Avaliação: Fiat Strada fica ainda mais racional na linha 2018

Líder do segmento, a veterana picapinha Fiat Strada Hard Working quer se manter em alta

3095

Apesar de serem consideradas veículos comerciais, as picapes são usadas também para transportar pessoas ou coisas. E nessa vida de “duplo significado”, poucos modelos entenderam tão bem a alma do consumidor brasileiro como a picape Fiat Strada. Não por outro motivo, ela segue como líder do segmento há 17 anos – à frente até mesmo de sua irmã maior e mais badalada, a Toro. Com seus predicados de serviço testados e aprovados, a Strada ganhou uma configuração mais racional nas versões Working e Hard Working na linha 2018.

Rodamos na cidade e até viajamos com a Strada Hard Working Cabine Dupla. E seu desempenho foi elogiável. Apesar de contar com um motor 1.4 flex já defasado, de 88 cv, a Strada entregou desempenho honesto, rodou a 120 km/h sem desvios de trajetória ou ruídos exagerados na cabine, permitiu ultrapassagens seguras, frenagens firmes, contornos de curva confiantes e, acima de tudo, uma boa experiência a bordo. Mas o consumo foi meio alto, em plena greve dos caminhoneiros. Colunas, tecido de teto, maçanetas, puxadores e forro de portas foram escurecidos, melhorando a aparência e dando uma sensação de limpeza por mais tempo ao interior do carro. Em todas as versões a entrada USB foi deslocada para o console central, uma posição mais prática e acessível.

Além dos equipamentos da versão Working (protetor de cárter, grade do vidro traseiro, rádio USB e ar quente), a Strada Hard Working vem como nova identificação na traseira, ar-condicionado, direção hidráulica, ajuste de volante e rodas escurecidas. A picape avaliada tinha os seguintes opcionais: capota marítima, porta-óculos, soleira das portas com inscrição “Hard Working”, faróis de neblina, vidros e travas elétricas, janelas traseiras corrediças, sensor de estacionamento traseiro, rádio Connect com CD player, bluetooth e rodas de liga leve aro 14.

Além desses itens de estética e conforto, a Strada Hard Working Cabine Dupla conta com uma ótima suspensão traseira, capaz de carregar 705 kg de carga e 680 litros na caçamba. Enquanto a nova geração não chega, a Strada atual vai dando conta do recado. A Hard Working tem três configurações: Cabine Simples (R$ 53.490), Cabine Estrendida (R$ 60.240) e Cabine Dupla (R$ 63.740).


Ficha técnica:

Fiat Strada Hard Working 1.4 Cabine Dupla

Preço básico: R$ 63.740
Carro avaliado: R$ 71.940
Motor: 4 cilindros em linha 1.4, 8V
Cilindrada: 1368 cm³
Combustível: flex
Potência: 85 cv a 5.750 rpm (g) e 88 cv a 5.750 rpm (e)
Torque: 12,4 kgfm a 3.500 rpm (g) e 12,5 kgfm a 3.500 rpm (e)
Câmbio: manual, cinco marchas
Direção: hidráulica
Suspensões: MacPherson (d) e eixo rígido tipo ômega (t)
Freios: disco ventilado (d) e tambor (t)
Tração: dianteira
Dimensões: 4,438 m (c), 1,664 m (l), 1,580 m (a)
Entre-eixos: 2,718 m
Pneus: 175/70 R14
Caçamba: 680 litros (705 kg de carga total)
Tanque: 58 litros
Peso: 1.063 kg
0-100 km/h: 13s4 (g) e 12s4 (e)
Velocidade máxima: 170 km/h (g) e 173 km/h (e)
Consumo cidade: 10,8 km/l (g) e 7,4 km/l (e)
Consumo estrada: 12,3 km/l (g) e 8,5 km/l (e)
Nota do Inmetro: B
Emissão de CO²: 117 g/km
Classificação na categoria: A (Carga Derivado)

blog comments powered by Disqus