Avaliação: Fiat Argo Precision 1.8 AT6 é um carro para ter na garagem

A versão Precision 1.8 com câmbio automático de seis marchas é a melhor opção para ter um Fiat Argo rápido e confortável sem gastar uma fortuna

68328

Eu já considerava o Argo Precision AT6 o melhor custo/benefício entre as quatro versões com motor 1.8, mas ainda precisava ter uma convivência maior com o carro. E assim o fiz, no final de janeiro, para saber se ele merecia uma vaga em minha garagem. E a resposta é sim! Apesar de ser R$ 6.000 mais caro do que o Argo Precision com câmbio manual de cinco marchas, o Argo AT6 é indispensável para quem pega muito trânsito na grande cidade, como eu. Por R$ 4.100 a mais eu poderia comprar o Argo HGT automático, mas seu único ítem relevante é o piloto automático – e, sinceramente, não faço muita questão, pois minhas viagens muito longas costumam ser de avião. Dirigir 550 km entre São Paulo e Londrina está longe de ser algo que me canse.

O Argo veio completinho e numa cor charmosa, a branca. Dos opcionais, o que mais me agradou foi o pacote Tech (R$ 3.500), com ar-condicionado automático digital e quadro de instrumentos em tela TFT de 7”. Mas eu abriria mão desses luxos, o que mostra que o Argo é um carro bem escalonado em termos de preço. A câmera de ré com sensor de estacionamento custa R$ 1.200 e dá para viver sem ela, pois o carro é pequeno. Mas eu pagaria o preço porque minha esposa gosta.

De todas as mordomias que esse Argo Precision oferece, sem dúvida a que eu mais gosto é da conectividade Android Auto. Numa cidade como São Paulo, é impossível viver sem Waze e bluetooth. Por isso, eu entrava no carro e já espetava o cabo USB de meu Samsung Galaxy. Assim, pode ver o trânsito paulistano enquanto escutava minhas músicas preferidas ou falava no celular. Outra coisa: os fabricantes deveriam pensar num lugar só para as chaves, pois cada hora a colocamos num lugar. Prefiro o sistema antigo de dar a partida e deixar a chave na ignição.

Nada disso teria valor se o Argo não fosse um bom carro. E ele é. Um carro bastante honesto, eu diria, pois tem um porte bom, espaço suficiente para quem vive só com a esposa e três gatos e posição de dirigir que fica no meio termo entre o piloto de corrida (afundado) e o motorista de caminhão (elevado). Aliás, o volante de direção pode ser ajustado em altura e profundidade. Em resumo: eu colocaria, sim, o Fiat Argo 1.8 Precision AT6 em minha garagem. Além disso, eu o indicaria para os vizinhos como um bom carro para comprar.


Ficha técnica:

Fiat Argo Precision 1.8 AT6

Preço básico: R$ 68.290
Carro avaliado: R$ 78.590
Motor: 4 cilindros em linha 1.8, 16V, start-stop
Cilindrada: 1747 cm3
Combustível: flex
Potência: 135 cv a 5.750 rpm (g) e 139 cv a 5.750 rpm (e)
Torque: 18,8 kgfm a 3.750 rpm (g) e 19,3 kgfm a 3.750 rpm (e)
Câmbio: automático sequencial, seis marchas
Direção: elétrica
Suspensões: MacPherson (d) e eixo de torção (t)
Freios: disco ventilado (d) e tambor (t)
Tração: dianteira
Dimensões: 3,998 m (c), 1,724 m (l), 1,507 m (a)
Entre-eixos: 2,521 m
Pneus: 195/55 R16
Porta-malas: 300 litros
Tanque: 48 litros
Peso: 1.624 kg
0-100 km/h: 11s4 (g) e 10s4 (e)
Velocidade máxima: 189 km/h (g) e 191 km/h (e)
Consumo cidade: 10,1 km/l (g) e 7,1 km/l (e)
Consumo estrada: 13,3 km/l (g) e 9,5 km/l (e)
Emissão de CO2: 116 g/km
Nota do Inmetro: B
Classificação na categoria: A (Compacto)


Contraponto

Eu me senti bastante confortável ao dirigir o Argo AT6. Ele é pequeno, mas muito confortável, com o volante “fofinho” de couro e na altura perfeita, devido aos ajustes de profundidade e altura e da regulagem do banco. Não fica na minha frente quando dirijo. O mais importante para mim é ter uma visão de onde o carro começa e onde ele termina. Mas a “perfumaria” deixa muito a desejar. O console tem apenas um compartimento pequeno, onde mal cabe a chave do carro. Nesse único compartimento tenho que colocar o controle do portão de casa, a chave do carro, uma garrafa d’água e o celular, e em cada curva um item sai do lugar.

Se eu deixo na bolsa, posso esquecer na hora de entregar o carro para o manobrista. As borboletas para troca de marchas são fantásticas. Agora que aprendi a usá-las, eu me realizo e não fico tão apreensiva para uma ultrapassagem, pois sei que posso antecipar uma marcha e o carro vai responder. Já o sistema multimídia é perfeito. Espelhar o smartphone foi a melhor invenção dos últimos tempos. Se eu compraria um Argo por R$ 78.590? Não! Eu colocaria mais R$ 2.400 e compraria um Nissan Kicks 1.6 automático e estaria num carro mais alto!

COMPRE SE…
Você quer um carro rápido, com design moderno, e aprecia o conforto proporcionado por um câmbio automático de seis marchas.
O sistema multimídia é uma de suas prioridades, pois o Argo Precision pode ter conectividade Android Auto e Apple CarPlay.

NÃO COMPRE SE…
Se você quer um carro muito econômico, pois esse motor 1.8 da Fiat já está um pouco ultrapassado e cobra o preço de sua potência.
Você precisa de espaço para objetos, pois o console tem pouco porta-trecos e ainda é preciso deixar a chave junto com o celular.

CONSIDERE TAMBÉM ESSES CONCORRENTES

blog comments powered by Disqus