Avaliação: andamos no novo Volvo S90, que chega ao Brasil em 2017


A Volvo apresentou na Espanha as novas gerações do sedã executivo S90 e da perua V90. O primeiro a desembarcar no Brasil será o S90, no primeiro semestre de 2017, com preço estimado entre R$ 350.000 e R$ 400.000. A station V90 virá na sequência.

A expectativa do fabricante sueco com o S90 é de atrair os consumidores de BMW Série 5 e de Mercedes-Benz Classe E. Para isso, trará ao País a versão topo de linha T8, com motor de quatro cilindros 2.0 dotado de turbo e compressor volumétrico e um propulsor elétrico montado no eixo traseiro (de 87 cv). O S90 será o único híbrido plug-in nesse segmento. E ele entrega 407 cv de potência e 68,3 kgfm de torque, permitindo ir de 0 a 100 km/h em 5,2 segundos. A transmissão automática oferece oito marchas e a tração é integral. Não só os dados de desempenho agradam, como o S90 pode percorrer até 45 km utilizando somente a energia da bateria de íons de lítio posicionada no centro do carro. Segundo a Volvo, as emissões de CO2 nesta versão são de baixos 47 g/km.

A versão disponível para a avaliação era a T6, cuja chegada também está agendada para o Brasil, porém ainda sem data definida. A diferença do conjunto mecânico do T6 para o T8 está na ausência do propulsor elétrico. Enquanto o compressor volumétrico entrega torque, o turbo privilegia a potência. Funciona da seguinte forma: os dois trabalham juntos abaixo de 3.500 rpm. Acima dessa rotação, o turbo passa a trabalhar sozinho. Dessa forma, segundo a Volvo, foi possível atingir a potência de motores aspirados V6 e V8.

São 320 cv de potência e bons 40,8 kgfm de torque entre 2.200 e 5.400 rpm. As respostas são rápidas e há força desde os giros mais baixos fazendo o S90 andar sem esforços — nem parece ter 1.800 kg (ou 2.075 kg dependendo da configuração escolhida). O câmbio automático de oito velocidades privilegia esse tempero esportivo, com rápidas mudanças ou reduções. As trocas sequenciais são feitas pela alavanca. Faltou as borboletas atrás do volante para privilegiar uma condução mais esportiva.

A plataforma modular SPA (a mesma da perua V90 e do crossover XC90) permitiu a instalação da suspensão dianteira double wishbone, enquanto na traseira o S90 usa sistema multilink com barra transversal construída de material compósito. Embora esse conjunto privilegie o conforto, ele não se esquece de entregar uma dinâmica apurada nas curvas ao transmitir muita estabilidade e pouca inclinação de carroceria. Já a direção elétrica tem assistência progressiva.

A Volvo prima pela segurança de seus carros. O City Safety é de série em todos os carros da Volvo e passa a identificar animais de grande porte. Já o Pilot Assist de segunda geração funciona até 130 km/h (no XC90, até 50 km/h) e torna o veículo um semiautônomo. Contudo, diferentemente do XC90, ele não se guia pelo veículo à frente, mas sim pelas faixas pintadas na pista. E dependendo da curva, ele a contorna. Caso o motorista não coloque as mãos no volante por 10 a 15 segundos, o sistema desarma. Afinal, o condutor ainda é o responsável pela condução do carro.  Outro sistema novo é o Run-Off Road, que atua na direção, freios e tração, fazendo correções e impedindo que o carro saia da pista.

Bom de andar, seguro e ainda luxuoso. A cabine do S90 segue a qualidade presente no XC90, com materiais de ótima qualidade, boa posição de dirigir e muito espaço. A tela de 8,2 polegadas no centro do painel pode ser bonita, mas ela faz com que o motorista desvie a atenção da estrada para acessar algumas funcionalidades. Com o S90, a Volvo continua mostrando ao mundo a forma de construir ótimos carros.

Ficha técnica:

Volvo S90 T6
Preço básico: R$ 350.000 (estimado)
Motor: 4 cilindros em linha, 16V, duplo comando variável, turbo e compressor volumétrico, start-stop
Cilindrada: 1969 cm3
Combustível: gasolina
Potência: 320 cv a 5.700 rpm
Torque: 40,8 kgfm de 2.200 a 5.400 rpm
Câmbio: automático sequencial, oito marchas
Tração: integral
Direção: elétrica
Dimensões: 4,963 m (c), 1,890 m (l), 1,443 m (a)
Entre-eixos: 2,941 m
Pneus: 275/45 R20
Porta-malas: 500 litros
Tanque: 60 litros
Peso:1.800 kg
0-100 km/h: 5s9
Vel. máxima: 250 km/h
Consumo cidade: 13.8 km/l (combinado cidade/estrada)*
Emissão de CO2: 165 g/km*
Nota do Inmetro: D**
Classificação na categoria: D (Extra-grande) ** estimada