Avaliação: Citroën Grand C4 Picasso é feito para levar (toda) a família

Existem poucos carros de sete lugares no Brasil. Para quem não quer modelos mais simples (Chevrolet Spin e JAC J6) nem opções muito caras (Hyundai Santa Fe e Chevrolet Trailblazer), as possibilidades de compra se resumem a três: os crossovers Fiat Freemont 2.4 e Dodge Journey 3.6 (ambos por R$ 119.900) e o monovolume Grand C4 Picasso, da Citroën, que chegou em duas versões 1.6 turbo: Auto Seduction (R$ 120.900) e Auto Intensive (R$ 132.400). Basicamente, o Grand C4 Picasso tem as mesmas características do novo Citroën C4 Picasso, que apresentamos em novembro de 2015.

As diferenças, evidentemente, estão no tamanho (o Grand C4 Picasso é 169 mm mais comprido e 19 mm mais alto), na distância entre-eixos (55 mm maior no modelo de sete lugares) e no peso (25 kg a mais no Grand C4). Por ser mais pesado, ele é 0,3 segundo mais lento na aceleração de 0-100 km/h (uma bobagem imperceptível) e tem um consumo pior. Dependendo da configuração dos bancos, o porta-malas pode ter apenas 130 litros (com sete pessoas) ou 704 (com duas). Com cinco pessoas, tem 575 litros.

O amplo espaço e o ótimo motor turbo de 165 cv garantem uma condução agradável. Avaliamos a versão Intensive, equipada com bancos parcialmente em couro, teto panorâmico, telas traseiras nos apoios de cabeça, porta-malas elétrico e park assist 360º (opcionais de R$ 16.500). O carro tinha a cor Gris Shark (mais R$ 1.340). De série, essa versão traz a mais que a Seduction: GPS, iluminação ambiente em LED e porta-treco sob o banco dianteiro. O Grand C4 Picasso é bonito e chama atenção em todos os lugares. Embora seja um carro familiar, seu design é jovem e agrada os mais diferentes públicos.

Ele roda macio, graças às suspensões configuradas para o conforto, e silenciosamente. Mas é preciso quebrar paradigmas para gostar desse carro. O quadro de instrumentos situado no centro do painel obriga o motorista e desviar o olhar constantemente. Além disso, à noite, é difícil enxergar alguns comandos básicos que ficam do lado esquerdo do volante. O porta-objetos central parece um baú e carece de certa criatividade. Faz falta um ajuste de profundidade do volante. E a procura por telefones na agenda do bluetooth é ruim.

—–

Ficha técnica:

Citroën Grand C4 Picasso 1.6 THP

Preço básico: R$ 120.900
Carro avaliado:
R$ 150.240
Motor:
4 cilindros em linha 1.6, 16V, turbo
Cilindrada: 1598 cm3
Combustível: gasolina
Potência: 165 cv a 6.000 rpm
Torque: 24,5 kgfm entre 1.400 rpm
Câmbio: automático, seis marchas
Direção: elétrica
Suspensões: pseudo McPherson (d) e eixo de torção (t)
Freios: discos ventilados (d) e discos sólidos (t)
Tração: dianteira
Dimensões: 4,597 m (c), 1,826 m (l), 1,644 m (a)
Entre-eixos: 2,840 m
Pneus: 255/55 R17
Porta-malas: 575 litros (130 litros com 7 passageiros e 704 litros com os bancos da segunda fileira para frente)
Tanque: 57 litros
Peso: 1.430 kg
0-100 km/h: 8s7
Velocidade máxima: 210 km/h
Consumo cidade: 9,4 km/l
Consumo estrada: 11,7 km/l
Nota do Inmetro: C
Emissão de CO2: 131 g/km
Classificação na categoria: A (Minivan)

Veja também

+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA

+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA

+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos

+ Tomografia revela que múmias egípcias não são humanas

+ Homem compra Lamborghini após fraude em auxílio emergencial

+ Restaurar um carro: quanto custa e quanto ele pode valorizar