Como anda o novo Peugeot 308 de entrada, 1.6 com câmbio manual

Diferentemente da versão Griffe THP (Turbo High Pressure), que na linha 2016 recebeu motor 1.6 turbo flex de 173 cv de potência com etanol (leia mais aqui), o Peugeot 308 1.6 manual não mudou mecanicamente, só no visual. Mas guardadas as devidas proporções, ele não deixa a desejar no quesito desempenho. Sob o capô, ele tem bloco aspirado 1.6 de 122 cv de potência com etanol e de 115 cv utilizando gasolina. É menos potente comparado ao rival Ford SE 1.6 – 131 cv (g) e 135 cv (e) – ambos comercializados na faixa de R$ 69.000. Contudo, o brilho desse três-zero-oito está no seu comportamento.

Ao volante, aparecem boas respostas em baixos e em médios giros possibilitando uma dirigibilidade precisa; o hatch médio deslancha sem esforços. Coopera para esse fôlego o câmbio manual de cinco marchas, com engates curtos e justos. E para ajudar o motorista a economizar combustível, o 308 manual agora possui Gear Shift Indicator (GSI), que informa no quadro de instrumentos qual o melhor momento para engatar ou reduzir as marchas. Durante nossa avaliação em trechos rodoviários, o hatch médio da Peugeot fez médias de 12.1 km/l com etanol.


E não é só no conjunto motor-câmbio que o Peugeot 308 agrada. As suspensões retrabalhadas tem calibração macia na medida certa, oferecendo equilíbrio e estabilidade nas curvas, além de filtrarem e absorverem bem as imperfeições ou outras irregularidades do asfalto. Devido a essa nova calibração da suspensão, a dirigibilidade do 308 foi beneficiada e está mais precisa. Além disso, quando comparado ao modelo anterior, tanto o pedal do acelerador quanto o do freio ganharam um acionamento mais progressivo.

Se o visual do exterior mudou com o facelift, por dentro, a cabine também acompanhou essa evolução. Chama a atenção os materiais de qualidade, sensíveis ao toque, utilizados no acabamentos, assim como o quadro de instrumentos com grafia revista e as novas espuma dos assentos – mais macias no assento e no encosto e mais firmes nas abas laterais para ajudar a segurar o corpo na curvas. Outra novidade no interior é a nova central multimídia com HD interno de 16GB de capacidade e tecnologia que permite espelhar o conteúdo do smartphone, que é compatível com o sistemas MirrorLink (para Android) e CarPlay (iPhone 5 ou superior). Há ainda o aplicativo LinkMyPeugeot, que pode ser baixado gratuitamente para Android ou IOS e que permite monitorar o consumo de combustível, continuar a navegação à pé depois de estacionar o carro e localizar onde o veículo foi estacionado, entre outras funções.   

Ficha técnica
Preço básico: R$ 69.990
Carro avaliado: R$ 69.990

FICHA TÉCNICA
Peugeot 308 Allure 1.6 manual
Motor: 4 cilindros em linha 1.6, 16V
Cilindrada: 1593 cm3
Combustível: flex
Potência: 115 cv a 6.000 rpm (g) e 122 cv a 5.800 rpm (e)
Torque:  15,5 kgfm a 4.000 rpm (g) e 16,4 kgfm a 4.000 rpm (e)
Câmbio: manual, cinco marchas
Direção: eletro-hidráulica
Suspensão: Rodas independentes, pseudo McPherson, com barra estabilizadora, molas helicoidais e amortecedores (d) e eixo de torção (t)
Freios: discos ventilados (d) e discos sólidos (t)
Tração: dianteira
Dimensões: 4,292 m (c), 2,064 m (largura contando os retrovisores), 1,518 m (a) Entre-eixos: 2,608 m
Pneus: 225/45 17
Porta-malas: 430 litros
Tanque: 60 litros
Peso: 1.318 kg
0-100 km/h: Etanol: 11s (g) e 10s3 (e)
Velocidade máxima: 191 km/h (g) e 196 km/h (e)
Consumo: não disponível
Nota do Inmetro: não participa