Avaliação: Ao volante da nova geração do Audi A3 Sportback

O Audi A3 chegou ao nosso mercado totalmente revigorado nas carrocerias sedã e hatch. Confira as nossas primeiras impressões da versão Performance Black 2.0

0
17
Audi A3 Sportback Performance Black 2.0
Foto: Divulgação

Se para bom entendedor meia palavra basta, a nomenclatura A3 arrebanha uma legião de fãs. De 1997 para cá, ele soma 4.000.000 de unidades vendidas ao redor mundo desde o seu lançamento, das quais 90.000 em nosso mercado. Entre os brasileiros, é considerado o sonho de consumo de quem procurava por um hatch médio ágil ao volante associado a uma dinâmica magnífica.

Foi a primeira geração do Audi A3 (Typ.8L), que inaugurou ao lado do Volkswagen Golf, a linha produção de São José dos Pinhais (PR), sendo produzida até 2006. Posteriormente, no final de 2015, o polo paranaense iniciou a fabricação do A3 Sedan, o primeiro carro flex nacional da marca das quatro argolas, mas trazendo diferenças para o importado da Hungria. Algumas delas, na suspensão traseira com eixo de torção ao invés da multilink e o câmbio automático convencional no lugar da caixa automatizada de dupla embreagem.

Ao longo de quatro gerações, agora o Audi A3 desembarcou completamente mudado tanto por fora quanto por dentro. Externamente, o visual foi evidenciado pelos faróis Full LED, a grade Singleframe exibindo elementos em colmeia, os vincos redesenhados no capô e o para-choque com entradas de ar inspiradas nos modelos do clã RS (sigla para RennSport), como o RS4 Avant, o RS5 Sportback e o brutal RS6 Avant.

As laterais das carroceria Sportback e Sedan, ambas feitas em Ingolstadt, na Alemanha, estão mais expressivas devido à linha de cintura elevada e aos para-lamas pronunciados. Atrás, o design trouxe os novos para-choques, os difusores de ar e as lanternas afiladas, as quais são as mesmas no A3 Sportback e no A3 Sedan.

+ Audi promove experiências e exibe carros-conceito em São Paulo
+ JAC E-J7: sedã elétrico chega ao Brasil e promete desafiar Audi e BMW
+ Audi cria programa de financiamento personalizável; conheça
+ Avaliação: o SUV-cupê Audi Q5 Sportback e o preço do estilo

Feito sobre a plataforma MQB Evo do Grupo Volkswagen, a mesma utilizada pelos modelos VW Golf VIII e o Seat Léon, houve um aumento nas dimensões. Sendo assim, o Audi A3 Sportback oferece 4,343 m de comprimento (+30 mm), 1,816 m de largura (+20 mm) e 1,430 m de altura. O entre-eixos é de 2,636 m – mesma medida do Audi A3 Sedan.

O compartimento de bagagens na carroceria Sportback acomoda 380 litros (425 litros no Sedan) podendo o assoalho ser ajustado em dois níveis. Outra solução está no local de dedicado para acomodar o tampão na hora de transportar objetos mais volumosos.


Audi A3 Sportback Performance Black 2.0
Foto: Divulgação
O que muda internamente?

O habitáculo do Audi A3 Sportback recebeu uma bela injeção de ânimo e está totalmente revisto comparado ao do modelo antecessor. Esqueça do painel trazendo as saídas de ar circulares, inspiradas nos motores de avião, assim como a tela retrátil do multimídia. Afinal, a cabine passou a ostentar as saídas de ar influenciadas pelo SUV Lamborghini Urus (leia mais), os puxadores de portas suspensos do Audi Q3 (confira nossas impressões) e outros features a mais.

Entre eles, o quadro de instrumentos totalmente digital de 12,3” com três modos de visualização (Clássico, Dinâmico e Sport), a terceira geração do multimídia MMI de 10,1” com Android Auto/Apple CarPlay, o botão sensível ao toque no console central, além do seletor de marchas, que remete ao do Porsche 911 992 e do Volkswagen Golf GTI, os comandos redesenhados do ar-condicionado, o Audi Phone Box possibilitando o emparelhamento de até dois smartphones, o carregador de telefone por indução e duas entradas USB-C à frente e atrás.

A ótima posição de dirigir é conquistada pelo design dos bancos responsáveis por acomodar muito bem o corpo e dotados de generosas abas laterais, além da coluna de direção amplamente ajustável em altura/profundidade. Já quem viaja atrás encontra um espaço apenas suficiente para as pernas e os joelhos devido ao entre-eixos de 2,636 m – o do Mercedes-Benz A250 (inicia em R$ 319.900) é de 2,729 m, enquanto no BMW 118i Sport GP (a partir de R$ 272.950) é de 2,670 m. 

Como é ao volante?

Quem não se lembra do quão incríveis de guiar eram os Audi A3 T “prata” e Audi A3 T “vermelho”, com 150 cv e 180 cv de potência, respectivamente? Pois bem. Sob o capô do novíssimo Audi A3 está o propulsor de quatro cilindros 2.0 (EA 888) casado ao câmbio automatizado de dupla embreagem e sete marchas para entregar 190 cv e 32,63 kgfm de torque em ampla faixa de 1.500 a 4.180 rpm.

É um carro rápido no gatilho, com as boas reações proporcionadas pela “mesa de torque” junto da construção leve trazendo 90% de novos componentes/peças enchem os olhos. O turbolag (aquele atraso antes de o turbocompressor encher) é baixo e o comportamento do Audi A3 ainda é auxiliado pelo trabalho da caixa de dupla embreagem transmitindo rápidas mudanças/retomadas.

A tração é dianteira e durante os momentos de “pé no porão” é possível sentir um pouco de torque steer, com a dianteira puxando enquanto o carro caminha à frente. Entretanto, a direção assistida eletricamente precisa/rápida ao esterço possibilita atacar com vontade as curvas transmitindo uma baixa rolagem da carroceria. Já as belas rodas de 18”, com design semelhante ao do RS 3, calçam pneus Bridgestone Turanza T 005 de medidas 225/45 R18. Aliás, dependendo do asfalto, o ruído de rolagem invade a cabine, mas nada que desabone o tratamento acústico do habitáculo.

Audi A3 Sportback Performance Black 2.0
Foto: Divulgação

Pelo seletor de modos de condução pode-se escolher os programas Efficiency, Comfort, Auto, Dynamic e Individual. O primeiro, como o próprio nome diz, é voltado para a eficiência, com as marchas trocadas brevemente e o carro oferecendo um desempenho comedido. Durante nosso trajeto rodoviário, foi possível registrar médias de 13,2 km/l.

Saindo do Efficiency para o Sport tudo fica melhor, pois as reações assumem um caráter mais bruto, as marchas passadas em rotações mais altas e a direção mais firme. Um jato de proporções compactas, que irá agradar em cheio os consumidores que desejam uma pitada extra ao volante.

E para quem já está de olho no novo Audi A3, o preço da versão avaliada inicia em R$ 264.990 (modalidade venda direta) – esse valor também vale para o A3 Sedan Performance Black 2.0. Outra configuração do lineup é a A3 S Line Limited, cujo valor é de R$ 229.990 (hatch e sedã), porém, equipada com propulsor 1.4 turbo e câmbio automático de oito marchas para render 150 cv de 5.000 a 6.000 rpm e 25,5 kgfm entre 1.500 e 3.500 rpm.

A lista de opcionais do Audi A3 Sportback Performance Black inclui o sistema de áudio Bang & Olufsen com 15 alto-falantes (R$ 6.000), os faróis Full Led Matrix (R$ 8.500), o pacote de iluminação ambiente com 30 cores selecionáveis (R$ 1.500), o pacote interior S Line (R$ 5.500) e os itens externos em fibra de carbono (R$ 6.000).


FICHA TÉCNICA

AUDI A3 SPORTBACK PERFORMANCE BLACK 2.0
Preço básico: R$ 264.990
Carro avaliado: R$ 292.490

Audi A3 Sportback Performance Black 2.0
Motor: quatro cilindros em linha, 2.0, 16V, turbo, injeção direta e indireta
Cilindrada: 1984 cm3
Combustível: gasolina
Potência: 190 cv de 4.200 a 6.000 rpm
Torque: 32,63 kgfm entre 1.500 e 4.180 rpm
Câmbio: automatizado de dupla embreagem, sete marchas
Direção: elétrica
Suspensão: MacPherson (d) e multilink (t)
Freios: disco ventilado (d) e disco sólido (t)
Tração: dianteira
Dimensões: 4,343 m (c), 1,816 m (l), 1,430 m (a)
Entre-eixos: 2,636 m
Pneus: 225/40 R18
Porta-malas: 380 litros
Tanque: 50 litros
Peso: 1.300 kg
0-100 km/h: 7s4
Velocidade máxima: 241 km/h
Consumo cidade: 11 km/l*
Consumo estrada: 14 km/l*
Emissão de CO2: 113 g/km*
Nota do Inmetro: C
Classificação na categoria: A (Grande) *
*estimado

MAIS NA MOTOR SHOW:

+ Qual é a melhor versão do Jeep Compass 2022?
+ Lembra do Astra? Conheça o modelo 2022, que acaba de sair na Inglaterra
+ Cinco dias, 126 km e só dois litros de gasolina: Volvo S60 Recharge mostra que híbrido plug-in é o carro ideal
+ Avaliação: Chevrolet Onix Premier é conectado e bom de guiar, mas já passa de R$ 100 mil
+ Processo de transferência veicular do Detran-SP tem novidades; veja
+ Polícia Rodoviária flagra moto com placa pintada à mão na BR 280
+ Conheça o motorhome Ford F750 World Cruiser de R$ 32,8 milhões
+ Diesel: novembro inicia com alta de 7,2% no valor do combustível
+ Automóveis usados: preço aumentou até 21% em 2021
+ Ford revela detalhes e data de lançamento da picape Maverick; assista