Avaliação: Citroën Grand C4 Picasso casa forma, função e conteúdo

Raro remanescente das minivans, o Grand C4 Picasso é perfeito para a família: extremamente funcional, sem decepcionar no visual. E rápido!

Quem disse que SUV é carro de família? Se há veículos sob medida para uso familiar, são as minivans – espécie em extinção. Quando avaliamos o Citroën C4 Picasso (confira aqui a avaliação), o apontamos como “bom motivo para não comprar um SUV”. Esse Grand C4 Picasso, então, é razão ainda melhor. Vendido por R$ 131.400, só R$ 10.000 a mais que o irmão, é 17 cm mais longo, com mais espaço na cabine e no já enorme porta-malas ou dois assentos extras.

Pensado em cada detalhe para a família, é melhor que qualquer SUV de sete lugares, e talvez a melhor opção do mercado. No facelift recente, mudaram só os para-choques, e nem precisava mais: o design futurista e bem acertado não cansou. A cabine “diferentona”, com teto panorâmico e muito vidro, é agradável. Tem espaço e versatilidade sem igual, com bancos corrediços que podem ser, cada um individualmente, erguidos, rebatidos ou ajustados.

A segunda fileira acomoda bem duas cadeirinhas e um adulto (tem isofix também no meio) e possui ajuste próprio de ventilação, com saídas nas colunas. Na terceira, os bancos são facilmente acionados ou acessados e “somem” quando rebatidos. Há, ainda, geladeirinha, muitos porta-objetos (até no assoalho) espelhinho para vigiar as crianças, cortinas embutidas nas portas e bandejinhas. Muita conveniência em uma cabine sofisticada e bem equipada desde a versão de entrada – mas a Intensive avaliada, com todos os opcionais, sobe a R$ 168.940.

Quem dirige com crianças a bordo sabe bem como elas nos distraem. Por isso, o pacote tecnológico desse C4 é tão atraente. O banco com massagem relaxa, o freio de mão automático evita acidentes e o regulador de velocidade com função freio previne contra multas. Há, ainda, os ultra-modernos Lane Assist (alerta e assistente de manutenção em faixa) e leitor de placas de trânsito, além do providencial sistema de estacionamento semi-autônomo.

O motor turbo garante ótimo desempenho, com raras reduções de marcha e consumo contido (na prática fez 9,5 km/l na cidade e 16 na estrada). A visibilidade é boa, a direção é precisa, o rodar é silencioso e, as suspensões, perfeitas no conforto, sem sustos nas curvas. Antes de comprar um SUV, dê uma chance a essa minivan. Para a família, ela casa bem melhor forma, função e conteúdo.


FICHA TÉCNICA:

Citroën Grand C4 Picasso Intensive

Preço básico: R$ 131.400
Carro avaliado: R$ 168.940
Motor: 4 cilindros em linha 1.6, 16V, comando variável, turbo, injeção direta
Cilindrada: 1598 cm3
Combustível: gasolina
Potência: 165 cv a 6.000 rpm
Torque: 24,5 kgfm de 1.400 a 4.000 rpm
Câmbio: automático sequencial, seis marchas
Direção: elétrica
Suspensões: pseudo MacPherson (d) e eixo de torção (t)
Freios: disco ventilado (d) e disco sólido (t)
Tração: dianteira
Dimensões: 4,597 m (c), 1,826 m (l), 1,644 m (a)
Entre-eixos: 2,840 m
Pneus: 205/55 R17
Porta-malas: 130 litros (7 lugares) – 575 litros a 704 litros (5 lugares – banco corrediço)
Tanque: 57 litros
Peso: 1.430 kg
0-100 km/h: 8s7
Velocidade máxima: 210 km/h
Consumo cidade: 9,9 km/l
Consumo estrada: 12,0 km/l
Emissão de CO2: 125 g/km
Nota do Inmetro: C
Classificação na categoria: A (Minivan)

blog comments powered by Disqus