Avaliação: Fiat Cronos Drive 1.3 é um sedã pra chamar de seu

O novíssimo Cronos 1.3 com câmbio manual é uma opção bastante honesta para quem quer trocar um hatch por um sedã

Depois de conhecermos o Fiat Cronos 1.8 AT6 na Argentina (leia aqui a avaliação), agora foi a vez de dirigirmos o Cronos de entrada, equipado com motor 1.3 flex e câmbio manual de cinco marchas. Tivemos um breve contato de algumas horas com o carro em uma estradinha de Limeira (SP). Já foi suficiente para ter uma impressão mais detalhada do carro, que é indicado para jovens casais que estão trocando um hatch por um sedã porque desejam um porta-malas maior para carregar as tralhas dos filhos. O bagageiro do Cronos, nesse caso, comporta 525 litros.

Mais barato, o Cronos Drive 1.3 diferencia-se do Cronos Precision 1.8 de forma bastante discreta – a ponto de não fazer feio mesmo quando está ao lado do irmão gêmeo mais equipado. A dianteira não tem faróis de LED e o “bigode” da grade é preto e não cromado. Não há frisos na parte inferior das portas e as maçanetas não são cromadas. As rodas têm desenho diferente e os pneus são menores, medidas 185/60 R15 (no 1.8 são 195/55 R16). Mesmo assim, são muito bonitas, com uma trama de 12 raios em liga leve. Visualmente, portanto, o carro está aprovado.

Claro que a Fiat tomou o cuidado de disponibilizar um Cronos Drive completo para causar uma primeira boa impressão. Por isso, além de bancos de couro, por dentro essa versão 1.3 tinha um dos melhores equipamentos da família Argo/Cronos: o sistema multimídia com tela tátil de 7”, botões redundantes e conectividade Android Auto/Apple CarPlay. O quadro de instrumentos também tinha a telinha TFT de 3,5” configurável, que ajuda muito para quem gosta de dirigir com os números da velocidade bem grandes no painel. Por tudo isso, a diferença está mesmo na dirigibilidade.

Em relação à versão topo de linha, o Cronos 1.3 tem 20 cavalos a menos com etanol e 34 cv a menos com gasolina. E isso faz diferença no desempenho, claro. Mesmo assim, os 101/109 cv de potência e os 14 kgfm em média desse motor flex mostram que a Fiat fez milagre nessa parte. O bom Firefly, com apenas duas válvulas por cilindro, compensa sua pequena cilindrada com bom consumo. Rodando a 120 km/h em quinta marcha, o motorzinho trabalha a 3.500 rpm (contra 2.500 rpm do 1.8). Claro que isso representa mais ruído interno, mas nada além do que estamos acostumados a ver em carros com essa cilindrada. Para quem não se incomoda com o barulho do motor, o Cronos 1.3 desenvolve boa velocidade. O Firefly grita um pouco, mas se mantém firme até 6.200 rpm, quando finalmente corta a potência para não entrar na faixa vermelha (6.400 giros).

Apesar de ser um pouco lento nas retomadas de velocidade sem troca de marcha, o Cronos 1.3 é agradável ao volante. A posição de dirigir é alta e isso agrada à maioria. O câmbio manual proporciona trocas fáceis, mas o pedal da embreagem é um pouco duro. Também percebemos um certo desvio de trajetória nas frenagens de emergência a 100 km/h, mas os pneus estavam descalibrados, segundo o indicador do painel. No final das contas, o Cronos 1.3 é um sedã certinho – que permite, inclusive, que uma pessoa alta cruze as pernas no banco traseiro e ainda sobra espaço, mesmo que na frente esteja alguém de 1,85 m.


Ficha técnica:

Fiat Cronos Drive 1.3 MT

Preço básico (estimado): R$ 57.990
Carro avaliado (estimado): R$ 61.890
Motor: 4 cilindros em linha 1.3, 8V
Cilindrada: 1332 cm³
Combustível: flex
Potência: 101 cv a 6.000 rpm (g) e 109 cv a 6.250 rpm (e)
Torque: 13,7 kgfm a 3.250 rpm (g) e 14,2 kgfm a 3.250 rpm (e)
Câmbio: manual, cinco marchas
Direção: elétrica
Suspensões: MacPherson (d) e eixo de torção (t)
Freios: disco ventilado (d) e tambor (t)
Tração: dianteira
Dimensões: 4,364 m (c), 1,726 m (l), 1,508 m (a)
Entre-eixos: 2,521 m
Pneus: 185/60 R15
Porta-malas: 525 litros
Tanque: 48 litros
Peso: 1.139 kg
0-100 km/h: 12s3 (g) e 11s5 (e)
Velocidade máxima: 178 km/h (g) e 183 km/h (e)
Consumo cidade: 12,4 km/l (g) e 8,5 km/l (e)
Consumo estrada: 14,8 km/l (g) e 10,3 km/l (e)
Emissão de CO²: 99 g/km
Nota do Inmetro: B
Classificação na categoria: B (Médio)

blog comments powered by Disqus