Avaliação: Caoa Chery Tiggo 5X chega derrubando barreiras

Para tentar eliminar o preconceito contra os carros chineses, o Caoa Chery Tiggo 5X aposta em equipamentos e sofisticação técnica. Um belo desafiante para os SUVs compactos

Depois de lançar no Brasil o aventureiro Tiggo 2, a Caoa Chery dá mais um passo para tentar acabar com o preconceito contra os carros chineses com o lançamento do Tiggo 5X. A novidade chega para disputar o cliente de um dos segmentos mais disputados do mercado brasileiro, o dos SUVs compactos. E para tentar roubar o consumidor dos recém-reestilizados Jeep Renegade e Honda HR-V, além daqueles de outros modelos bons de loja como Hyundai Creta e Nissan Kicks (comparados nesta edição), o SUV da marca aposta em uma mecânica bem acertada, bons equipamentos de série e preços competitivos.

Produzido em Anápolis (GO), na mesma linha onde a Caoa fabrica os Hyundai New Tucson e ix35, o Tiggo 5X está disponível nas versões T (R$ 86.990) e TXS (R$ 96.990). São valores que colocam o SUV sino-brasileiro no mesmo patamar das versões intermediárias dos rivais, mais fracas na mecânica ou então menos equipadas. Apesar de não ser exatamente barato, o Tiggo 5X compensa com uma lista de equipamentos digna de modelos mais caros. Traz, desde a versão de entrada, itens como saídas de ar traseiras, chave presencial, piloto automático, seletor de modos de condução (Eco ou Sport), retrovisores com aquecimento e rebatimento elétrico, controle de estabilidade e lanternas e luzes diurnas de LED. Na configuração mais cara, a TXS, ganha rodas de liga leve com aro 18 (17” na T), bancos de couro com ajustes elétricos, teto panorâmico, airbags laterais e de cortina e soleiras iluminadas.

O Tiggo 5X é construído sobre a nova plataforma modular T1X, apresentada em 2016 e que, segundo a marca, foi desenvolvida com a Jaguar Land Rover (a britânica tem uma joint-venture com a Chery na China). Do ponto de vista construtivo, traz itens incomuns no segmento, como freios a disco nas quatro rodas, assistente de descidas (como há em algumas picapes e utilitários esportivos 4×4), suspensão traseira multilink e a combinação de motor 1.5 turboflex de 147/150 cv (g/e) com um câmbio automatizado de seis marchas e dupla embreagem.

Com 4,338 m de comprimento e 2,630 m de entre-eixos, o Tiggo 5X é um dos maiores SUVs compactos do nosso mercado (o Honda HR-V tem 4,29 m). Curiosamente, as dimensões externas avantajadas não se refletem tanto no interior, com porta-malas de 340 litros (entre os menores do segmento) e espaço mediano. Mas se o interior não chama atenção pela área total, agrada pelo acabamento bem resolvido: há um excesso de cromados, mas não faltam materiais macios ao toque e a qualidade geral é superior, inclusive, àquela de alguns modelos de marcas tradicionais.

A posição de dirigir do SUV é um ponto forte, com fácil acesso aos comandos. Mas a tela TFT de 4,8” do painel de instrumentos poderia ser mais limpa: ao tentar mostrar muitas informações de uma só vez, mais atrapalha do que ajuda. Bem diferente do sistema multimídia com tela de 9 polegadas. Intuitivo de usar e com interface que tem ícones grandes, é fácil de usar, além de compatível com Android Auto e Apple CarPlay.Ele ainda permite controlar o ar-condicionado – mas quem preferir pode usar os botões convencionais.

Tivemos um breve contato com o Tiggo 5X em uma curta pista de testes na fábrica. O resultado foi bom como sugerem os números da ficha técnica. Nas acelerações, o ótimo torque de 21,4 kgfm a partir de 1.750 rpm garante respostas imediatas e vigorosas. O câmbio de dupla embreagem é eficiente, com trocas rápidas e suaves mesmo no modo Sport, que favorece uma condução mais esportiva. Porém, apesar da agilidade do conjunto motor e câmbio, as suspensões e a direção favorecem uma direção mais tranquila. O volante é bastante leve e o conjunto contribui para o conforto mesmo nos pisos irregulares, embora deixe rolar demais a carroceria em mudanças rápidas de direção.

Enfim, embora não seja possível uma análise definitiva com uma avaliação assim tão curta, o Tiggo 5X parece ser uma opção com custo-benefício interessante entre os SUVs compactos. Para tentar convencer o consumidor, a Caoa Chery também vai crescer sua rede – que fechou 2018 com 65 pontos de venda no País e pretende chegar até o fim do ano a 111. Tudo para atingir a meta de 38 mil carros vendidos em 2019. Levando em consideração seus predicados, o novo SUV compacto deve ter boa participação nesse montante.


Ficha técnica:

Caoa Chery Tiggo 5X TSX

Preço básico: R$ 86.990
Carro avaliado: R$ 96.990
Motor: 4 cilindros em linha 1.5, 16V, comando variável, turbo
Cilindrada: 1498 cm³
Combustível: flex
Potência: 147 cv (g) e 150 cv (e) a 5.500 rpm
Torque: 21,4 kgfm de 1.750 a 4.000 rpm (g)
Câmbio: automatizado, seis marchas, dupla embreagem
Direção: elétrica
Suspensões: MacPherson (d) multilink (t)
Freios: disco ventilado (d) e disco sólido (t)
Tração: dianteira
Dimensões: 4,338 m (c), 1,830 m (l), 1,645 m (a)
Entre-eixos: 2,630 m
Pneus: 225/55 R18
Porta-malas: 340 litros
Tanque: 57 litros
Peso: 1.495 kg
0-100 km/h: 11s0*
Velocidade máxima: 190 km/h**
Consumo cidade: 9,8 km/l (g) e 6,7 km/l (e)
Consumo estrada: 11,7 km/l (g) e 8,1 km/l (e)
Emissão de CO²: 128 g/km
Nota do Inmetro: C
Classificação na categoria: D (Utilitário Esportivo Compacto)

blog comments powered by Disqus