Avaliação: Com câmbio de seis marchas, Peugeot 208 muda no que faltava

Linha 2018 do Peugeot 208 (finalmente) adota um novo câmbio e resolve as incoerências de anos anteriores

19676

Lançado no Brasil em 2013, o Peugeot 208 representou um salto em relação ao seu antecessor, o apagado 207, tendo como principal virtude o projeto mais atual, em sintonia com o que a marca oferecia na Europa. Mas o 208 brasileiro cometia alguns deslizes, sendo um deles o uso de um câmbio automático de apenas quatro marchas. E o ponto negativo foi resolvido na recém-lançada linha 2018 do hatch, que traz como principal novidade a adoção da transmissão automática de seis marchas.

Produzido pela japonesa Aisin, o novo câmbio é o mesmo oferecido nos modelos 2008 e 3008 e está disponível na configuração intermediária Allure e na topo de linha Griffe, ambas com o motor 1.6 flex de 115/118 cv (gasolina/etanol). Outras novidades são a adição do isofix em todas as versões (outro deslize corrigido pela marca francesa) e de um novo sistema multimídia, agora compatível com Android Auto e Apple CarPlay. Já no visual interno e externo, o hatch segue sem mudanças em relação à linha 2017. O que é uma boa notícia, já que a ótima posição de dirigir é um dos pontos fortes do modelo.

No consumo de combustível, os ganhos do 208 com câmbio AT6 foram tímidos na comparação com o antigo AT4. Segundo o Inmetro, houve uma ligeira melhora apenas no consumo rodoviário, que passou de 9,1 km/l para 9,3 km/l com etanol e de 13,0 km/l para 13,2 km/l com gasolina. Já no consumo urbano, o Peugeot perdeu rendimento, passando de 8,1 km/l para 7,7 km/l e de 11,7 km/l para 11,0 km/l – com etanol e gasolina, respectivamente.

De longe, o principal ganho foi em conforto. A transmissão de seis velocidades aproveita melhor a força do motor 1.6 e ao mesmo tempo tem um funcionamento bem mais suave e preciso, bastando um leve toque no acelerador para reagir. É dotado dos modos Eco (que prioriza os baixos giros para reduzir o consumo e o conforto acústico) e Sport (que atrasa as trocas de marchas).

Com preço de R$ 70.490, o Peugeot 208 Griffe AT6 vem com airbags laterais e de cortina, isofix, ar-condicionado automático de duas zonas, piloto automático, tela multimídia de 7”, câmera de ré, sensores de estacionamento, sensor de chuva e acendimento automático dos faróis.


Ficha técnica:

Peugeot 208 Griffe 1.6 AT6

Preço básico: R$ 70.490
Carro avaliado: R$ 71.780
Motor: 4 cilindros em linha 1.6, 16V
Cilindrada: 1587 cm3
Combustível: flex
Potência: 115 cv a 5.750 rpm (g) e 118 cv a 5.750 rpm
Torque: 16,1 kgfm a 4.750 rpm (g) e 16,1 kgfm a 4.000 rpm (e)
Câmbio: automático sequencial, seis marchas
Direção: elétrica
Suspensões: Pseudo MacPherson (d) eixo de torção (t)
Freios: disco ventilado (d) e tambor (t)
Tração: dianteira
Dimensões: 3,975 m (c), 1,702 m (l), 1,472 m (a)
Entre-eixos: 2,541 m
Pneus: 195/55 R16
Porta-malas: 285 litros
Tanque: 55 litros
Peso: 1.200 kg
0-100 km/h: 11s8 (g) e 11s5 (e)
Velocidade máxima: 195 km/h (g) e 196 km/h (e)
Emissão de CO2: 112 g/km
Consumo cidade: 11 km/l (g) e 7,7 km/l (e)
Consumo estrada: 13,2 km/l (g) e 9,3 km/l (e)
Nota do Inmetro: B
Classificação na categoria: B (Compacto)

blog comments powered by Disqus