Avaliação: Chevrolet Trailblazer proporciona viagem ao passado

Linha 2019 do Trailblazer traz mais itens de conveniência, conforto e segurança com motor a diesel e tração 4x4 para sete pessoas

7834

Carroceria sobre chassi. Quem ainda gosta disso em um SUV? Considerando as vendas dos únicos três carros que mantêm essa característica de construção no Brasil, menos de 4% dos 275 mil compradores de SUVs (de janeiro a julho) gostam. Esses três carros são o Chevrolet Trailblazer, o Toyota SW4 e algumas versões do Mitsubishi Pajero (da terceira geração). Agora em sua linha 2019, o Trailblazer chegou ao seu máximo. A versão CTDi, que usa um motor 2.8 turbodiesel de 200 cavalos, ganhou a tecnologia CPA, que ajuda a reduzir os níveis de ruído e vibração. Como todo SUV “raiz”, que usa carroceria sobre chassi ao invés de monobloco, o carro tem a dirigibilidade de uma picape média. Acrescentando o ruído do motor a diesel, dirigir esse carro parece uma viagem ao passado.

Para quem aprecia essas características, o Trailblazer está mais bonito do que nunca, superequipado e muito bem acabado. As rodas elegantes ajudam a rejuvenescer o projeto. O interior tem bancos de couro com comandos elétricos e acabamento “soft” na região do porta-luvas (o restante mantém plástico duro). A multimídia é muito boa, inclusive com Android Auto/Apple CarPlay, e o volante é agradável e multifuncional. Cheio de tecnologia, o Trailblazer CTDi traz controle de tração/estabilidade, alerta de colisão frontal e até um novo gerenciamento no motor, que o deixou mais econômico (entretanto, sua nota de consumo é um pobre D e a emissão de CO2 chega a 218 g/km). Tudo isso com um bom câmbio automático de seis marchas e tração 4×2, com seletor para 4×4 e 4×4 reduzida.

Ser um SUV “raiz” tem seus preços. O maior deles é o excesso de movimento da carroceria, o que prejudica o conforto no uso urbano. As portas são pesadas e o diâmetro de giro é grande, obrigando a constantes manobras em estacionamentos de shopping centers. O Trailblazer também é muito largo e difícil de estacionar, apesar da câmera de ré. Em compensação, o porta-malas é gigante e existe a opção de levar sete pessoas. Na versão a diesel, o Chevrolet Trailblazer é muito mais em conta do que seu rival da Toyota. Seu preço de R$ 216.690 chega a ser uma pechincha perto dos R$ 256.990 do SW4 de sete lugares, mas caro perante os R$ 194.990 do Pajero HPE.


Ficha técnica:

Chevrolet Trailblazer LTZ 2.8 CTDi Turbo

Preço básico: R$ 181.990
Carro avaliado: R$ 216.690
Motor: 4 cilindros em linha 2.8, 16V, turbo
Cilindrada: 2776 cm³
Combustível: diesel
Potência: 200 cv a 3.600 rpm
Torque: 51,0 kgfm a 2.000 rpm
Câmbio: automático, seis marchas
Direção: elétrica
Suspensões: independente (d) e multilink (t)
Freios: disco ventilado (d) e tambor (t)
Tração: integral (com seletor 4×2, 4×4 e 4×4 reduzida)
Dimensões: 4,887 m (c), 1,902 m (l), 1,844 m (a)
Entre-eixos: 2,845 m
Pneus: 265/60 R18
Porta-malas: 554 litros (205 litros com 7 lugares e 1.043 litros com os bancos rebatidos
Tanque: 76 litros
Peso: 2.161 kg
0-100 km/h: 10s4
Velocidade máxima: 180 km/h
Consumo cidade: 8,4 km/l (d)
Consumo estrada: 10,5 km/l (d)
Emissão de CO²: 218 g/km
Nota do Inmetro: D
Classificação na categoria: D (Utilitário Esportivo Grande)

blog comments powered by Disqus