Avaliação: Chevrolet S10 100 Years é uma picape média vestida para a festa

Nova série limitada, a S10 100 Years tem visual exclusivo para comemorar 100 anos das caminhonetes com direito à gravata original

30523
Divulgação

Para comemorar um século de picapes, a Chevrolet lançou séries especiais em todo o mundo. No Brasil, serão 450 unidades dessa S10 100 Years, numeradas e com cor e visual exclusivos. Por R$ 191.990, ela é baseada na topo de linha High Country, de R$ 185.990 – mas que, dependendo da cor, vai a R$ 187.640. O valor extra paga pelo visual diferente. O que mais chama mais a atenção, fora a carroceria no incomum azul metálico (que cobre também as molduras dos filetes da grade dianteira e a barra preta central), são as gravatas vintage – na frente, laterais e traseira – em azul escuro e com o nome da marca dentro, como na primeira picape vendida nos Estados Unidos.

Ainda do lado de fora, há logotipos nas portas, adesivos no capô, rodas aro 18 com acabamento exclusivo e capota marítima no tom do santantônio plástico – bonito, embora não robusto – e com a inscrição 100 Years na lona. Já no interior, ela tem apenas chamativas plaquetas numeradas nas portas e bancos de couro com um cinza mais claro que o da versão High Country (e que suja mais fácil). No mais, é a mesma S10, espaçosa para quem vai atrás – mas não muito confortável por causa do piso alto e das suspensões, que, embora mais macias que a média, ainda são duras. A lista de equipamentos inclui sensores de chuva e faróis, bancos elétricos, luzes diurnas (DRL), partida remota, serviços OnStar e um bom sistema multimídia. Curioso que, apesar dos itens de segurança modernos – assistente de permanência em faixa e alerta de colisão –, há apenas dois airbags.

Na mecânica, nada muda – fora o que mudou em outubro, quando a picape ganhou o sistema CPA, que reduziu a trepidação (não muito) e melhorou o consumo. As respostas não são imediatas, mas são vigorosas, graças aos 200 cv e 51 kgfm do 2.8 turbodiesel. A transmissão de seis marchas tem banguela automática para ajudar (com sucesso) a conter o consumo e a tração é traseira, com 4×4 e reduzida acionáveis por botão. Enfim, não se trata de uma série especial como outras, que apostam em um pacote de equipamentos inédito e melhor relação custo-benefício. Aqui, a versão de topo se vestiu para a festa: vale só para colecionadores ou para quem faz muita questão de exclusividade.


Ficha técnica:

Chevrolet S10 100 Years

Preço básico: R$ 191.190
Carro avaliado:
R$ 191.190
Motor: 4 cilindros em linha 2.8, 16V, turbodiesel
Cilindrada: 2776 cm3
Combustível: diesel
Potência: 200 cv a 3.600 rpm
Torque: 51 kgfm de 2.000 a 4.500 rpm
Câmbio: automático sequencial, seis marchas
Direção: elétrica
Suspensões: MacPherson (d) e eixo rígido com feixe de molas (t)
Freios: disco ventilado (d) e tambor (t)
Tração: 4×2 ou 4×4, com reduzida e bloqueio eletrônico do diferencial
Dimensões: 5,408 m (c), 1,874 m (l), 1,839 m (a)
Entre-eixos: 3,096 m
Pneus: 265/60 R18
Caçamba: 1.061 litros/1.049 kg
Tanque: 76 litros
Peso: 2.101 kg
0-100 km/h: 10s3
Velocidade máxima: 180 km/h
Consumo cidade: 8,7 km/l
Consumo estrada: 10,6 km/l
Emissão de CO²: 212 g/km
Nota do Inmetro: D
Classificação na categoria: B (Picape)