Avaliação: E-Pace é um Jaguar, mas tem instinto de guepardo

Jaguar E-Pace é o menor SUV da marca britânica. Visual arrojado e direção esportiva são atributos para encarar rivais alemães e suecos

O easter egg – um desenho “escondido” no para-brisa – mostra mãe e filhote e denuncia: o Jaguar E-Pace é cria do F-Pace. Como um filhote de jaguar.

O “baby-SUV” compartilha plataforma com o Range Rover Evoque e tem visual (muito) inspirado no do esportivo F-Type para ser uma “pedra no sapato”, pelo preço, de rivais como Audi Q5, Volvo XC60, Mercedes-Benz GLC e BMW X2/X3.

No Brasil, é vendido com 249 cv nas configurações Pure, por R$ 233.800, e na R-Dynamic S, por R$ 251.300, ambas já avaliadas por aqui – e que agora viraram flex. Ja essa nova R-Dynamic SE, só a gasolina, tem 300 cv e custa R$ 282.600.

A dianteira tem um “olhar” intimidador: para-choque com generosas tomadas de ar e grade do radiador avantajada. Na traseira, lanternas horizontais ao estilo do cupê F-Type. O caimento do teto, também meio de cupê, reforça o espírito esportivo. Diferentemente do Evoque, com vocação off-road, o E-Pace nasceu para o asfalto.

O botão de partida pulsa em vermelho, de novo como no F-Type, e dá vida ao 2.0 turbo. Essa versão, recalibrada, possui alterações no turbocompressor para ganhar potência. Os 300 cv inspiram uma tocada esportiva e os 40,8 kgfm de torque estão disponíveis de 1.200 a 4.500 rpm.

Todo esse poderio é entregue de maneira progressiva e, embora o SUV pese quase duas toneladas (ele não utiliza a moderna arquitetura de alumínio do fabricante), arranca com vontade graças à tração integral, após breve turbolag. O câmbio automático ZF tem nove marchas.

Há quatro modos de condução, que mudam as respostas do acelerador, trocas de marchas, rigidez dos amortecedores e da direção (que poderia ser mais precisa, mesmo no modo Dynamic). As suspensões copiam bem o piso e impedem a carroceria de rolar nas curvas. Plantado no chão, ele não tenta sair de frente ou de traseira. Bom para um SUV com 20,4 cm de vão livre e 1,65 m de altura.

A posição de dirigir alta ajudar a enxergar o que há na frente, mas a visibilidade traseira não é boa – como no Evoque. O E-Pace é o primeiro Jaguar com a nova geração de head-up display, com projeção a laser, e central multimídia tem tela tátil de 10 polegadas. Há, ainda, assistente de farol alto, controle de cruzeiro adaptativo, frenagem de emergência e monitores de pontos cegos e de fadiga.


Ficha técnica:

Jaguar E-Pace R-Design SE P300

Preço básico: R$ 233.800
Carro avaliado: R$ 282.600
Motor: 4 cilindros em linha 2.0, 16V, duplo comando variável, turbo, injeção direta
Cilindrada: 1.997 cm3
Combustível: flex
Potência: 300 cv 5,500 rpm
Torque: 40,8 kgfm de 1.200 a 4.500 rpm
Câmbio: automático sequencial, nove marchas
Direção: elétrica
Suspensões: MacPherson (d) e multilink (t)
Freios: disco ventilado (d) e disco sólido (t)
Tração: integral
Dimensões: 4,395 m (c), 1,984 m (l), 1,649 m (a)
Entre-eixos: 2,681 m
Pneus: 255/50 R20
Porta-malas: 577 litros
Tanque: 68 litros
Peso: 1.832 kg
0-100 km/h: 6s4
Vel. máxima: 243 km/h
Consumo cidade: 6,3 km/l
Consumo estrada: 8,8 km/l
Emissão de CO²: 191 g/km
Nota do Inmetro: D
Classificação na categoria: D (Utilitário Esportivo Grande 4×4)