Avaliação: Com motor 1.3 turbo, Jeep Compass 2022 surpreende ao volante

O Jeep Compass 2022 passou a entregar um fôlego renovado após a adoção do motor 1.3 16V turbinado. Afinal, agora estão disponíveis até 185 cv e 27,53 kgfm

0
4111
Jeep Compass 2022
(Foto: Divulgação)

As mudanças do Jeep Compass 2022 foram além da dianteira renovada, pois o SUV médio debutou sob o capô o aguardado propulsor 1.3 16V turbinado e a vinda de novos conteúdos. A gama segue oferecida nas opções bicombustível e diesel, com preços iniciais entre R$ 143.490 e R$ 201.990, na ordem. 

+ Avaliação: já aceleramos o novo Jeep Compass 2022 na versão híbrida 4×4 de 240 cv
+ Jeep Compass vs. Ford Territory e Chevrolet Equinox (comparativo)
+ Jeep Compass 2022 estreia oficialmente no Brasil
+ Qual é a melhor versão do Jeep Compass 2022?


O exterior do utilitário esportivo passou a exibir um novo para-choque frontal acompanhado dos faróis Full LED com assinatura em LED – uma tecnologia também aplicada nas luzes de neblina e nas lanternas -, enquanto as rodas de 18” redesenhadas vestem pneus de medidas 225/55.

A evolução do habitáculo possui destaque no volante, no painel, nas laterais de portas, no maior número de porta-objetos, e no quadro de instrumentos com tela de 7”. O multimídia de 10,1”  traz conectividade Android Auto/Apple CarPlay sem fio e entradas USB-A/USB-C. A boa ergonomia do SUV da Jeep se manteve na linha 2022 com os comandos bem posicionados à mão, a coluna de direção amplamente regulável em altura/profundidade, o freio de estacionamento elétrico e a função Auto Hold (segura o carro sem a necessidade de pressionar o pedal do freio), a qual é muito útil nos congestionamentos.

Outros features do Jeep Compass Longitude T270 2022 de iniciais R$ 158.990 (R$ 164.279 em SP) aparecem na forma de opcionais. O Pack 80 anos (R$ 8.000 ou R$ 8.266 em SP), entre os itens, adiciona o assistente de estacionamento, a partida remota do motor, os retrovisores com rebatimento automático, o carregador de smartphone por indução e o poderoso áudio da Beats, composto por oito alto-falantes mais subwoofer (falante de graves) para entregar 506W de potência.

A lista de equipamentos cobrados à parte ainda traz o teto solar panorâmico Command View (R$ 8.900 ou R$ 9.196 para São Paulo), o revestimento interno Stellgrey soma R$ 1.600 (R$ 1.653 em SP) e o Pack Protection (R$ 950 ou R$ 982 em SP), que inclui ao SUV o protetor de cárter, os protetores para barro dianteiro/traseiro e um badge alusivo. Sendo assim, um Jeep Compass Longitude T270 2022 “completão” não sai por menos de R$ 178.440 na cor sólida verde Recon – o preço é de R$ 184.376 para São Paulo. 

Já para o estado da Paraíba, o Jeep Compass Longitude T270 parte de R$ 163.597 e com todos os opcionais sai por R$ 183.611.

Contudo, a versão Longitude não oferta a tampa do porta-malas motorizada tampouco os avisos de colisão frontal com frenagem de emergência/detecção de pedestres e ciclistas, de mudança involuntária de faixas, a comutação automática dos faróis, o detector de fadiga do motorista, o controlador de velocidade adaptativo e o reconhecimento de placas de trânsito.

Aliás, estes últimos são itens do Pack High Tech 2022 disponibilizado nas opções Limited T270 (a partir de R$ 176.990 ou R$ 182.878 para SP), Limited TD350 4×4 (R$ 221.990 ou R$ 229.473 para SP) e Trailhawk TD350 4×4 (R$ 221.990 ou R$ 229.473 para SP) – as duas últimas possuem o mesmo preço.

Jeep Compass Longitude T270 2022 (2)
Tampa do porta-malas da versão Longitude T270 não é motorizada (Foto: Divulgação)

A única versão a ter de série o sistema ADAS (Advanced Driver Assistance Systems ou sistemas avançados de assistência ao motorista, em tradução livre) é a Série S T270 (inicia em R$ 198.990 ou R$ 205.610 para SP).

Novo coração, fôlego renovado

Anteriormente, o Jeep Compass flex empregava o motor 2.0 Tigershark naturalmente aspirado de até 166 cv de potência e 20,5 kgfm de torque (etanol). Entretanto, agora a conversa mudou de tom ao empregar o propulsor 1.3 16V turboflex da família GSE (Globall Small Engine), que debutou na picape monobloco Fiat Toro (confira a nossa avaliação).

As soluções de engenharia estão no bloco construído de alumínio, na injeção direta de combustível, no intercooler, no duplo comando de válvulas variável e no turbocompressor de baixa inércia, que reduz o turbolag (aquele atraso antes de o turbocompressor encher), para citar. O novo coração do Jeep Compass 2022 está casado ao câmbio automático de seis marchas para entregar até 185 cv de potência e 270 newton-metro de torque (daí o significado do emblema T270). Fazendo a conversão aparecem 27,53 kgfm a partir de 1.750 rpm. 

Comparado aos oponentes, o Toyota Corolla Cross XRE (a partir de R$ 159.190) emprega um motor 2.0 16V e câmbio continuamente variável (CVT) de dez marchas simuladas para produzir até 177 cv e 21,4 kgfm (etanol) ao passo que o Volkswagen Taos Highline (R$ 181.790) utiliza uma unidade 1.4 TSI atrelado a caixa automática de seis velocidades para assegurar 150 cv/25,5 kgfm (gasolina/etanol).

O peso da configuração Longitude subiu minimamente de 1.541 kg para 1.585 kg no Jeep Compass 2022. Com relação peso-potência de 8,6 kg/cv (antes, 9,3 kg/cv) é inegável que a vinda do turbo fez (muito) bem ao utilitário esportivo médio. Afinal, ele agrada em cheio pela suavidade de funcionamento e as boas respostas ao pedal do acelerador.

As trocas sequencias podem ser realizadas pela alavanca ou pelas borboletas atrás do volante, porém, quem quiser um tempero a mais pode optar pela função Sport. Ela é de série em todas as configurações do Jeep Compass 2022 proporcionando trocas de marchas mais rápidas e feitas em rotações elevadas, bem como deixa a calibração do volante mais firme.

No uso cotidiano, o Jeep Compass 2022 roda grande parte do tempo em giro baixo e engata brevemente as marchas contribuindo no consumo de combustível. O sistema Start-Stop ajuda nessa tarefa ao desligar momentaneamente o motor durante breves paradas, como nos semáforos. Ele atua de maneira suave, seja ao desligar quanto ao religar o motor de quatro cilindros.

No quesito consumo, durante a nossa avaliação o computador de bordo registrou médias urbanas de 8 km/l sem trânsito rodando no etanol. Ou seja, até melhor que os números divulgados pelo PBEV/Inmetro, que são médias urbanas de 10,3 km/l (gasolina) e 7,1 km/l (etanol), enquanto no uso rodoviário faz 11,9 km/l e 8,6 km/l, na ordem.

Para comparar, no Jeep Compass antigo com o propulsor 2.0 Tigershark, ainda de acordo com o PBEV/Inmetro, na cidade, era de 8,8 km/l (gasolina) e 6,1 km/l (etanol), ao passo que no uso rodoviário 10,8 km/l e 7,5 km/l, na ordem.

As suspensões macias copiam bem o chão e a tarefa de vencer as valetas/lombadas melhorou após o aumento do ângulo de ataque de 16,2º para 21,5º atribuído ao novo para-choque frontal. Todas as configurações da família receberam o Jeep Traction Control+ capaz de atuar em diferentes situações de pisos com baixa aderência ou nas rodas. Essa função é habilitada ao pressionar a tecla ASR OFF. O sistema aplica um torque de frenagem na roda que está escorregando e transfere a força para a outra roda em maior contato com o solo.

Jeep Compass Longitude T270 2022 (2)
O ângulo de ataque do para-choque dianteiro subiu de 16,2º para 21,5º, enquanto as rodas de 18″ calçam pneus de medidas 225/55 (Foto: Divulgação)

Com todas as mudanças técnicas e de conteúdos, o Jeep Compass 2022 possui as armas para seguir sob os holofotes.


FICHA TÉCNICA 

JEEP COMPASS LONGITUDE T270
Preço básico: R$ 158.990 (R$ 164.279 em SP)
Carro avaliado: R$ 178.440 (R$ 184.376 em SP) 

Jeep Compass Longitude T270
Motor: quatro cilindros em linha 1.3, 16V, duplo comando variável, turbo, injeção direta, start-stop
Cilindrada: 1332 cm3
Combustível: flex
Potência: 180 cv (g) e 185 cv (e) a 3.750 rpm
Torque: 27,53 kgfm a 1.750 rpm
Câmbio: automático, seis marchas
Direção: elétrica
Suspensões: Macpherson (d) e multilink (t)
Freios: disco ventilado (d) e disco sólido (t)
Tração: dianteira
Dimensões: 4,404 m (c), 1,819 m (l), 1,628 m (a)
Entre-eixos: 2,636 m
Pneus: 225/55 R18
Porta-malas: 476 litros
Tanque: 60 litros
Peso: 1.585 kg
0-100 km/h: 9s7 (g) e 9s3 (e)
Velocidade máxima: 204 km/h (g) e 206,5 km/h (e)
Consumo cidade: 10,3 km/l (g) e 7,1 km/l (e)
Consumo estrada: 11,9 km/l (g) e 8,6 km/l (e)
Emissão de CO2: 123 g/km
Com etanol = 0 g/km
Consumo nota: C
Nota do Inmetro: C
Classificação na categoria: B (Utilitário esportivo grande) 

Mais na Motor Show

+ Pulse, Tuo ou Domo? Nome do novo SUV da Fiat será revelado nesta quarta (2)
+ Rússia inicia produção do Aurus Senat, sedã com cara de Rolls-Royce e motor Porsche
+ Kawasaki Ninja ZX-10R 2022 estreia no Brasil a partir de R$ 97.990
+ Veja 5 carros usados e seminovos recordistas de economia por cerca de R$ 40 mil
+ Confira as dicas do manual do Honda Civic para reduzir o cansaço ao volante
+ Avaliação: Chevrolet Tracker Premier 1.0 turbo 2022 combina consumo contido e bom desempenho