Avaliação: Chevrolet S10 Flex 4×4 é valente e muito mais barata que a versão a diesel

A Chevrolet S10 LTZ Flex 4x4 pode atender aos consumidores que não fazem questão da força do diesel tampouco rodam muito, seja na cidade, seja na estrada

0
2208
Chevrolet S10 LTZ Flex 2021
Foto: Roberto Assunção

Na maioria dos casos, quem compra picape média opta pela motorização a diesel. Mesmo assim, esta Chevrolet S10 4×4 Flex LTZ não deixa de ser levada em consideração por R$ 179.490. Este é um valor parelho ao da Toyota Hilux SRV 4×4 AT, que custa a partir de R$ 164.490, mas está prestes a debutar uma nova geração. Veja aqui todos os preços e versões da nova S10.

A linha 2021 do utilitário da Chevrolet chegou neste ano e nós já avaliamos a configuração topo de linha High Country (iniciais R$ 223.090). Entre as mudanças estéticas desta versão LTZ Flex, destaque para a nova grade do radiador, com duas barras cromadas e a “gravatinha” do fabricante crescida, o para-choque frontal redesenhado, as capas dos retrovisores/maçanetas cromados e o faróis com luzes de circulação diurna (DRL). 

Outros detalhes de estilo/funcionalidade aparecem nas rodas de 18″ vestidas por pneus de medidas 265/60 emprestadas da antiga configuração High Country, o rack de teto, o santantônio e a capota marítima. A caçamba comporta até 1.061 litros e a abertura da tampa facilitada pelo pequeno amortecedor. Um acessório de concessionária, instalado na extremidade capaz de minimizar o peso da peça no momento da abertura. As lanternas são halógenas ao invés de LED da configuração High Country 2021.


Interior

O acesso ao interior é facilitado pelo estribo lateral e a cabine exibe os bancos revestidos em couro cinza (o do motorista ajustável eletricamente), áreas macias ao toque no painel e os comandos bem posicionados à mão. Também estão presentes o rebatimento elétrico dos retrovisores, os sensores de chuva/crepuscular, o ar-condicionado digital, a partida remota pela chave e o multimídia MyLink3 com tela de 8” e Android Auto/Apple CarPlay.

Ainda falando de conectividade, o equipamento também possui o Wi-Fi nativo, que segundo o fabricante, permite conectar até sete dispositivos. Durante nossa convivência com a picape média, o sistema não oscilou e funcionou muito bem, seja nos trajetos urbanos quanto rodoviários. Outra comodidade está no serviço de concierge OnStar.

+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Até 3.000 km de aulas: como é tirar a CNH ao redor do mundo
+ Avaliação: Porsche Taycan Turbo S é um míssil “terra-ar” elétrico
+ Viagem de carro: seis roteiros para curtir o “novo normal”

Na hora de estacionar o utilitário de 5,361 m facilitam a vida do motorista os sensores de estacionamento dianteiro/traseiro e a câmera de ré com linhas guias. Ainda coopera a leveza ao esterço proporcionada pela direção assistida eletricamente. Embora a coluna seja regulável apenas em altura. Já quem viaja atrás dispõem de bom espaço para as pernas/joelhos por conta dos mais de 3 metros de entre-eixos.

Dirigibilidade 

Sob o capô, a Chevrolet S10 4×4 Flex LTZ  traz o motor de quatro cilindros 2.5 16V Ecotec Flex associado ao câmbio automático de seis marchas produz até 206 cv de potência e torque de 27,3 kgfm, quando abastecido com etanol. Esse conjunto convence quem não faz questão da força do diesel tampouco roda muito. Agrada pela suavidade de funcionamento e o baixo ruído, assim como o bom casamento da caixa automática ao propulsor.

Entretanto, na estrada é necessário pressionar mais o pedal do acelerador para ganhar/retomar a velocidade. Dependendo da situação, a transmissão muda da sexta para a quarta para cooperar no fôlego nos trajetos rodoviários. Quem preferir pode realizar trocas sequenciais pela alavanca.

Foto: Roberto Assunção

Dirigindo a 100 km/h, no modo 4×2 (também estão disponíveis o 4×4 e 4×4 com reduzida), o ponteiro do conta-giros repousa nas 1.750 rpm, enquanto a 120 km/h a agulha marca 2.250 rpm. Durante nossa avaliação e rodando com gasolina no tanque, o computador de bordo informou um consumo médio urbano de 8,6 km/h, enquanto rodoviário variou de 10,2 e 12km/l trafegando entre 100 e 120 km/h.

As suspensões são macias e a Chevrolet S10 transmite pouco “pula-pula” descarregada ao passar pelas irregularidades do piso. Ou seja, com bom controle de carroceria permite até contornar as curvas mais rapidamente transmitindo uma boa dose de equilíbrio. No quesito segurança, o pacote é formado por seis airbags (frontais, laterais e de cortina), controles eletrônicos de tração/estabilidade, monitoramento da pressão dos pneus, assistente de descida, além dos alertas de faixa e de colisão/pedestres com frenagem automática (atua entre velocidades de 8 a 80 km/h.

Por conta do motorista distraído à nossa frente, que acelerou e freou repentinamente durante uma saída de semáforo, o sistema foi acionado e a tecnologia se mostrou bastante eficiente. Em suma, os brasileiros que apreciam a robustez e a dirigibilidade das picapes médias encontram nesta Chevrolet S10 4×4 Flex LTZ uma boa alternativa com a valentia da tração 4×4, mas sem o custo alto do motor a diesel.


FICHA TÉCNICA

Chevrolet S10 LTZ Flex 2021 
Preço básico R$ 179.490
Carro avaliado R$ 179.490

Motor: quatro cilindros em linha 2.5,16V, duplo comando variável (admissão/escape)
Cilindrada: 2457 cm3
Combustível: flex
Potência: 197 cv a 6.300 rpm (g) e 206 cv a 6.000 rpm (e)
Torque: 26,3 kgfm (g) e 27,3 kgfm a 4.400 rpm (g/e)
Câmbio: automático sequencial, seis marchas
Direção: elétrica
Suspensões: Independentes, braços sobrepostos (d) e eixo rígido (t)
Freios: discos ventilados (d) e tambor (t)
Tração: 4×2, 4×4 e 4×4 com reduzida
Dimensões: 5,361 m (c), 1,874 m (l), 1,786 m (a)
Entre-eixos: 3,096 m
Pneus: 265/60 R18
Caçamba: 1.061 litros
Tanque: 80 litros
Peso: 1.934 kg
0-100 km/h: 9s5 (e)
Velocidade máxima: 163 km/h (e)
Consumo cidade: 7,4 km/l (g) e 5,0 km/l (e)
Consumo estrada: 9,0 km/l (g) e 6,2 km/l (e)
Emissão de CO2: 170 g/km com etanol = 0 g/km
Nota do Inmetro: C
Classificação na categoria: D (Picape)