor tão alto para dar para si mesmo um superpresente, não pense duas vezes: neste caso, qualquer um dos dois vai valer cada centavo dos seus altíssimos preços, traduzidos em satisfação e prazer.

Nas versões de entrada, Audi TT Roadster 2.0 TFSI e BMW Z4 23i, eles custam praticamente o mesmo, com motorização mais modesta e lista de equipamentos menos sofisticada. Mas é na performance que está a grande diferença entre as versões.

No Audi mais barato, o Roadster de tração dianteira tem motor quatro cilindros turbo 2.0 que gera 203 cv e torque máximo de 28,6 kgfm, estável das 1.800 às 5.000 rpm. Essa característica do motor superalimentado garante uma dirigibilidade impecável ao pequeno conversível da Audi: em qualquer momento que pisamos fundo no acelerador, ele disponibiliza seu torque máximo, permitindo arrancadas e retomadas sempre vivas. O câmbio automatizado de seis marchas e dupla embreagem proporciona trocas muito rápidas usando as borboletas no volante e se comporta como um verdadeiro automático quando utilizado como tal. Nem se percebe tratar-se de um câmbio automatizado, tamanha a suavidade. Com a capota abaixada, uma delícia de ser conduzido. Mesmo se tratando da versão mais mansa, chega aos 100 km/h partindo em 6,5 s – bem rápido.

Diferentemente da Audi, a BMW optou por outra configuração mecânica no Z4 de entrada que ilustra a reportagem: tração traseira, motor dianteiro aspirado de seis cilindros em linha e 2,5 litros que gera bons 204 cv e torque máximo de 25,5 kgfm a 2.750 rpm. Mesmo não tendo o torque máximo em uma gama tão abundante de rotações quanto no motor turbo da Audi, o seis cilindros da BMW é elástico e proporciona uma condução bem agradável. O câmbio é um automático convencional de seis marchas, também suave. Nem por isso essa versão de entrada é lenta: chega aos 100 km/h em 7,3 segundos. Não tão rápido quanto o TT.

Para quem pode pagar, o bom mesmo é partir para as configurações top de linha. Custam bem mais caro, mas emoção não tem preço. O Audi passa a ser chamado TTS Roadster (fotos) e o preço sobe para salgados R$ 299 mil. A tração dianteira do TT dá lugar à tração integral – sinal de mais equilíbrio, no seco e no molhado, e acelerações mais seguras e surge uma outra versão do mesmo propulsor, agora com 272 cv e torque máximo de 35,7 kgfm das 2.500 às 5.000 rpm. A dupla embreagem passa a ter dois comandos eletro-hidráulicos, com respostas ainda mais rápidas, e o câmbio automatizado se transforma em um verdadeiro câmbio de competição, tamanha a rapidez. Usando os comandos do volante, o TTS é só satisfação: a aceleração até 100 km/h leva 5,4 segundos. Agora, sim, muito rápido.

Mas o Z4 top de linha não fica atrás. Por R$ 307 mil, o BMW é um canhão. O motor seis cilindros, agora 3.0 biturbo, gera 306 cv com torque de 40,8 kgfm a partir das 1.300 rpm – pouco acima da marcha lenta, tem mais de 40 kgfm de força. Com câmbio automatizado de sete marchas e dupla embreagem, acelera até 100 km/h em 5,1 s. Um míssil, além de muito sofisticado e atraente. Enfim, seja Audi ou BMW, TT ou TTS, Z4 23i ou Z4 35i, você fará uma ótima aquisição, investindo em seu bemestar. A satisfação de dirigir uma joia dessas não tem preço.Com a capota abaixada, então, é só prazer. Se puder, não deixe de se presentear. Não vai se arrepender.

Com seis cilindros em linha, o motor BMW é aspirado na versão mais barata. As rodas também têm aro 18

Com quatro cilindros e turbo, o motor da Audi surpreende. Os pneus, no TTS, são 245/40 R18

O Z4, nesta versão 23i, tem bancos que não seguram tão bem o corpo. Ao lado, a borboleta para trocas de marcha junto ao volante. Abaixo, a capota rígida dá mais segurança

Acima, os belos bancos do Audi. Junto do câmbio, o TTS tem botões que controlam o aerofólio e a rigidez dos amortecedores (à direita). Abaixo, com a capota de lona fechada.

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Baleia jubarte quase engole duas mulheres em caiaque; veja o vídeo
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

COMPARTILHAR
Notícia anteriorMercado
Próxima notíciaEconomia básica