Avaliação: de Chevrolet Trailblazer Premier na selva de pedra

O Chevrolet Trailblazer Premier é um SUV "raiz" capaz de oferecer amplo espaço interno, robustez e uma boa dirigibilidade por conta dos 200 cv e 51 kgfm

0
89
Chevrolet Trailblazer Premier
Chevrolet Trailblazer Premier

Nos sete dias como “proprietário” deste Chevrolet Trailblazer Premier, o apelidei carinhosamente de “barca”. Não apenas em referência às viaturas de polícia, como também pela imponência associada ao seu amplo espaço interno.

Ele é do time dos SUVs “raiz” à venda em nosso mercado ao lado de Toyota SW4 e Mitsubishi Pajero Sport. Ao contrário do editor Flávio Silveira, que fez uma longa viagem meses atrás (confira aqui), decidi avaliar o “Suvão” em um ambiente tipicamente urbano. É onde circulam muitos dos proprietários dispostos a desembolsar R$ 308.290 pela configuração topo de linha Premier — a única disponível em nosso mercado hoje.

Não é nada barato, mas o Chevrolet Trailblazer Premier está na faixa de preços do Toyota SW4 (R$ 346.890 na opção SRX 4×4 com sete lugares) e do Mitsubishi Pajero Sport (R$ 318.990 na HPE ou R$ 349.990 na de topo HPE-S). Igualzinho ao das fotos, o Chevy sai por R$ 310.290 com a tonalidade exterior azul Eclipse (acrescenta R$ 1.900 no valor).

+ BMW M5 Competition chega ao Brasil por mais de R$ 1 mi
+ Saiba como pesquisar possíveis restrições antes da compra de um veículo
+ Dia da Terra: veja 5 SUVs usados 4×4 por menos de R$ 70 mil
+Avaliação: novo Hyundai Tucson é muito melhor que o Corolla Cross
+ Piloto que jogou para-choque em rival é suspenso pela FIA por 15 anos; veja o vídeo

Design atualizado

O visual de colocar respeito foi atualizado seguindo os passos da picape média S10 High Country, com a dianteira exibindo novo para-choque/grade do radiador. Pela primeira vez a gravata do fabricante não está posicionada no centro, mas deslocada para a porção inferior. Também aparecem os faróis com luz diurna de circulação (DRL), as lanternas de LED e as rodas de 18” em cinza calçadas por pneus Michelin LTX Force de medidas 265/60.

Com quase cinco metros de comprimento foi difícil estacioná-lo em minha vaga e foi preciso uma dose de atenção extra por conta dos 1,844 m de altura da carroceria. Contudo, a tarefa de manobrá-lo foi facilitada pelos sensores de estacionamento dianteiro/traseiro e a câmera de ré transmitindo uma boa resolução de imagem. Além disso, a direção assistida eletricamente é leve ao esterço oferecendo a coluna ajustável manualmente.

A posição de dirigir alta agrada e a grande área envidraçada coopera na visibilidade tanto à frente quanto atrás, mesmo com os dois bancos extras da terceira fileira erguidos – o acesso aos bancos adicionais é simples e descomplicado. Nesta configuração de assentos, o compartimento de bagagens fica com 205 litros (superior aos 185 litros do meu Fiat 500). Já com eles rebatidos a capacidade sobe para 554 e com todos os assentos recolhidos vai a abundantes 1.043 litros.

Entre os itens de conforto/conveniência senti falta da chave presencial, mas estão presentes a partida remota com climatização, o multimídia MyLink com tela tátil de 8” com uma interface intuitiva de operar mais conectividade Android Auto/Apple CarPlay sem fio e o prático Wi-Fi “nativo” permitindo conectar até sete dispositivos. Embora seja cobrado mensalmente, a comodidade funciona muito bem sem apresentar quedas ou interrupções de sinal. Também está presente o serviço de concierge OnStar.

+ Fiat Toro 2022 ganha motor 1.3 turbo e novas tecnologias
+ Novo VW Polo combina visual atualizado a tecnologias incomuns em compactos
+ Confira as versões e os preços da Fiat Toro 2022
+ Conheça os detalhes do novo motor 1.3 turbo da Fiat

Motor valente

Não só o visual seguiu os passos da picape média Chevrolet S10, como também o propulsor de quatro cilindros 2.8 turbodiesel com injeção direta trouxe um novo turbocompressor junto de uma nova calibração da central eletrônica.

Ao volante, aparecem rápidas respostas auxiliadas tanto pelos brutos 51 kgfm de torque disponíveis a baixos 2.000 rpm quanto pelo trabalho da caixa automática de seis marchas. Não há borboletas atrás do volante e as trocas sequenciais são realizadas pela alavanca de câmbio.

Ou seja, o utilitário esportivo de grande porte não toma conhecimento de suas mais de duas toneladas e anda bem nas baixas, médias e altas rotações. O turbo lag (aquele atraso antes de o turbocompressor encher) é mínimo e palmas para baixa vibração produzida em marcha lenta.

Chevrolet Trailblazer Premier
Foto: Roberto Assunção

Durante nossa avaliação urbana foi possível registrar médias de 8,3 km/l (rodando em grande parte do tempo na tração 4×2). O Chevrolet Trailblazer ainda é “casca grossa” por não tomar conhecimento das valetas, lombadas ou demais obstáculos do asfalto. No entanto, dependendo da condição do piso são sentidas batidas secas na fase de compressão da suspensão.

Caso o intuito seja ir para o fora-de-estrada, o Chevrolet Trailblazer Premier oferece ângulos de ataque, de saída e central de 29º, 19,6º e 23º, na ordem, enquanto a distância em relação ao solo é de 19 cm. Os modos de tração são a já citada 4×2, além de 4×4 e de 4×4 com reduzida.

Em segurança, estão presentes o assistente de partida em rampas, os controles de oscilação de trailer ou reboque (TSC)/de velocidade em declive/eletrônicos de tração/estabilidade e os importantes alertas de colisão frontal com assistente autônomo de frenagem em emergência com detector de pedestres, de saída de faixa e o sensor de pontos cegos. Um pacote completo para um ótimo modelo, que, de quebra, ainda transmite ótima versatilidade e espaço interno. Por isso mesmo, foi nossa Compra do Ano 2021 na categoria SUV 4×4.


FICHA TÉCNICA 

Preço básico: R$ 308.290
Carro avaliado: R$ 310.290

Motor: quatro cilindros em linha 2.8, 16V, duplo comando de válvulas, turbo
Cilindrada: 2776 cm³
Combustível: diesel
Potência: 200 cv a 3.400 rpm
Torque: 51 kgfm a 2.000 rpm
Câmbio: automático sequencial, seis marchas
Direção: elétrica
Suspensão: braços sobrepostos (d) e five-link (t)
Freios: disco ventilado (d) e discos sólidos (t)
Tração: 4×2 ou 4×4, com reduzida
Dimensões: 4,887 m (c), 1,902 m (l), 1,844 m (a)
Entre-eixos: 2,845 m
Pneus: 265/60 R18 
Porta-malas: 205/554/1,043 litros (7/5/2 passageiros)
Tanque: 76 litros
Peso: 2.161 kg
0-100 km/h: 10s3
Velocidade máxima: 180 km/h
Consumo cidade: 8,4 km/l
Consumo estrada: 10,5 km/l
Emissão de CO2: 218 g/km
Nota do Inmetro: D
Classificação na categoria: C (Fora de Estrada)

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Baleia jubarte quase engole duas mulheres em caiaque; veja o vídeo
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel